sábado, 30 de julho de 2011

Viagens reforçadas para o Maior Show do Mundo

No intuito de garantir aos usuários que irão ao “Maior Show do Mundo” à volta para casa, o Grande Recife Consórcio de Transporte montou um esquema especial de transporte. Ao todo, 23 linhas bacurau fazem parte da programação com reforço de viagens partindo do local para suas respectivas comunidades. O evento vai ocorrer neste próximo sábado (31/07), a partir das 16h, no estádio da Ilha do Retiro.

Para levar o usuário de volta para, o Consórcio programou 159 viagens, que representa 71 viagens extras, realizando atendimentos durante toda a madrugada do domingo (01/08). Os coletivos estarão à disposição dos passageiros das 1h às 4h. Além disso, o Grande Recife deixará três veículos estocados no Terminal do Cais de Santa Rita, que poderão ser utilizados, caso haja necessidade.

Os passageiros podem tirar dúvidas sobre a programação especial através da Central de Atendimento ao Cliente (CAC), pelo telefone 0800.081.01.58 ou acessando o site http://www.granderecife.pe.gov.br/ .

Clique aqui e confira a lista de linhas

GRCT

Esquema especial de transporte para SuperHeroCon

O Grande Recife Consórcio de Transporte montou uma operação especial para atender aos fãs da cultura oriental e quadrinhos durante o SuperHeroCon 2011. Para o evento, que inicia amanhã e segue até o próximo domingo, no Centro de Convenções da UFPE, 14 linhas de ônibus terão alterações e extensão de itinerários para atender as áreas interna e externa do campus, durante o sábado e domingo.

As linhas 060-Shopping/CDU, 431-Cidade Universitária, 303-Curado II/Caxangá (BR-232), 469-Camaragibe/CDU, 424-CDU/Torrões (Via San Martin) e 920-Rio Doce/CDU, irão transportar os usuários até o Teatro da UFPE entre 16h20 às 21h30. Além da ampliação no atendimento, o Grande Recife também disponibiliza outras oito linhas de ônibus que circulam normalmente pelo entorno da Universidade.

Outras dúvidas podem ser tiradas pela Central de Atendimento ao Cliente (CAC), através do telefone 0800.081.0158, ou acessando o site www.granderecife.pe.gov.br.

Clique aqui e confira o esquema detalhado das linhas

GRCT

Vídeo: Scania nos anos 90



OBS: No primeiro vídeo, aparece logo no começo um Jum Buss 380 da Progresso. No segundo vídeo, aparecem um Thamco Águia da Vera Cruz e um Thamco Scorpion Articulado da Borborema.

terça-feira, 26 de julho de 2011

Conheça a nova linha de chassis da Volkswagen/MAN

VW 5.150 OD
Com um moderno motor Cummins ISF de 3,8 litros e sistema de pós-tratamento de emissões (SCR) baseado na utilização de ARLA 32 (AdBlue), o modelo é ideal para o transporte escolar, shuttle de empresas de turismo e também em auto escola, como veículo para formação de condutores.

Características como eixo traseiro de rodado simples e alavanca de troca de marchas no painel, o colocam como potencial concorrente ao segmento hoje atendido por Vans porém com maior capacidade de passageiros (em média 30%), maior conforto e segurança.

Entre os aspectos que auxiliarão na produtividade do condutor, o modelo apresenta ainda novas propostas para o aumento do conforto do motorista, com a redução do esforço no acionamento das marchas e aspectos ergonômicos que visam reduzir a fadiga no dia-a-dia de trabalho.

VW 8.160 OD
Ideal para aplicações fretamento e urbana de média densidade, com carrocerias que podem chegar a 8 metros de comprimento, o modelo conta com motor Cummins e sistema de pós-tratamento de emissões (SCR) baseado na utilização de ARLA 32 (AdBlue).

Além do novo motor Cummins ISF de 3,8 litros, o novo lançamento oferece ainda caixa de transmissão ZF 5S 420 com alavanca de transmissão posicionada diretamente sobre a transmissão, o que garante maior durabilidade e maior conforto aos motoristas.

O modelo conta ainda com posicionamento de cockpit desenvolvido para o motorista que exerce também a função de cobrador, além de melhorias em durabilidade e conforto, o que torna o veículo extremamente competitivo no segmento de microônibus.

VW 9.160 OD / VW 9.160 OD Plus
Reconhecidamente a melhor opção do segmento, o modelo incorpora uma série de inovações. O novo motor Cummins ISF de 3,8 litros e sistema de pós-tratamento de emissões (SCR) baseado na utilização de ARLA 32 (AdBlue), aliado a caixa de transmissão ZF 5S 420 de 5 marchas e as duas opções de eixo traseiro garantem ao veículo atributos como robustez, durabilidade e flexibilidade.

O novo sistema de troca de marchas por cabos garante ao veículo maior precisão nos engates, menor esforço nas trocas de marchas e consequentemente maior ergonomia e conforto ao motorista.

O painel de instrumentos é totalmente novo e com layout mais agradável, o que proporciona maior harmonia com o painel desenvolvido pelos encarroçadores. Além disso, incorpora uma série de itens que suportam o motorista durante a operação.

O modelo 9.160 OD conta com entre eixo de 3900 mm, eixo traseiro Dana e PBT de 8.500 kg. Na versão Plus o veículo conta com entre eixo de 4300 mm, eixo traseiro Meritor e PBT de 9.200 kg.

VW 15.190 OD
Ideal para o transporte urbano em linhas distribuidoras, operando como midibus ou fretamento de curtas e médias distâncias, o Volksbus 15.190 OD passa a contar com um novo conjunto powertrain com excelente compromisso entre desempenho e custo operacional.

Equipado com motor MAN D08 de 4 cilindros, o motor apresenta moderna tecnologia afim de garantir a conformidade com o Proconve P7. Desenvolvido exclusivamente para a aplicação ônibus, o motor é equipado com dois estágios de sobrealimentação (2 turbocompressores), sistema de injeção Common Rail e tecnologia EGR, afim de oferecer excelente desempenho mesmo em baixas rotações.

Além da motorização, o modelo incoropora nova embreagem com 395 mm de diâmetro e caixa de transmissão ZF 6S 1010 de 6 velocidades com servo assistência e transmissão por cabos, o que garante maior conforto e durabilidade de todo o conjunto.

Novas funcionalidades eletrônicas foram incorporadas ao veículo e o novo painel de instrumentos proporciona uma série de itens afim de suportar o motorista durante a operação.

VW 17.230 OD
Desenvolvido para suportar as severas operações do transporte urbano e também como excelente solução ao serviço de fretamento, o novo Volksbus 17.230 OD alia a tecnologia de um motor MAN aplicado com sucesso em diversos lugares no mundo, a robustez e a confiabilidade já reconhecidos do modelo.

O motor MAN D08 de 4 cilindros com dois estágios de sobrealimentação (2 turbocompressores) e sistema de injeção Common Rail garantem torque e potência compatíveis com a operação. Com polia adicional de série e pacote de arrefecimento reposicionado, facilita o trabalho do encarroçador na instalação de carrocerias equipadas com ar condicionado.

Para atendimento do Proconve P7, o motor está equipado com tecnologia EGR, que garante melhor aproveitamento do espaço do chassi, já que não exige a instalação de tanque adicional, além de não interferir no encarroçamento do veículo.

O modelo ainda incoropora embreagem de maior diâmetro, com 395 mm de diâmetro, caixa de transmissão ZF 6S 1010 de 6 velocidades com servo assistência e transmissão por cabos, o que garante maior conforto e durabilidade de todo o conjunto.  

O modelo será oferecido também na versão V-Tronic, equipado com transmissão automatizada, com todos os atributos relacionados a custos operacionais já reconhecidos pelo mercado.

O Novo painel de instrumentos e as novas funcionalidades eletrônicas também foram incorporadas ao modelo. Através da ferramenta de diagnóstico VCO é possível a parametrização de algumas funções do motor, o que garante a otimização da operação para cada tipo de aplicação.

VW 17.280 OT
O modelo 17.280 OT é um dos veículos da Volkswagen no Brasil que terão de maneira inédita um motor da MAN. O MAN D 08 dispensa o uso do ARLA 32. Créditos: Ônibus Brasil/Blog
Ideal para as aplicações de fretamento e rodoviário de curta distância, bem como aplicações urbanas com alta demanda de passageiros, seja para aplicação com piso normal ou mesmo piso baixo (Low Entry), o Volksbus 17.280 OT vem agora equipado com novo conjunto powertrain para atendimento a todos os tipos de aplicação.

O motor MAN D08 com 6,7 litros, 6 cilindros e 280 cavalos de potência conta com tecnologia de recirculação de gases de exaustão (EGR). Assim como no modelo 4 cilindros, o modelo conta com dois estágios de sobrealimentação (2 turbocompressores) e sistema de injeção Common Rail, que garantem excelente desempenho mesmo em baixas rotações.

A nova transmissão mecânica ZF 6S 1010 de 6 velocidades com servo assistência e transmissão por cabos, garante maior conforto ao motorista e maior durabilidade a todo o conjunto. Oferecemos também a caixa de transmissão automática ZF 6HP 502C e o modelo na versão V-Tronic, equipado com transmissão automatizada e com todos os atributos já reconhecidos pelo mercado.

Ideal para carrocerias de até 13,2 metros o modelo é oferecido com entre eixo de 6.000 mm na versão urbana (Piso Alto ou Piso Baixo) ou entre eixo de 3.000 mm para a aplicação fretamento, o que permite a instalação de bagageiro passante.

VW 18.330 OT
Para a linha de rodoviários médios e pesados, a Volks/MAN apresenta os novos 18.330 OT. Robustez é uma das características do veículo. O motor é Cummins e para atender às novas normas de emissão de poluentes, necessita do uso do ARLA 32. Créditos: Ônibus Brasil/Blog
Aproveitando toda a sinergia de desenvolvimento entre a MAN Latin America e a Cummins, a opção rodoviária vem equipada com motor Cummins ISL de 8,9 litros e 330 cavalos de potência, que trabalha com tecnologia SCR e utiliza ARLA 32 (AdBlue) para atender os limites de emissões do PROCONVE P7.

Conta com caixa de transmissão Eaton FSBO 9406 AE com servo assistência, o que garante facilidade nas trocas de marchas e maior conforto ao motorista. O modelo apresenta ainda retarder Voith VR 123 como opção, o que garante maior durabilidade ao sistema de freios e maior segurança em aplicações com alta exigência do sistema de freios.

O desenvolvimento de diversos outros componentes do trem de força focados no aumento de durabilidade, como cardan e eixo diferencial, fazem desse modelo um dos mais robustos da categoria.

A eletrônica embarcada, marca dessa nova linha, está presente em diversos aspectos do desenvolvimento. O design do novo painel beneficia a egonomia e os novos indicadores permitem o controle mais eficiente das funções do veículo. De forma mais discreta, novas funcionalidades auxiliam na forma adequada de condução e controle.

O condutor foi beneficiado com a implementação de itens como mudança de marchas por cabos e transmissão servo-assistida, para o conforto e redução de fadiga em condições de operação.
 
VW 26.330 OTA
Chassi articulado da Volkswagen/MAN foi lançado em momento propício de crescimento de ônibus de alta capacidade. Com a necessidade de modernização dos sistemas nas cidades e frente aos grandes eventos mundiais, vários projetos de BRT – Bus Rapid Transit foram desenvolvidos nas principais capitais, o que representa demanda para o mercado de articulados. Créditos: Ônibus Brasil/Blog

Com um protótipo apresentado à imprensa especializada em novembro de 2010 durante a feira Fetransrio no Rio de Janeiro (RJ), o Volksbus articulado apresenta não só as inovações tecnológicas comuns a todos os veículos da linha, mas inaugura um novo nicho de atuação para os chassis da marca.

Dotado de uma articulação leve, eficiente e de manutenção reduzida, com 18,6 metros de comprimento, o produto é uma solução de relação custo-benefício diferenciada, e acentuada produtividade, especialmente graças ao novo motor Cummins ISL de 8,9 litros. A nova transmissão ZF Ecolife permite a programação de condições de rota de acordo com a aplicação, garantindo a previsibilidade da condução do veículo e aumento da durabilidade dos componentes.

Os detalhes construtivos e os intensos estudos de engenharia realizados oferecem a robustez necessária para aplicações de alto volume, como as dos corredores troncais e sistemas BRT.
 NÚMEROS DA VOLKSWAGEN

A Volkswagen/MAN ocupa o segundo lugar no mercado de ônibus do Brasil, com cerca de 30% de participação. Apesar de registrar aumento no segmento de rodoviários, se maior destaque é o de ônibus urbanos e de leves, como micros e minis.

A empresa se posiciona no mercado atrás da Mercedes Benz e em 18 anos de atuação mais efetiva em ônibus ultrapassou marcas tradicionais como Volvo e Scania.

O primeiro chassi de ônibus foi feito em 1987. Foi um modelo de microônibus 7.90, Logo em seguida, foi apresentado o ônibus urbano 8.140 CO. No início dos anos de 1990, na época da Autolatina, com motores MWM, Volkswagen e Ford apresentavam seus ônibus.

Em 1992, foi colocado no mercado o Ford B 1618. Os primeiros veículos, com o motor MWM, foram encarroçados pela Busscar e pela Marcopolo. O Marcopolo era um modelo Torino que circulou pela Tupi – Transportes Urbanos de Piratininga, na Capital Paulista.

No ano de 1993, foi lançado oficialmente o Volkswagen 16.180 CO, com o mesmo motor MWM 6.10.

Com o fim da Autolatina, em 1º de dezembro de 1994, Ford e Volks se separam. A Ford ficou pouco no mercado de ônibus, que se tornou um dos focos de investimento da Volkswagen.

Entre 1997 e 2010. o número de ônibus produzidos pela Volks mais que dobrou.

De janeiro a junho deste ano, a Volkswagen emplacou 5.415 chassis de ônibus. Isso representa 33,3% do mercado e um aumento de 54% no volume de vendas em relação ao primeiro semestre do ano passado. Em 2010, a Volks manteve a vice-liderança brasileira com 7.523 chassis emplacados, o que representou 26,5% de mercado de ônibus.
Volkswagen Brasil

Ônibus Volks terão motores da MAN no Brasil

Apresentação foi feita nesta terça-feira à imprensa. Motores já seguem a fase do Proconve P7 – Euro V que contemplam normas de redução de emissão de poluentes

Volkswagen 26.330 é o mais novo produto da montadora alemã. O chassi é desenvolvido especialmente para ônibus articulados e vai colocar a marca de forma inédita neste segmento de mercado. O 26.330 tem motor Cummins ISL de 8,9 litros. Créditos: Ônibus Brasl/Blog
Quando a Volkswagen Ônibus e Caminhões anunciou oficialmente que foi comprada pela grupo alemão MAN AG, por 1,175 bilhões de euros (R$ 3,78 bilhões), no dia 15 de dezembro de 2008, o mercado começou a especular o que poderia acontecer com os veículos produzidos na planta da Volks para os pesados, em Resende, no Rio de Janeiro.
Inicialmente, houve uma troca de conhecimento entre os técnicos das empresas, mas não houve tanta alteração nos produtos, principalmente nos ônibus.
Mas agora, aproveitando a necessidade de atualizar os motores para seguir as normas mais rígidas de controle de poluição, da sétima fase do Proconve, a P 7, do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores, a Volkswagen/Man oferece o que há muito tempo o mercado vinha especulando.
A partir de 2012, os ônibus da montadora no Brasil, terão de forma inédita os motores genuinamente produzidos pela MAN.
Além dos motores da MAN, continuam a equipar os chassi da Volkswagen os motores Cummins, só que também seguindo as mais rigorosas normas do Proconve P 7.
Em comunicado à imprensa, o presidente da MAN América Latina, Roberto Cortes, disse que a empresa para atender à nova legislação, poderia apenas modificar as linhas de motores. Mas foi além e renovou os motores oferecidos pelo mercado.
“Para atendermos a legislação, bastaria trabalharmos apenas na mudança de motores da linha Volksbus. Fomos além, e desenvolvemos uma linha totalmente renovada, com uma série de evoluções tecnológicas que agregam ainda mais valor a linha Volksbus” – afirmou o executivo.

Foi apresentada nova solução de motores para todas as categorias: micro, minionibus, convencionais urbanos, rodoviários e articulados. A tecnologia será baseada na utilizada na Europa, mas adaptada para as condições brasileiras de uso.

PREOCUPAÇÃO E LEGISLAÇÃO AMBIENTAL

Tanque para o ARLA 32, Agente Redutor Líquido, composto por 32 % de uréia, em chassi 9.160 da Volkswagen. O modelo utiliza motores Cummins que funcionam com o sistema de controle de emissão SCR - Selective Catalyst Reduction (Redução Catalítica Seletiva), que necessita do aditivo no escape. Créditos: Ônibus Brasil/Blog
Para atender à nova legislação que obriga redução de emissão de poluentes, a Volkswagen/Man apresenta dois tipos de tratamento de gases no escape: o SCR – Selective Catalyst Reduction (Redução Catalítica Seletiva) e o EGR – Exhaust Gas Recirculation (Recirculação de Gases de Exaustão).
Os motores MAN D 08 serão fabricados pela MAN Latin América em São Paulo, nas versões de quatro e de seis cilindros e são especialmente desenvolvidos para ônibus, podendo ser usados em 03 dos 08 modelos da linha nova da Volkswagen. Eles possuem tecnologia EGR – Exhaust Gas Recirculation (Recirculação de Gases de Exaustão). A Volkswagen/MAN garante que os motores possibilitam menos ruído, menor consumo e mais espaço de tempo entre as manutenções.
Também seguindo as normas de poluição do Euro V, Proconve P 7, Além disso, a MAN Latin America usará os motores Cummins ISF e ISL com tecnologia SCR – Selective Catalyst Reduction (Redução Catalítica Seletiva), de quatro e seis cilindros. Eles também vão equipar chassis de miniônibus, microônibus e chassis rodoviários e articulados Volksbus.

A iniciativa de oferecer dois tipos de sistemas de redução de poluição é ampliar a opção do mercado, para quem acha conveniente ou não usar o agente de tratamento de gases ARLA 32 (Agente Redutor Líquido Automotivo), com 32% de uréia. “As duas opções de tecnologia Euro 5, a SCR e a EGR, estarão disponíveis em nossa nova linha de produtos. São as melhores opções disponíveis no mercado
para as aplicações a que se destinam”, garante Cortes.
O padrão de emissão de poluentes do Euro V, seguido pelo Proconve P7, determina os seguintes níveis de diminuição de alguns elementos presentes no diesel e que são prejudiciais à saúde:

EMISSÃO DE MONÓXIDO DE CARBONO: Redução de 29%
EMISSÃO DE HIDROCARBONETOS TOTAIS: Redução de 23%
EMISSÃO DE ÓXIDO DE NITROGÊNIO: Redução de 60%
EMISSÃO DE MATERIAL PARTICULADO: Redução de 80%

USAR OU NÃO O ARLA 32
O chassi para ônibus de pequeno porte 9.160 oferece mais potência a veículos dessa categoria, segundo a Volkswagen. O motor é Cummins ISF de 3,8 litros. O Peso Bruto Total na versão convencional é de 8500 kg e na Plus 9200 Kg. Créditos: Ônibus Brasil/Blog

Uma das polêmicas sobre as novas normas de redução de emissão de poluentes a serem adotadas a partir de janeiro de 2012 nos veículos movidos a diesel é o uso do aditivo ARLA 32, que serve para provocar uma reação química e reduzir o óxido de nitrogênio, uma das principais substâncias do diesel prejudiciais à saúde.

Além de os veículos serem mais caros, por usarem nova tecnologia, o ARLA 32 vai representar uma compra a mais para os empresários. As montadoras alegam que pelo fato de os motores novos que seguem as determinações do Proconve P7, poderem consumir menos, o emprego do ARLA não vai pesar no final da conta.
O chassi 9.160 pode suportar aplicações mais severas, fora de estrada.
Créditos: Ônibus Brasil/Blog

Mas no caso dos frotistas, principalmente donos de empresa de ônibus, tidos, em sua maioria como conservadores, toda a novidade gera receio. Tanto é que muitas renovações de frotas de ônibus, previstas para 2012, foram antecipadas para 2011 com o objetivo de os empresários escaparem dos custos maiores das novidades. Um ônibus que segue os padrões Euro V, Proconve P 7, de 2012 em diante, custa entre 10% e 15 % mais que os veículos de hoje. Além disso, o ARLA não é ainda visto com bons olhos pela totalidade dos empresários. Em média, a cada 5 abastecimentos de tanque completo de diesel, um tanque do ARLA deve ser abastecido.

A Volskwagen, no entanto, oferece ônibus que seguem os padrões do Proconve P 7, sem a necessidade de uso do ARLA 32. Há, na verdade os dois sistemas: SCR (Redução Catalítica Seletiva), que necessita do ARLA, e o EGR (Recirculação de Gases de Exaustão), que dispensa o aditivo.

Em nota à imprensa, a empresa explica as duas opções:
· SCR (Redução Catalítica Seletiva) – Foi empregado pela primeira vez em centrais termoelétricas alimentadas a carvão, para separação dos óxidos de nitrogênio (NOx) dos gases de exaustão. Em 2006, a tecnologia atingiu com sucesso o potente mercado europeu de motores diesel, permitindo que os caminhões pudessem manter os limites Euro 4 e 5.

O SCR visa a redução de NOx por meio de reações químicas envolvendo ureia e oxigênio. Um tanque, com um sistema de dosagem instalado sobre o SCR, libera a quantidade exata de ureia (uma mistura chamada no Brasil de Agente Redutor Líquido Automotivo – ARLA 32) para reduzir o NOx.
Além disso, o SCR utiliza o sistema conhecido como DPF – Diesel Particulate Filter (Filtro de Partícula de Diesel) – que visa à redução dos níveis de material particulado dos veículos a diesel.
ARLA 32 – O Agente Redutor Líquido Automotivo (ARLA 32), também conhecido como AdBlue (marca registrada na Europa) ou DEF – Diesel Exhaust Fluid (Líquido de Exaustão de Diesel), é um fluido necessário para a tecnologia SCR que estará presente nos veículos a diesel classificados como comerciais pesados, semi-pesados e ônibus fabricados a partir de 2012.

O ARLA 32 não é um combustível ou um aditivo. Ele é injetado no sistema de escapamento para reduzir quimicamente as emissões de NOx (Óxidos de Nitrogênio) de veículos movidos a diesel. É uma solução composta, em sua maioria, por 1/3 de ureia de alta pureza e 2/3 de água desmineralizada (isenta de minerais que se ligam a ureia e a transformam em cristais).

· EGR (Recirculação de Gases de Exaustão) – Utiliza o princípio de reaproveitamento dos gases de exaustão através do controle eletrônico. Uma pequena porcentagem dos gases é recirculada, resfriada e então alimentada de volta para a câmara de combustão. Este processo reduz a quantidade de óxido de nitrogênio nos gases de escape, devido a redução da temperatura na câmara de combustão. Em adicional, a tecnologia incorpora um catalisador de oxidação.

A tecnologia EGR garante ainda um melhor aproveitamento do espaço no chassi. Além disso, o sistema não agrega peso significativo ao veículo, não exige abastecimento de ARLA 32 e não interfere no encarroçamento do veículo

Adamo Bazani/Ônibus Brasil

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Parabéns a todos os rodoviários!

Hoje, 25 de julho, é o dia do rodoviário. A data não foi escolhida a toa. Representa também o dia de São Cristóvão, padroeiro dos motoristas. Entram também na conta os cobradores e fiscais de ônibus.

Então, a todos do meio, sintam-se  também parabenizados pelo Maxi Ônibus Olinda - Blogger.


sábado, 23 de julho de 2011

Frota reforçada para jogo do Santa Cruz

Os ônibus gerenciados e fiscalizados pelo Grande Recife Consórcio de Transporte levam você para o jogo entre Santa Cruz e Guarany de Sobral, válido pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro Série D. Para o embate que vai ocorrer, neste domingo às 16h, no estádio do Arruda, o Consórcio preparou a estocagem de 18 ônibus em seis terminais de integração de toda a Região Metropolitana do Recife.

A partir das 13h, para levar os torcedores ao estádio, 16 coletivos serão utilizados na operação. Deste total, quatro veículos irão estar no Terminal Integrado da Macaxeira, mais seis no TI de Afogados, dois na PE-15, dois em Camaragibe, outro no TI do Barro e mais um no Terminal de Passageiros Pelópidas Silveira.

Na volta para a casa, ás 17h, 18 ônibus já estarão reservados para auxiliar os torcedores. Assim, nove veículos estarão estocados em frente ao DNOCS, mais três no Terminal Integrado da Macaxeira, outros dois no TI do Barro, um na PE -15 e três no Posto 11 da Avenida Norte. Estes coletivos da estarão preparados para atuar nas linhas que apresentarem maior demanda de usuários. Além destes ônibus, os usuários também podem utilizar uma das 29 linhas que circulam ao redor do estádio do Arruda.

Para maiores informações sobre itinerários de linhas e sobre a programação especial, os usuários podem entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente (CAC), através do telefone 0800 081 0158.

Clique aqui e veja mais detalhes do esquema montado pelo GRCT

GRCT

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Ônibus oferece passeio turístico pelas ruas de Garanhuns

O turista, e até mesmo o garanhuense, pode embarcar em um ônibus para passear pela da cidade durante a 21ª edição do Festival de Inverno de Garanhuns, no Agreste de Pernambuco.
O ônibus passa por pontos turísticos e históricos mais distantes do Centro. O transporte sai sempre às 15h da unidade e percorre 19 locais, fazendo paradas em sete deles.O passaporte custa R$ 10 por pessoa e crianças de cinco a 12 anos pagam 50% do valor.

A reserva de vagas é feita na unidade do Sesc Garanhuns que fica localizado na Rua Manoel Clemente, 136, no centro da cidade.

PARADAS
Cristo do Magano
Castelo João Capão
Pórtico de Entrada
Santuário Mãe Rainha
Columinho
Relógio de Flores
Avenida Rui Barbosa

PASSAGENS
Parque Ruber van der Linden
Catedral de Santo Antônio
Prefeitura de Garanhuns
Espaço Cultural Luiz Jardim
Seminário São José
Fonte Luminosa
Galeria Mãos na Terra
Igreja N.Sra. Perpetuo Socorro
Casa de Chocolate Sete Colinas
Casarão
Espaço Cultural Cidade das Flores
Parque Euclides Dourado
Mosteiro de São Bento
Centro Cultural – Antiga Estação de trem
Esplanada Guadalajara
Casa do Artesão

NE 10

Criança de 12 anos morre ao cair de transporte escolar

Atenilda Maria Santos de Melo pulou do ônibus porque achava que o veículo estava pegando fogo
Créditos: TV Asa Branca/Reprodução

Créditos: TV Asa Branca/Reprodução
Uma criança de 12 anos de idade morreu após cair do transporte escolar, na noite desta quinta-feira (21), na zona rural de Altinho, no Agreste. De acordo com a polícia, Atenilda Maria Santos de Melo se assustou quando os estudantes gritaram quando viram uma fumaça, acharam que o ônibus estava pegando fogo.

Eles viram uma fumaça e acharam que o carro estava pegando fogo. A menina abriu a janela do ônibus e pulou. O pneu passou por cima da criança.

O motorista, José Abílio dos Santos, de 58 anos fugiu do local. A polícia está investigando se o ônibus apresentava algum problema.






PE 360 Graus. Vídeo: TV Jornal/NE 10

Recife: Apesar dos problemas, especialistas em transporte defendem Corredor Leste-Oeste

Mesmo com todos as falhas de planejamento que o Corredor Leste-Oeste possui desde sua criação, técnicos em transporte defendem o equipamento e demonstram temor de a cidade decidir desfazer o projeto, abrindo mais espaço para os automóveis na Avenida Conde da Boa Vista.
“O Leste-Oeste tem problemas de planejamento e passou por muitos ajustes que deveriam ter sido feitos antes do início da operação. Isso é fato e o transformou numa obra maldita, sem pai nem mãe. A falta de manutenção também piora tudo. Mas a concepção do corredor é importante e tem que ser mantida. É a prioridade ao transporte público. Tanta resistência a ele existe porque o automóvel perdeu espaço para o ônibus e isso incomoda a sociedade”, defendeu o consultor Germano Travassos.
Para o consultor, o prefeito deveria, inclusive, implantar uma política pública de incentivo ao transporte na cidade. “Algo urgente para ser feito é reativar a faixa exclusiva de ônibus que existia na Avenida Herculano Bandeira, no Pina, e foi desativada pela prefeitura há anos. Ela ainda deveria ser ampliada até a Rua Tomé Gibson. Essa seria uma medida de quem prioriza o transporte público”, exemplificou.

César Cavalcanti, da Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP), vai mais além. “O que nos tememos é que, com a intenção de rever o projeto, a prefeitura regrida e reduza o espaço viário do ônibus em detrimento do carro. Isso não pode acontecer de forma alguma. Ajustes até devem ser feitos, mas os ônibus têm que continuar tendo prioridade”, afirmou.
O Grande Recife Consórcio de Transporte também saiu em defesa do corredor. “Sabemos que ele necessita de mais ajustes, mas é positivo e não podemos voltar no tempo”, defendeu a diretora de operações do órgão, Taciana Ferreira.
Roberta Soares - Jc Online

terça-feira, 19 de julho de 2011

CRT investe em carros alongados

Empresa adquiriu cinco veículos com motorização Scania. Alongados já estão em operação.

Há 11 anos operando linhas na zona oeste do Recife, a Cidade do Recife Transportes (CRT) avança mais um passo na era da modernização e investimento em transporte urbano. A empresa adquiriu cinco veículos alongados, modelo Caio Apache VIP II, sobre o chassi Scania F-230, o que permite um volume maior de passageiros transportados por viagem, adequando-se ao perfil de linhas de alta demanda.

As cinco unidades, de prefixos 156 a 160, já estão em operação na linha 040 - CDU/Boa Viagem/Caxangá, que apresenta uma das maiores demandas da empresa e faz a ligação entre as zonas oeste e sul do Recife. Todos os veículos estão dentro das normas de acessibilidade exigidas pela ABNT.
Créditos: Samuel Júnior/Acervo

Chassi dianteiro da Scania ganhando espaço na frota pernambucana

A CRT já é a terceira empresa do Recife a adquirir o chassi Scania F-230. A Itamaracá Transportes trouxe 10 exemplares do chassi em 2010, também encarroçados sobre Apache VIP II, que hoje rodam nas linhas do SEI da empresa.
Créditos: Eugênio Ilzo da Silva/Ônibus Brasil

Em abril deste ano, a Rodoviária Metropolitana, do mesmo grupo empresarial da CRT, também aderiu ao F230. Escalou todos na linha 480 - Camaragibe/Derby e, desde então, os veículos tem apresentado um ótimo desempenho e rendimento.
Créditos: Rodoviária Metropolitana/Divulgação

Guto de Castro

Mudança na Avenida Agamenon Gov. Magalhães altera o itinerário de 13 linhas

Em virtude de mudanças no tráfego que serão realizadas pela Companhia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU) na Avenida Gov. Agamenon Magalhães a partir do próximo sábado (23), o Grande Recife irá alterar o itinerário de 13 linhas. Deste total, cinco linhas terão seus itinerários modificados após o fechamento de duas agulhas (acessos entre a via principal e a via local) localizadas em frente ao Clube Português e mais oito terão suas rotas alteradas devido ao fechamento do acesso localizado em frente ao Hospital da Restauração.

Na primeira etapa, as cinco linhas que utilizavam uma das duas agulhas localizadas em frente ao Clube Português e que trafegavam pela Rua São Salvador passarão a trafegar pela Rua 48 para ter acesso à Avenida Governador Agamenon Magalhães. A parada em frente ao clube que era atendida por estas linhas será desativada e removida. Os usuários deverão procurar a parada localizada em frente ao nº 1160 (próximo à Embratel).

Já na segunda etapa, as sete linhas provenientes da Rua Dom Bosco, irão deixar de entrar na pista local pelo acesso existente em frente ao Hospital da Restauração e de atender à parada de ônibus localizada na pista local em frente ao hospital. Assim, passarão a atender a parada localizada na pista central. Após este atendimento, o acesso a via local pela avenida só será possível pela agulha em frente à concessionária Toyolex, posterior à que foi interditada.

Entre as 13 linhas envolvidas na alteração, a única exceção é a linha 982-Conjunto Beira Mar/Derby, que também atende ao Hospital da Restauração. Ela passará a ingressar na pista local da Avenida Gov. Agamenon Magalhães pelo primeiro acesso após a descida do Viaduto João de Barros, deixando de atender as paradas do canteiro central, em frente ao CREA e ao Medical, para atender as da pista local em frente aos mesmos pontos de referência.

Os usuários das linhas envolvidas na operação serão avisados das alterações com cartazes nos ônibus das linhas e nas paradas. Quem quiser saber mais informações pode entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente, pelo telefone 0800 081 0158, ou pelo site www.granderecife.pe.gov.br.

Detalhamento das linhas que participarão da mudança de itinerário:

1)Fechamento dos acessos localizados em frente ao Clube Português:
723-Cajueiro (Via Derby)
760-Dois Unidos/Derby
780-Alto Santa Terezinha/Derby
830-Caixa D’Água/Derby
850-Aguazinha/Joana Bezerra
982-Conjunto Beira Mar/Derby*

*Esta linha terá seu acesso à pista local antecipado para a primeira agulha após a descida do Viaduto João de Barros.
2)Fechamento da agulha localizada em frente ao Hospital da Restauração:351-Curado II
352-Curado II (Bacurau)
361-Curado IV - R.14
362-Curado IV (Bacurau)
363-Curado IV - Av. 01
421-Torrões
431-Cidade Universitária
GRCT

sábado, 16 de julho de 2011

Grupo Metropolitana abre temporada de contratações

Existem vagas disponíveis para São Paulo e Pernambuco. Todas exigem experiência.

O Grupo Metropolitana, responsável pelas empresas CRT e Rodoviária Metropolitana em Pernambuco, e Viação Metropolitana em São Paulo, está oferecendo vagas de trabalho em diversas áreas, para os dois estados de atuação. Experiência na área é exigida. Confira abaixo as oportunidades:

- São Paulo
Analista de comunicações, com conhecimentos em ferramentas gráficas.

- Pernambuco (8 horas diárias de trabalho)
Mecânico, lanterneiro, pintor de ônibus, auxiliar de mecânico e auxiliar de serviços gerais.

Os interessados devem acessar o site da empresa (Clique aqui) para obter mais informações e enviar o currículo.

Volkswagen abre inscrições para programa de estágio 2012

Estudantes de cursos superiores e técnicos podem se inscrever; entre os benefícios estão transporte fretado, seguro de vida, alimentação e desconto na compra de veículos zero quilômetro da marca
A Volkswagen do Brasil está com inscrições abertas, até o dia 25 de setembro, para o programa de estágio 2012, por meio do seu site. No total, serão oferecidas 80 vagas para estudantes de cursos superiores e técnicos. Os estagiários atuarão nas unidades da Volkswagen do Brasil no Estado de São Paulo, incluindo as fábricas de São Bernardo do Campo, São Carlos e Taubaté, além do centro de distribuição de peças e acessórios de Vinhedo. Ao se inscrever, o candidato pode escolher a unidade onde deseja fazer o estágio.

Os candidatos que fazem cursos superiores precisam estar cursando, em 2012, o penúltimo ou o último ano. Caso seja aluno de curso técnico, o candidato precisa estar no último ano, em 2012. O estágio, que terá início em fevereiro do próximo ano, terminará junto com o curso. Entre os benefícios oferecidos pela Volkswagen do Brasil estão bolsa auxílio, transporte fretado, seguro de vida, alimentação na fábrica e desconto na compra de veículos zero quilômetro da marca.

O processo seletivo para o programa de estágio 2012 da Volkswagen do Brasil é composto por quatro etapas, sendo que as presenciais serão realizadas na unidade onde o candidato fará o estágio. Confira as etapas:
1ª etapa: Inscrições pelo site – até 25/9
2ª etapa: Testes online de inglês e raciocínio lógico – 8/8 a 25/9
3ª etapa: Dinâmica de grupo e redação – 26/9 a 28/10
4ª etapa: Entrevista com o gestor da área – 1/11 a 30/11
PE 360 Graus

Grande Recife modifica itinerário de 13 linhas em Jaboatão dos Guararapes

Em virtude de obras que serão realizadas na Avenida Ayrton Senna da Silva, em Jaboatão dos Guararapes, no trecho entre a Rua 4 de outubro e a Av. Barreto de Menezes, na pista leste, o Grande Recife Consórcio de Transporte irá alterar provisoriamente o itinerário de 13 linhas.

A mudança, de responsabilidade da prefeitura do município, inicia neste domingo (17/07) e terá duração de 90 dias. Os coletivos deixarão a faixa leste da Av. Ayrton Senna, que será interditada, para trafegarem na pista oeste da via, com os demais veículos. Ao todo cinco paradas de ônibus da pista leste, no trecho citado acima, estarão provisoriamente desativadas. As linhas com alterações são:

011-Piedade/Derby
020-Candeias (Dois Irmãos)
044-Massangana (Boa Vista)
061-Piedade
062-Jardim Piedade
063-Jardim Piedade (Bacurau)
069-Conjunto Catamarã
070-Candeias/Joana Bezerra
071-Candeias
072-Candeias (Opcional)
073-Candeias (Bacurau)
161-Brigadeiro Ivo Borges
910-Piedade/Rio Doce

Para manter os usuários informados sobre as modificações o Consórcio irá colocar cartazes nos veículos das linhas e nas paradas ao longo da via. Uma equipe de divulgadores ficará apostos em todo o trecho, das 6h às 17h, na próxima segunda-feira, primeiro dia útil após a mudança, indicando quais os locais provisórios para o embarque e desembarque das 13 linhas. Outras informações sobre essa modificação podem ser obtidas pelos usuários entrando em contato com a Central de Atendimento, pelo telefone 0800 081 0158, ou consultar o site do Consórcio, www.granderecife.pe.gov.br.~

GRCT

Interdição na Avenida Conde da Boa Vista altera o itinerário de 91 linhas

Quem transita pela Avenida Conde da Boa Vista deverá ficar atento às alterações provisórias de itinerário realizadas pelo Grande Recife Consórcio de Transporte nas 91 linhas que circulam no local. Isto porque, a partir das 0h do próximo sábado (16/07), para dar continuidade ao processo de expansão do Shopping Boa Vista, a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) irá interditar parcial e completamente a avenida a partir das 0h até a conclusão da obra. Assim, a alteração de itinerário das linhas será realizada de duas maneiras distintas.

No primeiro momento, que corresponde das 0h às 6h, ocorrerá a interdição total da via, devido à colocação da passarela que atravessa toda extensão da Avenida Conde da Boa Vista. Com isso, as linhas em circulação no sentido subúrbio/cidade deverão entrar à esquerda na Rua da Soledade, seguindo pela Avenida Oliveira Lima e Gervásio Pires, da qual voltarão para a Avenida Conde da Boa Vista.

No sentido cidade/subúrbio, os ônibus entrarão à esquerda na Rua do Hospício, passarão pela Avenida Manoel Borba, seguirão pela Rua da Soledade e voltarão à Avenida Conde da Boa Vista.

Após as 6h e até a conclusão do serviço, em uma segunda etapa, a interdição será parcial, bloqueando apenas a pista exclusiva de ônibus em frente às plataformas A e B (entre as ruas Soledade e Rua Gervásio Pires). Neste momento, os coletivos deverão circular pela pista de tráfego misto, nas laterais da via. As paradas de ônibus localizadas neste local estarão provisoriamente desativadas. Os usuários deverão utilizar as Plataformas mais próximas, na Rua da Soledade ou próximas a Rua Gevársio Pires.

Clique aqui e veja o esquema detalhado das linhas que participarão da mudança de itinerário.

GRCT

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Modelos de ônibus - Busscar Urbanuss Ecoss

O Urbanuss Ecoss foi um modelo lançado pela Busscar em 2006, sendo mais uma variante do Urbanuss, após o sucesso de vendas que o Pluss obteve. Com isso, a encarroçadora passa a dispor de mais um modelo voltado para o segmento urbano.

Em 2008, é lançada a segunda versão do modelo. Uma mudança significativa acontece na traseira, que passam a possuir três lanternas de cada lado, versus duas da versão anterior. Tal característica seria adotada posteriormente na reestilização do Urbanuss e do Urbanuss Pluss. As lanterans dianteiras também mudam.

Contudo, o Ecoss não foi um grande sucesso de vendas. Talvez por conta da fama do seu "irmão" Pluss, a primeira versão não teve grande entrada nas empresas de ônibus. Já a segunda enfrenta a maior crise da história da Busscar e espera a montadora se reerguer para poder ganhar mais espaço.

Características

O Ecoss mistura elementos dos seus dois irmãos: as lanternas traseiras são as mesmas, por exemplo. Contudo, adotou uma frente reta semelhante ao Urbanuss. Uma diferença significativa é que passa a adotar traços mais retos nos espaços destinados ao Outbus. As configurações internas são basicamente as mesmas.

Especificações técnicas

É uma carroceria montada exclusivamente sobre chassis dianterios, então seu comprimento não costuma passar dos 14m. Contudo, é raro ver uma unidade do modelo com características alongadas: seu predomínio é na versão padrão, variando entre 12 e 12,5 metros.

Possui uma largura de 2,5m e uma altura de 3,2m. Dependendo das configurações do veículo, pode comportar entre 30 e 50 pessoas sentadas, aproximadamente.

Fotos
Busscar Urbanuss Ecoss I - Volksbus 17-230 EOD
Expresso Vera Cruz - Jaboatão dos Guararapes/PE
Créditos: Guto de Castro/Acervo

                                       
Busscar Urbanuss Ecoss II - Traseira
Créditos: Busscar/Divulgação

Busscar Urbanuss Ecoss II - Mercedes-Benz OF-1722
Água Verde - Curitiba/PR
Créditos: Isaac Matos/Ônibus Brasil

Busscar Urbanuss Ecoss I - Mercedes-Benz OF-1722
Auto Viação Campos - Tabatinga/RN
Créditos: Marcos Filho/Ônibus Brasil


Busscar Urbanuss Ecoss - Volksbus 17-230 EOD
Viação Cruzeiro - Jaboatão dos Guararapes/PE
Créditos: Guttemberg Siqueira/Ônibus Brasil

Busscar Urbanuss Ecoss I - Volksbus 15-190 EOD
Expresso Timbira - Fortaleza/CE
Créditos: Leandro Sousa/Ônibus Brasil

Busscar Urbanuss Ecoss I - Volksbus 17-210 EOD
Pedrosa Transportes - Recife/PE
Créditos: Guttemberg Siqueira/Ônibus Brasil

Vídeos




Críticas, sugestões ou dúvidas? Deixe o seu comentário ou envie para maxionibusolinda@r7.com

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Viciada em ônibus, mulher comanda transporte de 210 mil pessoas




Niege Chaves, 38, é a única dama nas reuniões dos "barões do asfalto" paulistanos --donos de empresas de transporte. Desde que sentiu cheiro de diesel, é viciada em ônibus. Com 20 anos, já botava a mão na graxa e montava motores no treinamento de mecânica da viação familiar.

Risonha, bonita, de família rica, habitué de colunas sociais no Recife, trouxe há um ano e meio sua mudança para São Paulo. Assumiu uma das empresas de ônibus mais tradicionais, a antiga Paratodos, que carrega 210 mil pessoas por dia, na periferia da zona sul.

Trocou a região de influência política do pai (José Severiano Chaves, deputado federal do PTB-PE) por um espaço sem muito glamour em SP, onde a empresa comprada agora se chama Metropolitana.

Niege Chaves, 38, no pátio da viação Metropolitana; empresa transporta 210 mil passageiros por dia
Niege Chaves, 38, no pátio da viação Metropolitana em SP; empresa transporta 210 mil passageiros todos os dias. Créditos: Eduardo Knapp/Folhapress

Folha de São Paulo

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Jaboatão: Transporte alternativo terá bilhetagem eletrônica

Até o final do ano, os moradores de Jaboatão dos Guararapes vão poder utilizar o bilhete eletrônico nos micro-ônibus que circulam por todo o município. Na última terça-feira, o prefeito Elias Gomes assinou um convênio com o Banco do Nordeste (BN) e a Cootrape. O acordo visa liberar cerca de R$ 20 milhões destinados à aquisição de equipamentos e contratação de serviços para a implantar o sistema, além da renovação de 20% da frota tendo em vista melhorias no serviço e adequação à Lei de Acessibilidade.


No total, são 404 veículos que fazem o transporte alternativo na cidade, e desde maio, 31 já estão em fase de teste com os validadores - o aparelho permite o reconhecimento do bilhete eletrônico. O repasse de verbas para a obtenção do equipamento é mais demorado, pelo fato de os veículos serem administrados por permissionários, que são operadores individuais. Segundo o secretário de Serviços Urbanos, Evandro Avelar, que também dirige a pasta executiva de Transito e Transporte, 68 ônibus vão ter a frota renovada até dezembro deste ano. Os veículos vão conter duas portas, elevador para cadeirantes e assentos para idosos, obesos e outros deficientes.

Para o aposentado Manoel Gui­marães da Silva, 72, já era hora de a prefeitura tomar algu­ma providência quanto à acessibilidade do transporte alternativo. Ele conta que várias ve­zes foi barrado na porta dos micro-ônibus por conta da falta de lugares. “Alguns se recusam a levar os idosos, é um absurdo. Em decorrência disso, sou obrigado a pegar dois ônibus. O que deveria ser mais sim­ples, acaba ficando muito complicado”, reclamou.

Folha de Pernambuco

Volvo se rende ao motor dianteiro

Empresa lança oficialmente o modelo B 270 F alegando atender um pedido do mercado


ADAMO BAZANI – CBN


Ônibus mais espaçosos, acessíveis, motorização eletrônica, corredores, faixas preferenciais, BRT (Bus Rapid Transit), corredores de ônibus modernos e rápidos. Nunca se falou tanto em modernização dos transportes e veículos mais tecnológicos. O motor traseiro ou central, na maioria das vezes, oferece mais conforto, menos ruído e calor.


Mas não tem jeito, o dono de empresa de ônibus no Brasil quer ônibus com motor dianteiro. Um dos motivos são as condições de operação nas principais vias e estradas. Corredores de ôpnibus e BRT ocupam mais espaços nas linhas dos textos de reportagens sobre transportes do que na realidade do dia a dia. São buracos, ruas desniveladas, as ultrapassadas lombadas (embora não haja uma solução barata para substituí-la), pavimento ruim e ruas de terra, e essa realidade não está necessariamente apenas em cidades longe dos centros mais desenvolvidos. Nas metrópoles com grandes arrecadações, tanto de impostos como de multas sobre veículos, há também condições severas de operação.

Além deste cenário, o empresário de ônibus brasileiro gosta de motor dianteiro porque são mais baratos tanto para a aquisição como para manutenção.

“O mercado pediu, nós atendemos” – disse Luis Carlos Pimenta, presidente da Volvo Bus Latin América em comunicado divulgado à imprensa pela Assessoria da Volvo.

A montadora de origem sueca, operando em fábricas no Brasil desde 1978/1979 nunca fabricou ônibus com motor dianteiro por aqui.

Mas não resistiu à oportunidade de crescimento na fatia do mercado e a própria pressão do movimento de procura pelos empresários.

O chassi B 270 F é voltado para o segmento de ônibus semipesados e, segundo a Volvo, é Equipado com um motor de 7 litros, molas parabólicas, volante ajustável e chassi em aço especial que fazem dele o mais leve de sua categoria, o novo veículo teve seu projeto inteiramente desenvolvido no Brasil.


Os números explicam a decisão da Volvo. Atuando no segmento de pesados, no Brasil e em outros países da América Latina, ela trabalha num mercado de 4 mil ônibus por ano. Já o volume do segmento de semipesados é de 12 mil veículos aproximadamente, o que faz a Volvo sonhar com a possibilidade de aumentar seus lucros e participação.

Segundo a Volvo, o mercado de ônibus com motor dianteiro de dois eixos, é formado por 60% de veículos urbanos e 40% de rodoviários e fretamento, que normalmente fazem viagens em trajetos curtos ou médios, de cerca de 200 quilômetros. A faixa de peso destes veículos, que fica abaixo dos pesados e acima dos médios, é de 16 a 17 toneladas.

Luis Carlos Pimenta, presidente da Volvo Bus Latin América, disse que com o Volvo B 270 F, a empresa vai atuar num mercado 4 vezes maior do que o atual. Hoje ela concorre numa produção de 4 mil unidade, que agora será somado ao mercado de 12 mil.

“Para a Volvo este lançamento representa um grande salto, pois passaremos a competir em segmentos que juntos somarão aproximadamente 16 mil unidades anuais, ou seja, quatro vezes superior aos segmentos que atendemos até então” – disse Luis Carlos Pimenta.

O Volvo B 270 F foi feito com base na plataforma dos caminhões Volvo VM, semipesados também, mas adaptado para as necessidades dos transportes de passageiros como garante Gilcarlo Prosdocimo, gerente comercial do projeto de colocação do novo chassi no mercado.

“O projeto para o ônibus, contudo, priorizou as necessidades específicas do transporte de passageiros, com atenção especial a itens de conforto, segurança, e cuidado ambiental, até porque o veículo terá uma parte expressiva das vendas destinadas ao mercado de urbanos” – garante o executivo.


A Volvo garante que as instalações da fábrica em Curitiba estão preparadas para atender o aumento da demanda que pode ser provocado com a produção deste chassi.

A expectativa do Volvo é comercializar 1,2 mil unidades por ano e participar de 10% do mercado no segmento. A empresa estima crescimento contínuo da demanda pelo modelo e pretende em 2013 fabricar 3 mil unidades anuais.

A pré-venda, antes mesmo de os chassis serem produzidos, já foi responsável por comercializar 200 unidades.

CARACTERÍSTICAS DO VOLVO B 270 F


O motor central tem 7 litros com seis cilindros em linha e injeção Commom Rail. O chassi é feito com longarinas de aço leve, a suspensão é de molas parabólicas e o volante é ajustável.


A utilização deste aço especial LNE 60 para o quadro do chassi e de materiais mais modernos tanto para a fabricação da suspensão como de outros componentes deixa o produto aproximadamente 400 quilos mais leve.

“A suspensão com molas parabólicas nos eixos traseiro e dianteiro é uma exclusividade da marca, neste segmento, e resulta em mais conforto para os passageiros, mais estabilidade, menor nível de ruído, menos manutenção” – disse Gialcarlo Prosdócimo que foi um dos responsáveis pela colocação do modelo no mercado.

Este tipo de mola, de acordo com a montadora, pesa 150 quilos e menos, é mais resistente e deixa o veículo sempre na mesma altura em relação ao solo, independentemente de sua lotação.

O chassi tem estrutura de longarinas e travessas em escada e pode receber carrocerias de 12,8 metros de comprimento, com entre-eixos original de 5,95 metros. O balanço dianteiro (distância entre o pára-choque dianteiro e o primeiro eixo) é maior para possibilitar o uso de portas mais largas e facilitar o acesso, uma das exigências nas licitações de transportes atualmente.

O modelo compartilha componentes co caminhão semipesado Volvo VM, como o eixo dianteiro e a direção. Tem rolamentos de rodas livres de manutenção nos dois eixos o que proporciona ângulo de giro nas rodas de 48 graus.

O sistema de freios é a tambor do tipo S came com ajuste automático de lonas e sistemas de cubos livres de manutenção em todas as rodas, diferentemente dos concorrentes, alega a Volvo, cuja manutenção nas rodas deve ser feita entre 40 mil e 80 mil quilômetros rodados.

O câmbio é manual com dois tipos de transmissão. Segundo o release da Volvo, os modelos se diferenciam para aplicações rodoviárias e urbanas.

“A transmissão FSO 6406A destina-se a aplicações rodoviárias, com rotação ideal de consumo na última marcha (overdrive). Já a caixa FSB 6406B (direct drive) é a opção apropriada para aplicações urbanas e metropolitanas. Ambas combinam robustez com operação suave e reduzido nível de ruído, para maior conforto dos passageiros e do motorista.”

A nota da Volvo também explica que o chassi de tração, além de ser resistente, proporciona menor nível de ruído:

“O eixo de tração ArvinMéritor MS 23158 é uma solução desenvolvida especialmente para os novos ônibus, cujas engrenagens recebem usinagem de maior precisão para proporcionar o menor nível de ruído possível. Com rolamento de roda livre de manutenção, é um eixo de elevada durabilidade e manutenção reduzida, disponível em três relações de redução: 4,10 para aplicações rodoviárias com caixa overdrive, 4,10 para aplicações metropolitanas com caixa direct drive, 4,56 para aplicação urbana e 4,88 para aplicações mais severas.”

O Volvo B 270 F foi testado em simulações de operação rodoviária e urbana no campo de provas das fábricas e em oito empresas das cidades de Curitiba e Pinhais, no Paraná, Campinas (SP), Betim e Belo Horizonte, em Minas Gerais, e Goiânia (GO). Os resultados para a montadora foram satisfatórios, mas os testes para aprimoramento continuam.

A fabricante também afirma que garante financiamento para a compra dos veículos, com o banco da empresa o Volvo Financial Services que é credenciado pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social) e oferece vários produtos como Finame, CDC e Consórcio a Volvo. Os prazos de financiamento, dependendo da modalidade, podem variar entre 60 meses e 100 meses.

A empresa diz que aperfeiçoou o atendimento pós venda, para revisões, garantias e manutenção, criando a Linha Azul, autorizadas com mais especialização e maior estrutura para o produto ônibus.

Ônibus Brasil

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Série 'Sufoco': quem precisa pegar ônibus à noite enfrenta muitas dificuldades



A frota de ônibus diminui e, por isso, eles ficam superlotados; outro problema é a violência nas paradas e dentro dos transportes coletivos


Voltar de ônibus para casa à noite não é uma tarefa fácil, muito menos segura. Além da dificuldade de conseguir pegar um ônibus, já que a frota diminui à noite, ainda há a insegurança. Não é raro encontrar passageiros que foram assaltados em paradas ou dentro do transporte coletivo no caminho para casa após sair do trabalho ou da faculdade. Estes são os personagens da última reportagem da série “Sufoco”, exibida no NETV 1ª Edição.


O trabalho de combater a ação dos ladrões na Região Metropolitana do Recife é feito pelo delegado José Cláudio Nogueira. Segundo ele, que é da Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos, as pessoas têm como tentar se proteger no caminho entre o trabalho e a parada de ônibus. “Se possível, essas pessoas, ao sair do trabalho, devem procurar andar em grupo e evitar andar com muitos objetos, coisas que chamem a atenção, e evitar caminhar de forma dispersa pelo meio da rua”, orienta.

No Shopping Center Recife, em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, muitos trabalhadores voltam para casa no fim da noite. Além da superlotação dos ônibus, eles têm que enfrentar outro problema.

“Essa linha que vamos pegar, que é o CDU/Shopping, é bastante assaltada. Quando a gente chega às proximidades da avenida Recife, fico rezando para que o motorista queime a parada. A gente tem que tirar o relógio e esconder no cós da calça e nada de levar celular dentro de bolsa. Na verdade, você tem que andar com dois celulares no mínimo: o celular do ladrão e o seu celular. E o pior de tudo não é a questão do objeto em si, é o pânico, a arma em punho. O que você mais vê são as pessoas rezando, pedindo a Deus para que aquilo [o assalto] termine logo” , afirma a vendedora Daci Carvalho.

Créditos: Guto de Castro/Acervo


Na parada de ônibus, não é raro encontrar histórias de pessoas que sofrem todo dia com a violência urbana. “Nem sempre a gente sai de 22h, para quem tem trabalha no shopping, sai umas 22h30. E no final de semana, sábado e domingo, de 21h eu não vejo ônibus nenhum passando”, conta a vendedora Sâmara Lígia.

Espera, cansaço, agonia e incerteza. No bairro do Recife, na área central da cidade, muitos estudantes saem do trabalho seguem, de ônibus, para a faculdade, onde estudam à noite. Alguns alunos chegam tão atrasados que perdem parte da primeira aula. “Muita gente falta a aula à noite, pois trabalha o dia todo, então é cansativo”, diz o estudante Mateus Barbosa.

Créditos: Guto de Castro/Acervo
No ônibus que Daci Carvalho sobe, a tranquilidade dos passageiros dura até chegar à avenida Recife. “Há uma parada que é a mais crucial da avenida Recife. Normalmente, nessa parada, os elementos sobem e ‘fazem o rapa’ [assaltam] dentro do ônibus. Eu estava em um ônibus que foi assaltado no Dia das Mães, mais ou menos de 22h30, e não tinha nenhum policial”, diz a vendedora.

Arthur Luiz Nunes, que também é vendedor e pega o mesmo ônibus que Daci Carvalho, concorda que a violência assusta. “É uma criminalidade muito grande e a gente observa que a maioria parece ser de menor. Tem gente que está mudando de linha para não vir no ônibus, mesmo ele sendo mais rápido para chegar a casa”, conta.

O cobrador Antônio Carlos afirma que foi roubado no mês de abril. Na ação, os bandidos estavam armados e ele chegou a pensar que não sairia vivo daquela viagem. “Subiram com a [arma calibre] 12 e colocaram no motorista, em mim e no pessoal. Eram três armados com revólver”, relembra.

Do lado de fora dos ônibus, mais insegurança. “É outra guerra agora na hora de descer, para não ser assaltado porque o risco é muito grande”, diz Arthur Luiz Nunes, que desce na BR-101, na Cidade Universitária.

Após passar 40 minutos no CDU/Shopping, Daci Carvalho ainda pega outro ônibus na avenida Caxangá. Mais de uma hora e meia após sair do Shopping Recife, a vendedora chega, enfim, à casa dela.
Créditos: Samuel Júnior/Ônibus Brasil

REFORÇO NO POLICIAMENTO

A falta de policiamento nas ruas durante a noite deixa os passageiros com medo, pois não sabem se vão conseguir chegar seguros a casa. A Secretaria de Defesa Social (SDS) nos repassou alguns números sobre roubos a ônibus no Recife e na Região Metropolitana do Recife (RMR). Apenas nos cinco primeiros meses deste ano, a média foi de um roubo a ônibus, por dia.

No Recife, foram registrados 84 roubos a ônibus entre janeiro e maio de 2010. No mesmo período deste ano, foram 79. Já na RMR, foram 103 roubos a ônibus nos cinco primeiros meses do ano passado. Entre janeiro e maio de 2011, foram 65. Somando Recife e Região Metropolitana, ocorreram 187 roubos entre janeiro e maio do ano passado. No mesmo período, mas neste ano, foram 144 roubos a ônibus, quase um por dia.

De acordo com o coronel Paulo Cabral, da Polícia Militar, é essencial que as pessoas prestem queixa dos crimes dos quais forem vítimas. “Nós temos policiamento dirigido a esse tipo de ação, mas vamos reforçar, a partir de hoje [quarta-feira (6)] esse policiamento, principalmente na avenida Recife e na Caxangá, e no horário noturno, que é o com mais incidência criminal”, afirma.

O delegado Edilson Alves, que é gestor da Polícia Civil na capital, também reforça esse pedido. “Nós temos este ano a prisão de alguns elementos que atuavam nessa modalidade de assalto a ônibus e conclamamos que as vítimas procurem qualquer delegacia e narrem o local onde ocorreu o assalto porque essas informações chegam a nível de gerência e nós repassamos para a equipe de investigação do local, juntando a isso as imagens que são fornecidas pelo Grande Recife Consórcio de Transporte”, diz.

SUPERLOTAÇÃO NOS ÔNIBUS

Ao todo, 1,8 milhão de pessoas usam diariamente ônibus na Região Metropolitana do Recife.

O sufoco enfrentado pelos passageiros não se resume apenas à superlotação (foto 6), mas refere-se também à longa espera nas paradas, principalmente à noite.

Reprodução / TV Globo
Créditos: TV Globo/Reprodução

“A superlotação que verificamos no sistema de transporte coletivo é identificada sobretudo nos horários de pico, das 6h até as 8h30 e entre 17h e 19h30.. Mas existe agora um terceiro pico, que se dá a partir das 21h30 até às 22h30, sobretudo nos arredores das universidades e das escolas e dos centros comerciais, onde há uma concentração de pessoas saindo ao mesmo tempo. Temos reprogramado as linhas e intensificado as 26 mil viagens ao longo do dia sempre nos horários de pico. Isso tem sido um trabalho contínuo e que será intensificado nesse segundo semestre. E estamos trabalhando para minimizar o tempo de espera dos usuários e também para dar uma maior velocidade no tempo de viagem desses usuários”, afirma a diretora de Operações do Grande Recife Consórcio de Transporte, Taciana Ferreira.
O número do Grande Recife Consórcio de Transporte é 0800 081 0158. A ligação é gratuita.

PE 360 Graus/Globo Nordeste

SPTrans começa a testar ônibus híbrido em São Paulo

A São Paulo Transporte S.A. (SPTrans) está testando desde essa terça-feira (5) um ônibus híbrido - movido a diesel ou a eletricidade - nas ruas da capital paulista. O objetivo é reduzir a poluição do ar e economizar combustível não renovável.



O veículo fabricado na Suécia foi trazido ao Brasil para passar por testes de adaptação pela Fundação Clinton. O ônibus ficará em testes na Empresa Transppass, por 90 dias, prorrogáveis por mais 90 dias, e irá circular na linha 7904 - Jardim Maria Luiza-Clínicas, na zona oeste da cidade. O desempenho será monitorado pela Gerência de Desenvolvimento Tecnológico da SPTrans.

Créditos: Blog "Depósito na Web"
O novo sistema híbrido foi projetado para um ônibus com dois motores, um a diesel e outro elétrico, que funcionam em paralelo ou de forma independente. O motor elétrico é utilizado para dar partida no veículo e acelerá-lo até uma velocidade de aproximadamente 20 km/hora, e também como gerador de energia durante as frenagens.

Essa tecnologia pode proporcionar uma redução no consumo de combustível de até 35%. Já a diminuição das emissões de poluentes que saem do escape pode variar de 80% a 90%, na comparação com motores a diesel convencionais.

NE10

Grande Recife altera itinerário de 15 linhas para Festa da Padroeira

Em virtude da interdição realizada pela Prefeitura do Recife na pista central da Avenida Dantas Barreto, entre as 22h do dia 04/07 e as 05h do dia 18/07, o Grande Recife Consórcio de Transporte irá alterar provisoriamente o itinerário de 15 linhas que trafegam neste trecho.


A alteração será realizada para a montagem dos preparativos da Festa de Nossa Senhora do Carmo, padroeira do Recife. Durante o período, as linhas de ônibus, inclusive as bacuraus, passarão a trafegar pela pista Leste da Avenida. As paradas de ônibus também sofrerão alteração provisória, passando a ser localizadas no canteiro central (veja lista completa abaixo).

Para maiores informações sobre o itinerário das linhas, o usuário pode entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente, pelo telefone 0800 081 0158, ou consultar o itinerário no site www.granderecife.pe.gov.br.

Clique aqui para conferir o detalhamento da operação.
GRCT

Grande Recife reforça frota para a XII Fenearte

Para atender a demanda da tradicional Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte), o Grande Recife Consórcio de Transporte montou um reforço especial de ônibus para os fins de semana do evento. Em 2011, a Fenearte está em sua 12ª edição e tem a previsão de levar muitos visitantes ao Centro de Convenções, em Olinda, onde tem início hoje e segue até o dia 10 de julho.


O Consórcio irá reforçar o serviço de cinco linhas, que representará um acréscimo de 62 viagens extras durante a operação dos dias 2,3,9 e 10 de julho, referentes aos sábados e domingos no período do evento. Durante estes quatro dias o Consórcio ofertará um serviço de 950 viagens.

Nos sábados (02 e 09/07), o reforço será de três veículos nas linhas 821-Jardim Brasil I (Estrada de Belém), 920-Rio Doce/CDU e 930-Rio Doce/Dois Irmãos, sendo um na Jardim Brasil I (Estrada de Belém) e dois na Rio Doce/ Dois Irmãos. Já a Rio Doce / CDU só terá acréscimo de viagens. No total, estas linhas irão realizar 358 viagens.

Já nos domingos (03 e 10/07), as linhas 930-Rio Doce/Dois Irmãos, 821-Jardim Brasil I (Estrada de Belém), 823-Jardim Brasil II (Estrada de Belém), 825-Jardim Brasil/Joana Bezerra e 920-Rio Doce/CDU terão um acréscimo de seis veículos na frota, sendo um ônibus na linha Jardim Brasil I (Estrada de Belém), outro na Jardim Brasil II (Estrada de Belém), dois no Rio Doce / Dois Irmãos e mais dois na Jardim Brasil/Joana Bezerra. A linha Rio Doce / CDU só terá reforço de coletivo. Ao todo, elas vão fazer 592 viagens.

É importante salientar que o objetivo principal do reforço dos ônibus no entorno do Centro de Convenções é estimular o uso do transporte coletivo pelas pessoas que têm carro, para evitar o excesso de veículos e conseqüentes engarrafamentos no local e proporcionar maior comodidade para os visitantes da Fenearte.

Os usuários que desejarem obter mais informações sobre a programação especial podem entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente do Grande Recife pelo telefone 0800.081.01.58.

GRCT

terça-feira, 5 de julho de 2011

Série 'Sufoco': trânsito de meio-dia no Recife é um desafio para os estudantes

Eles têm que enfrentar engarrafamentos, o calor e a fome, quando saem do estágio, da escola ou da faculdade; alimentação fica comprometida para muitos deles.

Meio-dia é um dos piores horários de pico no trânsito. Os estudantes que pegam ônibus sabem bem como esse horário é complicado, pois é sinônimo de fome, engarrafamento e calor. A segunda reportagem da série “Sufoco”, realizada pelo NETV 1ª Edição e que tem como tema o transporte público da Região Metropolitana do Recife, tem como personagens três jovens que sofrem com o o engarrafamento, o calor e a fome, quando saem do estágio, da escola ou da faculdade e ainda têm outros compromissos pela frente.



Enfrentar o trânsito ao meio-dia é um desafio. Nesse horário, os ônibus estão lotados. As estudantes Juliana Ramos e Ingrid Raíssa (fotos 1 e 2) têm 17 anos e fazem curso pré-vestibular na rua Nicarágua, no Espinheiro. A aula de História nem terminou e elas já deixaram a sala. “É que eu pego de 13h na escola, então tenho que sair de 11h30”, explica Juliana Ramos (foto 3).

O destino é Camaragibe: são 12 quilômetros de distância. O repórter Bruno Fontes embarcou com elas nessa viagem, que inclui uma caminhada pela avenida Agamenon Magalhães para pegar o ônibus ao lado do Hospital da Restauração.


Créditos: Guto de Castro/Acervo

Juliana Ramos diz que não é sempre que ela consegue almoçar. “Às vezes, sim, quando passo em casa rapidinho, almoço e vou para a escola, mas às vezes não, eu como uma besteirinha no meio da rua e vou para a escola. A gente fica com um desânimo para estudar”, afirma a estudante, que desce do ônibus no início da avenida Belmínio Correia.

Em uma hora, Juliana Ramos cruzou a cidade sem almoçar para chegar a tempo à Escola Estadual Jarbas Passarinho, em Camaragibe. Uma vez no colégio, a corrida não é mais contra o tempo. A estudante tem que lutar contra a fome e o cansaço. “Saio só de 17h30”, diz.

A rotina da estudante de jornalismo Thayuana Araújo (foto 4) também é corrida. Ela, que estagia numa assessoria de comunicação na rua do Riachuelo, no bairro da Boa Vista, no Centro do Recife, larga às 12h15 e enfrenta as dificuldades para voltar para casa nesse horário. “Fico parada na frente [da parada] porque consigo visualizar melhor o ônibus. Assim, não corre o risco de eu não ir sentada”, diz.


Créditos: Guto de Castro/Acervo

O ônibus que a estudante pega sai do Centro do Recife para Boa Viagem, na Zona Sul da cidade, fazendo uma viagem de 12 quilômetros. “Andar de ônibus hoje em dia no Grande Recife ou de carro ou seja lá o que for está cansativo demais”, afirma a enfermeira Edna Barros, que também utiliza o mesmo ônibus que Thayuana Araújo.

Se a viagem demora, a fome aumenta. “A distância é pouca, mas o trânsito é tanto que torna a viagem longa. Fico enjoada e com dor de cabeça, dá uma vontade enorme de chegar em casa e beber uma água”, diz Thayuana Araújo.

Após uma hora de viagem, a estudante chega à casa dela. “Cansada, com fome e com vontade de tomar um banho logo para refrescar”, diz. Quem abre a porta para Thayuana Araújo é a avó dela, Maria da Penha, que faz um prato caprichado para a neta. Um prato com muita comida, mas sem nenhuma verdura, o que não é recomendado pelos nutricionistas.

“Um prato saudável é aquele composto por bastante salada, arroz, feijão e a proteína, com uma carne magra e saudável. Isso seria um prato rico em vitaminas, em minerais, em carboidratos e em fibras”, afirma a nutricionista Ana Karina Souza.

E para não ficar com tanta fome, ela aconselha fazer um lanche dentro do ônibus, antes do almoço: “Levar uma fruta embalada e bem lavada para não passar tanto tempo sem fazer as refeições”.

A nutricionista indicou outros alimentos saudáveis e fáceis de levar numa bolsa e que dá para comer dentro do ônibus, como barras de cereais, biscoitos e sucos à base de soja, aqueles pequenos, de caixa.

PE 360 Graus/Globo Nordeste
 

Arquivo do blog