quarta-feira, 31 de julho de 2013

Curtas: Itamaracá manda carros para Aracaju

A partir de hoje, o Maxi Ônibus Olinda contará com uma nova coluna as quartas-feiras: é a "Curtas", onde traremos breves notícias sobre o que acontece nas empresas de ônibus em Pernambuco. Vamos lá:

Itamaracá manda ônibus para Aracaju

A empresa, junto com outras duas companhias de ônibus pernambucanas, formou o consórcio Atalaia Transportes, e vai operar em Aracaju. Com isso, alguns dos ônibus trucados que a Itamaracá adquiriu no começo do ano (Svelto V, chassi Volkswagen 17-230 OD Euro V) foram flagrados na BR-101 rumo a capital sergipana. Confira as fotos:

310 da Itamaracá indo para Aracaju
Créditos: Mário Augusto/Ônibus Brasil

307 e 309 também foram flagrados rumo a capital sergipana
Créditos: Mário Augusto/Ônibus Brasil

Borborema segue pintando carros para o padrão SEI

Alguns meses depois de ter seus serviços no SEI expandidos, com os Terminais Tancredo Neves e TIP, a Borborema vai aos poucos adequando sua frota ao sistema integrado. Neste mês de julho, foram pintados sete ônibus, sendo quatro para o padrão SEI Interterminal (131, 133, 151 e 255); dois para o padrão SEI Alimentadora (163 e 231) e um para o padrão SEI Radial (198). Todos os carros possuiam a pintura padrão da empresa anteriormente. Veja como ficaram:

Créditos: Samuel Junior/Ônibus Brasil

Créditos: Silas Galvão/Acervo

Mirim segue os passos da Borborema e também se adequa ao SEI

Da mesma forma que a Borborema, a Mirim também vai se adequando a expansão dos serviços no SEI que vivenciou recentemente. Vários carros da empresa já foram pintados para o padrão SEI Circular, sendo a maioria Torinos do lote que chegou em 2011. Veja as fotos:

Créditos: Lucas Silva/Acervo

Rodoviária Metropolitana recebe ônibus usados da CRT

Após ter transferido aproximadamente 20 ônibus para São Paulo, a Rodoviária Metropolitana incorporou a sua frota cinco carros usados, vindos da irmã CRT. Todos são modelo Marcopolo Torino 2007, chassi Volkswagen 17-230 EOD, e foram fabricados em 2007. Eles estrearam nessa semana nas mais diversas linhas da empresa. Veja as fotos da novidade:

Créditos: Lucas Silva/Ônibus Brasil

Itapemirim lança concurso "Seu Ônibus na Estrada"




Em seu aniversário de 60 anos, a Itapemirim quer homenagear você, que faz parte da história da empresa. Pensando nisso, criamos o Concurso Cultural “Seu Ônibus na Estrada”. Participar é fácil, baixe o gabarito do desenho nesta página, faça um desenho com o tema “O Brasil sobre rodas: Viajando com a Itapemirim”, digitalize para sua máquina, cadastre seus dados pessoais no formulário, e envie seu desenho através dos botões "escolher arquivo" e "enviar" . O melhor desenho será reproduzido em um dos ônibus da nossa frota. Essa é uma maneira de reconhecimento a tantos anos de estradas percorridas lado a lado com você. O objetivo é valorizar pessoas que gostam de ônibus, e que são artistas amadores.



Regulamento 

• A Viação Itapemirim está lançando o Concurso Cultural “Seu Ônibus na Estrada”, que vai selecionar e reproduzir em um de seus ônibus o melhor desenho sobre o tema abaixo. 
• Este concurso tem caráter exclusivamente cultural, sem qualquer tipo de sorteio ou semelhante, sem vinculação de seus participantes com a aquisição de qualquer serviço, produto ou mediante qualquer tipo de pagamento. 
• O concurso é destinado a qualquer participante do território nacional. 
• O participante assume plena e exclusiva responsabilidade pela titularidade e originalidade de sua criação e por eventuais violações à privacidade, honra, propriedade industrial ou quaisquer outros bens juridicamente protegidos. 

Tema

• ‘O Brasil sobre rodas: viajando com a Itapemirim'. 

Como participar 

• Os desenhos sobre o tema acima podem ser feitos em qualquer programa de computador ou mesmo à mão. Para participar, baixe o gabarito do desenho nesta página, faça um desenho com o tema “O Brasil sobre rodas: Viajando com a Itapemirim”, digitalize para sua máquina, cadastre seus dados pessoais no formulário, e envie seu desenho através dos botões "escolher arquivo" e "enviar", dentro do prazo definido neste regulamento.
• Cada participante pode participar com até três desenhos, no máximo. 
• Não serão aceitos desenhos que fujam do tema proposto ou tragam mensagens preconceituosas, racistas ou ofensivas a pessoas vivas ou mortas, a instituições ou a outras empresas ou segmentos. 
• Os desenhos devem ser enviados diretamente para o e-mail concursocultural@itapemirimcorp.com.br 

Prazo de envio 

• Os desenhos deverão ser enviados para o e-mail concursocultural@itapemirimcorp.com.br do dia 29 de julho até o dia 09 de setembro de 2013. 

Vencedor(a)

• O desenho que for considerado o melhor poderá, a critério da Viação Itapemirim, ser reproduzido em um dos ônibus da frota da Itapemirim, e circular em qualquer das linhas operadas pela empresa no Brasil por período indeterminado. 
• O ganhador será divulgado no dia 13 de setembro de 2013, através do próprio hotsite e através das mídias sociais da Itapemirim. A empresa entrará em contato pelos meios informados pelo concorrente. 
• O ganhador, ou seus responsáveis, se menor de 18 anos, cede à Viação Itapemirim sua criação com exclusividade, de forma total, inclusive no que se refere aos seus direitos autorais sobre a propriedade intelectual. A Viação Itapemirim poderá, a seu critério, utilizar esse material em seus materiais de divulgação, anúncios e outras peças publicitárias que lhe convier. 
• Não poderão participar desta promoção funcionários, diretores ou gerentes do Grupo Itapemirim, bem como seus parentes diretos.

Do julgamento 

• A Viação Itapemirim nomeará uma comissão julgadora para escolher o melhor desenho, a seu critério, cuja decisão é irrevogável. 
• Quaisquer dúvidas, divergências ou situações não previstas neste regulamento serão julgadas e decididas de forma soberana e irrecorrível pela comissão julgadora.

Viação Itapemirim

Volare reestrutura área comercial e abre mercado


Créditos: Guto de Castro/Maxi Ônibus Olinda

Resultado da reformulação de sua 
área comercial, a Volare nomeou Mateus Ritzel diretor comercial da montadora. Líder nas vendas de veículos leves para transporte de passageiros, caberá ao executivo manter a liderança da marca no mercado brasileiro, hoje com quase 50% de participação, e a média de 10% de crescimento ao ano. Mais: firmar a Volare em outras terras sulamericanas, incluindo nisso prospecção de vendas, clientes e representantes. 

Formado em filosofia pela Universidade Vale Rio Sinos, MBA Executivo em marketing e gestão de vendas pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), Ritzel está na Volare desde 2005. Foi responsável pela estruturação da rede de concessionárias, em 2010, e pelo programa de segmentação dos mercados de atuação da marca.

Automotive Business

Licitação da ANTT: Governo inclui linhas no PND

Medida é um dos passos para licitar as linhas, mas gera dúvida jurídicas de como será o poder das empresas sobre estes itinerários


Créditos: Guto de Castro/Acervo

A tão aguardada licitação da ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres, de cerca de 2 mil linhas de ônibus interestaduais e internacionais com trajetos acima de 75 quilômetros de extensão, deu mais um passo nesta segunda-feira, dia 29 de julho.


Essas linhas de ônibus foram incluídas no PND – Programa Nacional de Desestatização. A publicação foi feita no Diário Oficial da União, e de acordo com o Ministério dos Transportes, é uma etapa necessária para que as linhas sejam licitadas.


Ainda de acordo com a publicação, a ANTT vai ser responsável pela realização e acompanhamento do processo de desestatização. Já o Ministério dos Transportes vai supervisar e aprovar ou não projetos, estudos, investigações e todo o material que vai dar subsídios à desestatização.


No dia 12 de julho, a Justiça Federal intimou a ANTT para em dez dias, a contar daquela data, a iniciar a licitação das linhas de ônibus com estas características que ligam diversos estados brasileiros.


A determinação atendeu a pedido do Ministério Público Federal que entendeu que a operação das linhas hoje se dá de maneira ilegal. A Constituição de 1988 determina que todo serviço público operado por empresas privadas deve ser concedido através de licitação.
As linhas de ônibus interestaduais e internacionais a partir do Brasil nunca foram licitadas na história e se baseiam em permissões, salvas exceções de novos serviços.


Em 1993, por decreto, o Governo Federal assinou uma renovação nas permissões com prazo de 15 anos, que expirou em 2008. Desde então, a ANTT e a Abrati – Associação Brasileira das Empresas de Transporte Terrestre de Passageiros, que representa as companhias de ônibus, vem travado uma verdadeira queda de braço em torno da licitação.


As empresas de ônibus e a ANTT não entram em consenso sobre diversos pontos, como o dimensionamento da frota, o índice de ocupação dos ônibus, os subsídios cruzados entre linhas de maior demanda e a menos lucrativas e a divisão do sistema em 18 grupos e 60 lotes.


A dúvida sobre a inclusão das linhas no Plano Nacional de Desestatização é se com a medida, as empresas passarão a ser donas das linhas e não apenas operadoras. Isso permitiria que elas revendessem os serviços. Hoje as linhas são do poder público. Ainda há a possibilidade  do PND seria uma forma de agilizar e dar segurança jurídica à licitação. É uma situação que ainda causa discussões.


Blog Ponto de Ônibus

Serviço cama com ônibus Van Hool

Créditos: Revista Auto Buss/Divulgação
A operadora britânica Stagecoach colocou em operação o seu 10º ônibus especial para as viagens noturnas em linhas que ligam Londres à algumas cidades escocesas. O veículo, produzido pela montadora belga Van Hool, modelo Astromega TDX 27, possui 55 poltronas, sendo que 42 se transformam em verdadeiras camas.
Além disso, os passageiros podem desfrutar da rede de internet Wi-Fi, manta, bebidas e um kit para higiene bucal.
Com 14,96 metros de comprimento, o Astromega Double Deck tem 4 metros de altura e está equipado com um propulsor da marca Daf com 460 cv de potência e transmissão automática ZF.
O Grupo Stagecoach possui aproximadamente oito mil ônibus, empregando 35 mil pessoas, nas operações de trem, ônibus e bondes no Reino Unido e também na América do Norte.
Revista Auto Buss

terça-feira, 30 de julho de 2013

Conheça as empresas que apresentaram menor preço para a licitação dos corredores de BRT no Recife

Créditos: Guto de Castro/Acervo
Os lotes 1 e 2 da licitação dos corredores de ônibus do BRT (Bus Rapid Transit) da Região Metropolitana do Recife já estão com as empresas classificadas com o critério de menor preço. O lote 1, que corresponde ao corredor Norte/Sul, entre Igarassu e Recife com 33,2 km de extensão e 33 estações de embarque e desembarque, deve ficar nas mãos do consórcio Conorte, formado pelas empresas de ônibus: Itamaracá, Cidade Alta e Rodotur.
Já o lote 2 referente ao corredor Leste/Oeste, entre Camaragibe e Recife com 12 km de extensão, teve como menor proposta de preço, segundo o Grande Recife Consórcio de Transporte Metropolitano, a empresa Rodoviária Metropolitana.
Dentro de 15 dias haverá análise das propostas técnicas e no dia 13 de agosto ocorrerá a classificação provisória e a abertura da habilitação propriamente dita.
Os outros cinco lotes devem ser licitados em uma segunda etapa, prevista para o dia 30 de agosto deste ano, sendo eles o corredor da José Rufino e Abdias de Carvalho; Mascarenhas de Moraes; Rosa e Silva, Rui Barbosa e Avenida Norte; Beberibe e Presidente Kennedy; Domingos Ferreira e BR-101 Cabo/Ipojuca. Segundo o governo, o custo estimado para a prestação de serviço nos sete lotes é de R$ 15 bilhões, sendo que os dois primeiros têm uma previsão de R$ 4,5 bilhões ao ano.
A licitação passou por mudanças também em seu modelo, que passa a se basear apenas na menor remuneração, seguindo sugestão do Tribunal de Contas do Estado (TCE), embora sejam exigidos a comprovação de capacidade técnica operacional das empresas. Os vencedores do edital terão direito de exploração de 15 anos, renováveis por mais cinco.
Os requisitos e indicadores de qualidade foram mantidos no novo edital, que coloca a idade média máxima da frota em três anos e meio para ônibus convencionais e oito anos para os articulados e TROs, sendo que cada veículo convencional só poderá rodar por até sete anos, enquanto os articulados, por dez anos.
O processo licitatório exige ainda que as linhas de TRO atuem com ar-condicionado até junho de 2014 e que as linhas ‘troncais’ contem com o equipamento até junho de 2015. O Grande Recife Consórcio de Transporte ainda estuda como estender para o resto da frota o benefício. O edital pode ser conferido na página do Grande Recife.
Sistema de monitoramento
O Grande Recife abriu também licitação para o Sistema Inteligente de Monitoramento da Operação (Simop), publicado no Diário Oficial no dia 14 de junho. Estimado em R$ 53,7 milhões, o processo deve ser concluído até agosto.
A licitação prevê a implantação de computadores de bordo em toda a frota do Sistema, a fim de otimizar a gestão e conseguir passar à população uma previsão real dos horários dos ônibus. As informações do processo também podem ser consultadas na página do Grande Recife

Blog Mobilidade Urbana

Pegando a Estrada, Comil e Volvo querem ampliar mercado no México

Campione DD já é testado no México. Modelo é encarroçado sobre chassi Volvo de 500 cavalos de potência.

Créditos: Comil/Divulgação

Com linhas de turismo e rodoviárias que utilizam ônibus de alto padrão, como os modelos de dois andares, e sendo um dos maiores mercados de ônibus da América Latina, o México se tornou ainda mais presente nos planos de expansão das fabricantes de chassi e carrocerias do Brasil.

A Volvo e a encarroçadora Comil fizeram uma parceria e literalmente pegaram as estradas no México. Já está em testes em diversas empresas do país o Comil Camponione DD encarroçado sobre chassi Volvo B13R, de uma nova versão, cujo motor tem 500 cavalos de potência.

O modelo, além de possuir um design moderno, é considerado topo de linha. As poltronas são feitas de material que acomodam melhor o corpo e possuem monitores de TV individuais, a iluminação é com lâmpadas de led. A carroceria possui, além de ar condicionado com saídas individuais para controle de cada passageiro, também apresenta isolamentos acústico e térmico e uso de materiais mais requintados. Na parte funcional, o posto do motorista apresenta melhor espaço e mais itens de conforto. Há um sistema computadorizado que auxilia no gerenciamento das operações, mostrando em tempo real dados de consumo, velocidade, temperatura do motor, óleo, inclinação da carroceria e eventuais problemas mecânicos.


Créditos: Comil/Divulgação

O modelo deve circular por empresas de grande porte como IAMSA, SENDA, ADO e Estrella Blanca. As empresas de ônibus, encarroçadoras e fabricantes de chassi, depois das maiores exigências do poder público e da população, aprenderam que não basta colocar um veículo e pronto. O passageiro é o personagem mais importante na cadeia dos transportes. Ele pode optar, principalmente nos segmentos rodoviários e de fretamento, qual empresa prefere. Assim, ouvir o passageiro é fundamental.

Por isso que os testes, de acordo com a Comil, também contam com uma pesquisa de satisfação ao cliente com os passageiros. Uma ótima estratégia da encarroçadora e montadora. Em mercados marcados pela concorrência, como o fretamento, turismo e rodoviário, a opinião do passageiro pode influenciar na decisão de compra por parte do empresário.

No México, a fabricante de carrocerias é representada pela Comilbus México S.A de CV, que fica na cidade de Querétero. Além de vendas para o segmento de ônibus rodoviários, a representante também comercializou unidades de articulados para o sistema urbano da Cidade do México.

A empresa não só revende, mas atua no pós venda e faz o acoplamento das carrocerias fabricadas em Erechim, no Rio Grande do Sul, sede brasileira da Comil, aos chassis na unidade mexicana, em formato PKD – Partial Knock Down. A intenção da Comil é realizar parcerias e ampliar a gama de modelos no México.


Blog Ponto de Ônibus

Tecnologia de ônibus híbrido da Volvo é revolucionária e a mais avançada do mercado

Créditos: Blog Ponto de Ônibus/Acervo

O ônibus híbrido que a Volvo está produzindo no Brasil tem uma tecnologia revolucionária e é a solução híbrida mais avançada já desenvolvida. Movido à eletricidade e a diesel, o veículo reduz em 90% a emissão de gases poluentes em relação aos ônibus com tecnologia Euro 3.

A produção dos primeiros veículos híbridos na planta brasileira, localizada em Curitiba, iniciou em junho de 2012. Os primeiros 30 veículos já estão em circulação em Curitiba. A fábrica brasileira é a primeira a produzir o veículo fora da Suécia, sede mundial do Grupo Volvo. 
 
“Somos os primeiros a trazer para o Brasil a melhor solução híbrida em transporte urbano de passageiros já desenvolvida pela indústria automotiva no mundo, o que reforça nossa posição de vanguarda em oferecer soluções de transporte menos poluentes, mais econômicos e que contribuam com a qualidade de vida da população”, destaca Luis Carlos Pimenta, presidente da Volvo Bus Latin America.
 
A tecnologia usada pela Volvo permite uma economia de combustível de até 35% e reduz em 90% as emissões de gases poluentes, em relação aos ônibus com tecnologia Euro 3, e em 50% comparados aos veículos Euro 5. Outra vantagem do veículo é não emitir ruído em cerca de 30% a 40% do tempo de operação.
 
“A América Latina tem um excelente potencial de mercado há um grande interesse pelo híbrido. O caminho para a eletromobilidade é irreversível”, argumenta Euclides Castro, gerente de ônibus urbanos da Volvo Bus Latin America.
 
Tecnologia
 
O ônibus híbrido tem uma tecnologia revolucionária e é a solução híbrida mais avançada já desenvolvida. Chamada de “Híbrida em Paralelo”, foi projetada para um ônibus com dois motores, um a diesel e outro elétrico, que funcionam em paralelo ou de forma independente.  O motor elétrico é utilizado para arrancar o ônibus e acelerá-lo até uma velocidade de aproximadamente 20 quilômetros por hora, e também é usado como gerador de energia durante as frenagens.
 
O motor diesel entra em funcionamento em velocidades mais altas. A cada vez que se acionam os freios, a energia de desaceleração é utilizada para carregar as baterias. Quando o veículo está parado, seja no trânsito, em pontos de ônibus ou em semáforos, o motor diesel fica desligado.
Volvo

Casal vive caso de amor em filme de empresa de ônibus

No final dos anos 1960, Serge Gainsbourg e Jane Birkin deixaram muita gente corada com sua interpretação (ou seria “gemeção”) de Je T’Aime Moi Non Plus. A música que chegou a ser banida em diversos países agora inspira Je T’Aime Mon Buss, filme que apresenta os novos ônibus da Karlstadsbuss na Suécia.
Quase tão legal quanto aquele filme da Midttrafik, o comercial mostra o flerte de um casal em um ônibus vazio e, apesar da trilha sonora, deixa bastante espaço para a imaginação. Cheio de referências cinematográficas – as pessoas fora do ônibus são um destaque à parte, o filme consegue ser divertido sem ser óbvio.
Enquanto no Brasil a briga por um transporte público decente está só começando, o comercial acima serve para informar os suecos que os novos veículos da Karlstadsbuss têm 30% a mais de assentos, ar-condicionado, wifi gratuito e TV. Depois dessa, é sentar no chão e chorar.
A criação é da agência sueca Bulldozer.

Revista Exame

Prêmio TransportAr incentiva empresas no aprimoramento da gestão ambiental

Premiação da Fetronor promove o uso de energia limpa no transporte

Créditos: Guto de Castro/Acervo

A Federação das Empresas de Transporte de Passageiros do Nordeste (Fetronor) lançou a primeira edição do Prêmio TransportAr de Responsabilidade Ambiental, que através do Programa Despoluir promoverá o engajamento do setor na luta contra à emissão de gases poluentes na atmosfera,  além do incentivo ao uso de energia limpa e o aprimoraramento da gestão ambiental nas empresas de transportes.
"O objetivo é de incentivar as medidas de controle ambiental, de reconhecer o comprometimento profissional e premiar o empenho na busca constante por melhores resultados por parte das empresas", disse o superintendente Eiblyng Menegazzo.  O Prêmio TransportAr de Responsabilidade Ambiental 2013 destina-se à participação das empresas de transportes de passageiros que operam nos estados de Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte.
De acordo com a coordenadora do Programa  Despoluir, Pricila Meirelles, o projeto já alcançou a marca das 77 mil avaliações desde a sua criação, há seis anos, realizadas em ônibus, caminhões e outros veículos movidos a diesel da frota das empresas de transporte da Paraíba, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Alagoas. "O programa vem numa crescente, se consolidando no meio como uma importante estratégia na busca da sustentabilidade pelas empresas de transporte", explica Pricila. Apenas no primeiro semestre, foram feitas aproximadamente 10.000 aferições pela Fetronor.
Criado pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) em 2007, o Programa Ambiental do Transporte – Despoluir já realizou mais de 914 mil aferições veiculares no país e está presente nos 26 estados e no Distrito Federal por meio das federações parceiras. Quase 10 mil empresas são atendidas, além de 11 mil transportadores autônomos. Atualmente, 68 unidades de avaliação (compostas por um veículo, opacímetro, medidor derotação e um técnico) estão em atividade. A meta é ampliar o número, até o final de 2013, para 100 unidades em funcionamento.

Fetronor

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Onde Está Você: Itamaracá 535 e Rodoviária Metropolitana 313



Hoje é segunda-feira, e como já é tradicional aqui no Maxi Ônibus Olinda trazemos para você a coluna Onde Está Você, em que você confere a atual localização de dois ônibus que passaram pela frota das empresas pernambucanas.

O primeiro destaque da nossa coluna hoje é um Busscar Urbanuss Pluss, chassi Mercedes-Benz OF-1722. Ele pertenceu á Itamaracá Transportes e teve o prefixo 535. Chegou em 2006 para a empresa, como parte de um grande lote de 25 ônibus nas mesmas configurações que a empresa comprara naquele ano.

O 538 tinha o padrão SEI Alimentadora, e rodou em várias linhas da empresa nos terminais da PE-15, Paulista e Igarassu. Encerrou sua carreira em 2012, tendo sido substituído por carros 0 km que a empresa comprou.

Créditos: Luiz Carlos/Ônibus Brasil


Após a sua saída da Itamaracá, o 535 foi vendido a um particular, que hoje o utiliza para transporte de estudantes de cidades do interior. Curiosamente, o ônibus ainda mantém sua numeração original e o padrão SEI Alimentadora, tendo sido apagada apenas a logomarca da empresa.

Veja como o 535 está atualmente:

Créditos: Fernando Siqueira/Acervo

Destacamos também um Ciferal Citmax, chassi Volkswagen 17-210 OD. Ele pertenceu a Rodoviária Metropolitana, e tinha o prefixo 313. Chegou para a empresa em 2003, como parte de um lote de 20 ônibus que ela comprara naquele ano.

Créditos: Samuel Junior/Ônibus Brasil

O 313 estampou a cor padrão da Rodoviária Metropolitana ao longo de toda sua carreira. Passou por diversas linhas da empresa até sua aposentadoria em 2010, quando foi substituído pela frota 0 km daquele ano.

Após sair da Rodoviária Metropolitana, o 313 foi transferido para o braço de fretamento da empresa, denominado Metropolitana Service/Mobibrasil. Lá, ganhou o prefixo 1302, e atuou no transporte de trabalhadoras da obra da Arena Pernambuco.

Veja como está o 1302 atualmente:

Créditos: Marcos Lisboa/Ônibus Brasil

Fiscalização da ANTT alcança 2,56 mil ônibus na JMJ

Créditos: Guto de Castro/Acervo

Um total de 2.560 ônibus fiscalizados; 846 autos de infração lavrados; 128 transbordos (relativos a apreensão ou retenção) realizados, além de 195 veículos impedidos de ingressar no Brasil por causa de irregularidades. Este é o saldo referente ao primeiro balanço de fiscalização das ações da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ). O balanço foi apresentado nesta quarta-feira.
A operação especial realizada na JMJ começou no dia 15 e vai até terça-feira, 30. Os dados do primeiro balanço foram registrados até o meio-dia de segunda-feira, 22. A ANTT destaca que a Superintendência de Fiscalização (Sufis) da agência preparou um Centro de Controle de Fiscalização (Ccof) para o período da Jornada, com atividades durante 24 horas por dia.
Essa equipe atende a demandas como apoio necessário às operações, orientando com relação aos procedimentos, uso de equipamentos de apoio e saneamento de dúvidas quanto à correta interpretação legal, registro de todas as ações, decisões e consolidação em relatório diário e esclarecimento sobre eventuais dúvidas de interpretações e situações não previstas na regulamentação ou nas instruções de serviço.
O Ccof conta com funcionários da ANTT e da Polícia Rodoviária Federal (PFR), auxiliando servidores que estão em campo. Integram essa ação nove pontos de fiscalização nacional e 12 em fronteiras. Nesses pontos, são aplicadas as medidas administrativas previstas nos entendimentos do Acordo sobre Transporte Internacional (Atit), impedindo o ingresso no território nacional em caso de irregularidades, com orientação para saneamento. A ANTT destaca, entretanto, que até o momento, os deslocamentos dos peregrinos até o Rio e Aparecida, no Vale do Paraíba (SP), transcorrem normalmente, sem incidentes ou acidentes graves. 
Estadão

Itaú diz que Marcopolo é “oásis da bolsa brasileira” e recomenda ações

Créditos: Guto de Castro/Acervo

Se o mercado brasileiro de ações está “na seca”, o investidor tem um “oásis em meio às incertezas”, segundo os analistas da corretora do Itaú Unibanco. São as ações da Marcopolo, fabricante de carrocerias de ônibus, que devem ter uma alta de 7% até o fim de 2014, com preço justo de R$ 14 para esse período.
As analistas Renata Faber e Thais Cascello, que assinam o relatório do Itaú enviado a clientes, têm recomendação de “outperform”, ou seja, desempenho acima da média do mercado para os papéis. Elas fundamentam essa avaliação na visão de que a empresa tem uma exposição adequada ao mercado externo, com presença global e liderança em diversos países, além de um crescimento sustentável.
Segundo o relatório, 36% das receitas da Marcopolo vêm do mercado externo e 20% da produção acontece fora do Brasil, o que torna o movimento de desvalorização do real frente ao dólar positivo para a empresa. “O movimento de desvalorização do real frente ao dólar irá favorecer as exportações brasileiras, com impacto positivo à medida que a empresa consolide os resultados das subsidiárias no exterior.”
No mercado brasileiro, que responde pelos outros 64% da receita, “a Marcopolo tem uma posição mais confortável do que outras empresas de bens de capital”, ressaltam as analistas. À medida que os megaeventos esportivos que o Brasil vai sediar, Copa do Mundo e Olimpíadas, se aproximam, a Marcopolo deve ser beneficiada pelos investimentos do governo em transportes, acredita a corretora.
Programas do governo
Atualmente, a Marcopolo se beneficia de dois programas do governo. O primeiro é o de mobilidade urbana, que pretende desenvolver o transporte público em diversas cidades brasileiras, sobretudo as que sediarão jogos da Copa. O governo deve investir R$ 32 bilhões na área, sendo que R$ 20 bilhões serão do governo federal e R$ 12 bilhões dos governos estadual e municipal.
Entre os modelos exigidos para o programa, três são de ônibus do tipo BRT, dos quais a Marcopolo já entregou cerca de 200 unidades. “Acreditamos que há mais por vir, dado que o programa ainda não foi encerrado e que deverá exigir aproximadamente mais 2.500 novos ônibus BRT para diferentes cidades”, dizem as analistas.
Outro programa do governo do qual a Marcopolo participa é o “Caminhos da Escola”, que pretende renovar e ampliar a frota de ônibus escolares para as escolas em áreas rurais. A Marcopolo já entregou 10.000 unidades ao programa.

Arena do Pavini

Usar transporte público faz bem à saúde


Créditos: Guto de Castro/Maxi Ônibus Olinda

Quem enfrenta todos os dias metrô e ônibus lotados e perde tempo preso nos engarrafamentos dificilmente vai acreditar que o transporte público faz bem ao corpo. Mas um estudo científico defende a priorização de corredores exclusivos como uma política de saúde pública. Segundo o trabalho, o uso majoritário de coletivos impacta diretamente na qualidade do ar que respiramos e reduz o número de acidentes de trânsito. Caminhar até a parada do ônibus também é mais saudável que dar um passo para entrar no carro. A estimativa é que uma pessoa que se desloca de ônibus pode gastar por dia 350 calorias a mais do que quem faz o mesmo percurso de carro. Equivale a uma hora de caminhada. 


O recorte feito  pelo pesquisador Carlos Dora, coordenador do Departamento de Saúde e Meio Ambiente da Organização Mundial de Saúde (OMS), que realizou o levantamento, foi baseado em mais de 300 pesquisas em todo o mundo sobre saúde, mobilidade, planejamento e gestão urbana. Para ele, o transporte coletivo priorizado não é apenas uma necessidade urbana, mas, sobretudo, humana. “A inatividade física ocasiona doenças como a diabetes e a hipertensão. A poluição do ar é um problema muito grave nas grandes cidades, e o carro é o principal responsável por isso. No Brasil, as estatísticas são assustadoras: 40 mil pessoas morrem no trânsito por ano”, ressaltou Carlos Dora, que também defende a melhoria de outras formas de deslocamento não motorizado, com mais incentivo para bicicleta e caminhadas. 

Diário de Pernambuco

sábado, 27 de julho de 2013

Sábado Nostalgia - Expresso 1002 4825 - Anos 90

Na coluna "Sábado Nostalgia" deste sábado, destacamos para você mais um registro antigo de ônibus em Pernambuco. Desta vez se trata de um Mercedes-Benz Monobloco O-371 R, chassi O-371 R. Ele pertenceu à Expresso 1002 e tinha o prefixo 4825.

Não há muitas informações a respeito deste carro, porém ele deve ter sido adquirido no início dos anos 90. Atuou nas linhas intermunicipais da empresa, que ligam o Recife a cidades da Zona da Mata Norte e Agreste do estado.

Também chama atenção a antiga pintura da empresa, que predominou na década de noventa. A empresa ainda lançaria outra, com faixas na vertical, e indo só até a metade da lateral do carro - esta última durou até o início dos anos 2000.

É válido destacar também que a 1002 foi uma cliente fiel da Mercedes-Benz até 1995. A partir deste ano, passou a variar a frota, comprando também carros com motor Ford. Até que, no final dos anos 90, a 1002 padroniza suas compras com chassis Volkswagen, característica que permanece até hoje. Os últimos carros com chassis Ford e Mercedes-Benz deixaram a empresa em 2007 e 2008, respectivamente.

Confira agora o registro nostálgico do 4825. Os créditos são da Revista Sua Boa Estrela, com pesquisa e catalogação de Alessandro Bem Barros:


Nos Estados Unidos, time de futebol oferece transporte de graça para os torcedores



Os torcedores do New York Cosmos, tradicional time de futebol dos Estados Unidos, ganharam um grande presente na temporada 2013 do clube. Quem desejar ir ver o time nos jogos, contará com transporte de graça até o estádio Shuart.

O ônibus percorrerá a auto-estrada de Long Island, uma das mais importantes da região, até o local do jogo. Também será oferecido estacionamento de graça para os torcedores. Nos dois casos, basta apresentar o ingresso dos jogos, que custa, em média, 15 dólares.

Créditos: Amanda Luiza/Acervo

No Recife, uma experiência semelhante foi realizada durante a Copa das Confederações. O torcedor que apresentou o ingresso para os jogos do evento da Fifa, embarcou de graça no metrô e nos ônibus que faziam o transporte para a Arena Pernambuco.

Se você quiser saber mais sobre a novidade do New York Cosmos, clique aqui (página em ingês).

Relógio no lugar do cartão VEM


Créditos: Tânia Passos/Diário de Pernambuco

O Vale Eletrônico Metropolitano (VEM), o tradicional cartão magnético de recarga do transporte público da Região Metropolitana do Recife, seja no modelo trabalhador, estudante, comum, infantil ou especial,poderá ser substituído por um relógio. Isso mesmo. A rede Ponto Certo pretende oferecer o produto ao Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Urbana-PE). O chip que fica localizado dentro do cartão poderá ser inserido no relógio.

Créditos: Tânia Passos/Diário de Pernambuco



A tecnologia já existe há oito anos e está sendo trazida para o Brasil pela Rede Ponto Certo. A estimativa é que até setembro cerca de 180 unidades sejam trazidas para o Recife para medir o interesse do mercado local. “A pessoa pode fazer a opção de não mais carregar o cartão magnético e utilizar o relógio. Será uma opção, ficará a critério do consumidor”, detalhou Eduardo Muniz, diretor geral da Ponto Certo.
O relógio no modelo watch2pay ainda não tem preço definido. Hoje, o cartão do Vem sai por R$ 2,00. O relógio já está disponível em São Paulo, Rio de Janeiro e Ribeirão Preto.

Blog Mobilidade Urbana

Cinco pessoas ficam feridas em colisão entre dois ônibus

Créditos: Alcione Ferreira/Diário de Pernambuco

Um acidente de trânsito envolvendo dois ônibus deixou cinco pessoas feridas, na manhã deste sábado (27), no cruzamento da Rua do Imperador com a Siqueira Campos, no bairro de Santo Antônio. De acordo com testemunhas, o sinal estava verde para os dois carros, por volta das 7h. O condutor de um dos veículos tentou evitar o acidente jogando o ônibus para o muro do Gabinete Português de Leitura, mas o motorista do outro carro não conseguiu desviar e bateu na lateral do ônibus. No acidente, um cobrador chegou a ficar preso nas ferragens.

De acordo com o gerente da empresa Caxangá, os veículos, que faziam a linha Águas Compridas e Jardim Brasil, são monitorados por GPS e estavam com velocidade média de 40 km/h. Na colisão, dois passageiros que estavam no ônibus Águas Compridas ficaram feridos juntamente com Vladson Carneiro da Silva, o motorista, que só teve escoriações leves, e José Carlos da Silva, o cobrador que precisou ser resgatado pelos bombeiros por ter ficado preso nas ferragens. O motorista do outro ônibus, Rubens Cavalcanti da Silva Filho, também precisou ser socorrido.

As vítimas foram levadas para o Hospital da Restauração, no Derby, pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), com exceção de Rubens Cavalcanti, que foi encaminhado para a Policlínica Amaury Coutinho, em Campina do Barreto.

Por conta do acidente, o tanque de gasolina de um dos ônibus estourou. O Corpo de Bombeiros recolheu o combustível e os veículos foram guinchados.

Diário de Pernambuco
=================================================================================
Maxi Ônibus Olinda - Blogger comenta: os veículos envolvidos no acidente foram o 734 e o 836, ambos da Caxangá. Veja também a entrevista que um dos motoristas deu ao Jornal do Commercio:

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Viaduto de Ouro Preto é inaugurado nesta quinta-feira (25)


Créditos: Folha PE/Acervo

O Viaduto de Ouro Preto, localizado na Rodovia PE-15, em Olinda, será inaugurado nesta quinta-feira (25), às 11h. Com a liberação da obra, todos os veículos que circulam nos dois sentidos daquela rodovia estadual deverão trafegar por cima do viaduto. No caso dos carros e ônibus que se deslocarem para os bairros ao redor do viaduto, estes devem continuar utilizando as vias secundárias. 

As paradas de ônibus próximas ao local continuarão sendo atendidas normalmente. A única alteração realizada no itinerário dos ônibus ocorre em relação às linhas 921 – Ouro Preto (Jatobá I), 926 – Ouro Preto (Jatobá II) e 927 – Ouro Preto (Bacurau), já que as essas utilizavam o retorno que dava acesso direto à Rua Ema, pela PE-15. A partir da inauguração, os ônibus deverão realizar o retorno contornando o Terminal Integrado PE-15. 

Para mais informações, os usuários devem entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente do Grande Recife, no 0800 081 0158. 


GRCT

Caio Solar para o trabalho pesado

Caio entrega “Solar” adaptado para trabalhos em mineradoras. Veículos ganharam reforços e peças tiveram tratamento especial para operar em Itaúna, Minas Gerais.

Créditos: Caio/Divulgação

Um dos principais produtos da economia brasileira, principalmente em alguns estados, como Minas Gerais, é o minério de ferro. 
As atividades de algumas mineradoras, com as perspectivas de retomada do ritmo da indústria e das exportações, têm se tornado cada vez mais intensas.
E o transporte de mão de obra precisa atender a este crescimento. No entanto, transportar trabalhadores em mineradoras não é uma atividade fácil. As operadoras de transportes ou mesmo os motoristas da própria mineradora têm de ter um preparo especial.
Os ônibus também não podem ser quaisquer veículos. O relevo irregular, o calor, a poeira são exemplos de que as condições de tráfego são adversas. Hoje a indústria brasileira tem se preparado para esta realidade. As montadoras fazem chassis mais robustos e as encarroçadoras preparam seus veículos de linha para o trabalho pesado.
É o caso da Caio. A fabricante de carrocerias anunciou nesta terça-feira, dia 23 de julho, a venda de cinco unidades do ônibus de fretamento modelo Solar para SD Comércio de Minerais.
Os veículos vão transportar os funcionários da empresa até as minas em Itaúna, estado de Minas Gerais. Além de reforços na estrutura do ônibus e uso de materiais mais resistentes asa altas temperaturas, as carrocerias possuem vidro colado, com ar condicionado, para evitar a entrada da poeira e do calor em excesso.
Por causa do relevo irregular, a segurança é outro ponto fundamental para o transporte de funcionários de mineradoras. Os ônibus que vão circular em Itaúna possuem poltronas com cinto de segurança de três pontos, transversais.
A iluminação interna conta com lâmpadas de led, há faróis de neblina, essenciais também em área de muita poeira, e no piso do salão de passageiros há luzes intermitentes, que auxiliam a circulação dos usuários dentro do ônibus, mesmo quando o ambiente estiver escuro.
A carroceria tem 12,54 metros de comprimento, 3,40 de altura e 2,60 de largura. O chassi é Mercedes Benz OF 1721 Euro V, que já segue as atuais normas de restrição à poluição.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Blog Ponto de Ônibus

Entidades pedem que tribunais de contas façam auditorias nas planilhas das empresas de transporte

Créditos: Guto de Castro/Acervo

Pode ser uma questão de tempo para o sistema de transporte público de passageiros no país escancarar de uma vez por todas as contas das planilhas de custos das operadoras do sistema. O cerco que começou com a pressão das manifestações populares vem ganhando novos contornos. No mesmo dia em que a presidente Dilma Rousseff afirmou que essa conta terá que ser revelada para a sociedade, duas entidades pediram mais esclarecimentos nessa questão: Federação Nacional dos Metroviários (Fenametro) e a Fenacontas, que agrega os servidores dos tribunais de contas e a Associação Nacional do Ministério público de Contas (Ampcon). Elas estão solicitando, por meio de cartas, que os tribunais de contas dos estados façam auditorias nas planilhas de custos e também na forma dos contratos entre as empresas e as principais cidades brasileiras.

O presidente do Grande Recife Consórcio de Transporte Metropolitano, Nélson Menezes, disse que dará apoio caso a auditoria se confirme. "Acho que é importante que um órgão isento como o Tribunal de Contas revele que não existe nenhuma caixa-preta. E nós estaremos à disposição para fornecer e coletar informações".

Desde 2007, o reajuste da Tarifa de ônibus no Recife é feito pelo Índice de Preço ao Consumidor (IPCA), mas para o presidente do Sindicato dos Metroviários de Pernambuco e vice-presidente da Fenametro, Diogo Morais, não existe transparência nos custos. "Todos os anos os empresários pedem um reajuste maior baseado nos custos que eles alegam", afirmou Morais.

Ele também questiona como se dará o processo de Licitação das empresas. "No primeiro edital, nenhuma empresa se apresentou. Caso nenhuma se apresente nesse segundo edital, como será feita essa contratação direta?", questionou. O prazo para as empresas se apresentarem é até 30 de julho. Segundo Nélson Menezes, uma eventual contratação direta terá que ser feita nos mesmos moldes do edital. "Na hipótese da Licitação deserta, nós iremos procurar uma empresa que aceite fazer o serviço pelo preço do edital e com as normas previstas", revelou Menezes. O edital prevê o custo anual do sistema em R$ 1 bilhão.

Além de entender as relações entre empresários e governo, explica Morais, é uma forma de esclarecer para a população as escolhas pelo transporte rodoviário e não metroviário. "Sabemos que o metrô é mais caro para ser implantado, mas que a vida útil do trem é de 30 anos, enquanto a de um ônibus BRT é de sete anos, oito. O sistema rodoviário está esgotado. Mesmo Bogotá, na Colômbia, que é apontada como referência, já enfrenta saturação", afirma o vice-presidente da Fenametro.

Diário de Pernambuco

terça-feira, 23 de julho de 2013

Parte dos R$ 50 bi para mobilidade pode sair neste ano, garante ministra

Garantia foi dada pela Ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior. Ela deve receber mais prefeitos esta semana.

Créditos: Guto de Castro/Maxi Ônibus Olinda

Parte dos R$ 50 bilhões em financiamentos para Mobilidade Urbana, anunciados pela presidente Dilma Rousseff, pode ser liberada para governadores e prefeitos ainda este ano.

A promessa foi feita nesta terça-feira, dia 23 de julho, pela Ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior, que participou da reunião do Comitê Técnico de Trânsito, Transporte e Mobilidade Urbana, do Conselho das Cidades. O ministro das cidades, Aguinaldo Ribeiro também participou do encontro, no qual técnicos e representantes das empresas de transportes e da sociedade civil propuseram soluções para os deslocamentos nas cidades.

Os recursos foram anunciados no dia 24 de junho, após a onda de manifestações em todo o País, no Pacto para Melhoria dos Serviços Públicos, que contou com a participação de 27 governadores e 26 prefeitos de capitais.

A ministra já recebeu governadores e prefeitos das capitais dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Ceará, Bahia e Pernambuco, que apresentaram projetos voltados para as áreas de transportes. Mas em vez de mostrarem novas ideias ou tentarem adiantar projetos que estavam previstos somente daqui a vários anos, a pouca criatividade marcou os chefes de executivos. Boa parte deste fato reflete uma realidade pouco confortável para o cidadão: as cidades e estados não têm projetos suficientes, por isso apresentaram mais do mesmo. O que revela que transporte público ainda não é uma prioridade de fato, apenas no discurso.

Nesta semana, Miriam Belchior recebe prefeitos de cidades acima de 700 mil habitantes, o que inclui São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, e Campinas, no interior de São Paulo, por exemplo.

A cidade do ABC possui um plano de corredores de ônibus para ligar as diversas regiões do município e integrar as linhas municipais com o monotrilho que deve sair da região Central e se estender até a estação Tamanduateí da CPTM e do Metrô, na Capital Paulista, numa primeira fase.

São Bernardo deve ter treze corredores de ônibus. Alguns também podem ser conectados a corredores municipais em Diadema, de acordo com o Plano Regional de Mobilidade apresentado pelo Consórcio Municipal do ABC.

Miriam Belchior disse que os prefeitos, no entanto, não devem ficar de braços cruzados esperando as verbas. O dinheiro vai ser liberado na medida em que os municípios começaram a apresentar os projetos e já começarem as licitações.

Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.


Blog Ponto de Ônibus

Marca de ar condicionado para ônibus lança novo modelo

Durante a Transpúblico, evento que ocorreu no início do mês em São Paulo, a Thermo King anunciou o lançamento dos sistemas de ar-condicionado LRT Street II, para ônibus articulados de até 18 metros, e o LRT Street III, para aplicação em modelos de até 23 metros.

“A linha LRT Street, desenvolvida especialmente para ônibus articulados, tem sido muito bem recebida pelas empresas do setor de transporte de passageiros”, ressalta Paulo Lane, diretor de marketing e produto para a América Latina.

Cerca de 50 ônibus equipados com a tecnologia já circulam ou passarão a circular nos corredores Transoeste e Transcarioca (este ainda não opera), no Rio de Janeiro. “No primeiro semestre crescemos 20% na comercialização de produtos em relação ao mesmo período do ano passado”, afirma Lane.

Transpoonline/Unibus RN
 

Arquivo do blog