quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

No Grande Recife, Terminal integrado de Cajueiro Seco vai possibilitar redução de tarifa nos ônibus


Usuários de ônibus de Muribeca, Conj. Marcos Freire e outras localidades vizinhas não vêem a hora do terminal integrado de ônibus de Cajueiro Seco ficar pronto, pois com este terminal, será possível estas comunidade entrarem no SEI, na qual a tarifa dos ônibus sairia do anel B R$ 3,10 para o anel A R$ 2,00, uma redução de mais de 50%.

O terminal de Cajueiro Seco começará a operar com uma frota de 67 ônibus, que farão 489 viagens por dia. Ao todo, serão 10 linhas, sendo oito alimentadoras (que levam os passageiros das comunidades da região ao terminal) e duas troncais, que farão viagens do TI até Recife, passando pelo município de Jaboatão. O espaço total de área construída é de 2,4 mil metros quadrados. O investimento para a construção do equipamento foi de R$ 4,1 milhões, oriundos do tesouro estadual.


Para Rinaldo, morador do Conj. Marcos Freire que trabalha em Recife, está redução vai significar mais de R$ 50,00 por mês de economia. A previsão é de que o TI de Cajueiro Seco inicie a operação no começo de 2012 atendendo cerca de 40 mil por dia.
Esta provável redução se dará porque os ônibus destas comunidades passarão a atender o terminal, na qual os usuários poderão ir ao centro do Recife pela linha sul do metrô que fará parte da integração.

VLT - Será assinada também a autorização para contratação do Projeto Executivo para recuperação da linha férrea e de Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), além da criação de um terminal de ônibus em Suape. O VLT ligará Cajueiro Seco ao Cabo de Santo Agostinho, integrando-se ao metrô, com um ramal até a estação Massangana, que fica dentro da área do complexo. O terminal de ônibus também será integrado ao metrô e ao VLT.
Blog Meu Transporte

Carteiras de estudante podem ser solicitadas na internet

Tirar a carteira de estudante ficou mais fácil. Agora, alunos da Região Metropolitana do Recife (RMR) matriculados na rede de Educação Infantil, nos ensinos Fundamental, Médio, Profissionalizante e Pré-Vestibular podem solicitar o documento pela internet, no site do Grande Recife Consórcio de Transporte.

A requisição online é uma forma de facilitar e agilizar o processo de emissão que, até o ano passado, era manual e levava algum tempo. O estudante, matriculado em qualquer escola secundarista cadastrada no Grande Recife, localizada em um dos 14 municípios da RMR, deve acessar a página do Grande Recife e clicar no espaço “Carteira Fácil”. Lá, em “Acesso para o Estudante”, ele vai completar campos com informações pessoais.

Com os campos preenchidos corretamente, vai poder visualizar o que constará na nova carteira e a foto que seguirá anexada no sistema. Um boleto bancário vai ser gerado com detalhes de onde deve ser pago. O cartão fica pronto em até 30 dias corridos. Ao fim do prazo, as carteiras estarão à disposição das escolas na Gerência Comercial do Grande Recife, na Av. Agamenon Magalhães, 143.
Para saber outras informações, o usuário pode entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente, pelo telefone 0800 081 0158, ou acessar o site www.granderecife.pe.gov.br.

Veja agora a reportagem da TV Jornal:
 
NE 10

Volare lança Anjo Azul, novo conceito de atendimento ao cliente

Veículo oficina móvel foi criado para atendimento a frotistas e clientes a longa distância com agilidade no resgate e oportunidade de negócio

Créditos: Marcos Roberto Castro/Acervo


A Volare, uma das principais fabricantes nacionais de miniônibus, lança o produto Anjo Azul, veículo oficina móvel, que inova na forma de relacionamento e de atendimento ao cliente por meio da sua rede de representantes. O objetivo é proporcionar socorro mecânico ágil, independente, versátil e diferenciado, para cobertura da maioria das solicitações.

Segundo Mateus Ritzel, gerente de vendas da Volare, com o pronto atendimento o frotista poderá economizar tempo e resolver grande parte de ocorrências sem a necessidade de se deslocar a uma oficina. Com o Anjo Azul, os clientes receberão suporte in-loco de técnicos credenciados, treinados e qualificados pela fabricante para atendê-los, mesmo em lugares de difícil acesso.

“O Anjo Azul também será uma ótima oportunidade de negócio para a rede de representantes Volare”, explica Ritzel. O veículo oficina móvel é equipado com conjunto completo de ferramentas (prensa hidráulica, torno, lavadora de peças, furadeira de bancada, esmeril, bancadas mecânicas com tomadas para fonte de energia e gavetas para organização de ferramental), compressor de ar e gerador de energia, com redes pneumática e elétrica autônomas. O seu interior é dividido em dois ambientes – mecânico e eletrônico - com duas bancadas diferenciadas para serviços elétricos e eletrônicos, além de sistema para injeções eletrônicas.

Com o mesmo conceito que o Anjo Azul, a Volare também desenvolveu o produto Anjo Branco, veículo oficina móvel com venda focada em clientes finais (e não para os representantes da marca), prestadores de serviços em diferentes segmentos de atuação, como aeroportos/aeronaves/translado; manutenção de ônibus de linha; caminhões/máquinas de plantio/colheita/corte/tratores/caldeiras utilizados em usinas de cana-de-açúcar, construção de estradas, setor transporte de cargas, cooperativas de táxi e mineração, entre outros. O Volare Anjo Branco pode ter configuração personalizada, de acordo com as aplicações e necessidades do cliente.

Volare

Caio Induscar produz primeira carroceria de ônibus do Brasil para simulador de trânsito

Créditos: Caio Induscar/Divulgação


Em projeto inédito no Brasil, a Caio Induscar, em parceria com a Simbra, fabricou o primeiro simulador de trânsito, que será utilizada para treinamento de motoristas de ônibus.

Com esse novo equipamento, as operadoras e órgãos de transporte poderão oferecer um treinamento mais eficaz e para que os motoristas aprendam a prever e evitar acidentes sem o risco de estar no tráfego.

Para isso, a carroceria desenvolvida pela encarroçadora possui o cokpit equipado com todos os acessórios do motorista e botões de comando ligados ao simulador, que fica encaixado no painel e simula com precisão diversos tipos de situações de trânsito, como chuva, neblina, pista escorregadia, entre outras.

O modelo de carroceria escolhido para o projeto foi o Apache Vip, líder nas vendas da encarroçadora e no país.
Caio Induscar

Marcopolo tem lucro 37% maior no 4º trimestre

Créditos: Guto de Castro/Acervo


A fabricante de carrocerias de ônibus Marcopolo informou nesta terça-feira que encerrou o quarto trimestre de 2011 com lucro líquido de R$ 113 milhões, crescimento de 37% sobre o resultado obtido um ano antes. A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) somou R$ 141 milhões, avanço de 43,7% na mesma comparação. A margem no período passou de 11,6% para 14,9%.

A Marcopolo teve receita operacional líquida de R$ 948,7 milhões no quarto trimestre, avanço de 12,4% sobre o mesmo período do ano anterior. A companhia manteve as previsões para 2012, com investimentos programados de R$ 140 milhões, receita líquida consolidada projetada de R$ 3,6 bilhões e meta de produzir 32,5 mil ônibus no Brasil e no exterior.

Em 2011, a empresa investiu R$ 74,7 milhões em bens de capital e teve receita de R$ 3,37 bilhões. A produção de ônibus somou 31.526 unidades, das quais 67% no Brasil. A Marcopolo teve lucro líquido de R$ 344 milhões no acumulado de 2011, alta de 16,3% sobre o ano anterior, segundo a companhia. Já a receita operacional líquida somou R$ 3,368 bilhões no ano passado, avanço de 13,6% frente a 2010.

Terra

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Transporte alternativo de Jaboatão-PE vai ser cadastrado

Créditos: Blog Meu Transporte/Acervo
 
A Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife (RMR), inicia na próxima segunda-feira (27) o recadastramento do sistema de transporte público por veículo de pequeno porte (VPP). A ação será desenvolvida pela Secretaria Executiva de Trânsito e Transporte (SETT). Serão realizadas vistorias técnicas nos veículos e verificado se os profissionais (motoristas, cobradores e permissionários) encontram-se com as documentações em dia, permitindo o livre exercício da atividade.

Para a realização do recadastramento, será cobrada uma taxa de R$ 20 por veículo. Quem não se recadastrar poderá perder a permissão para atuar no município. De acordo com as informações da prefeitura, em caso de falecimento do permissionário, será permitida a transferência da permissão ao herdeiro, desde que munido de documento judicial que assim o habilite.

Para a realização do recadastramento, a SETT não aceitará procurações de permissionários, sejam públicas ou particulares.

As inscrições serão realizadas na sede da SETT, na Avenida Bernardo Vieira de Melo, 1.496, Piedade, das 8h às 13h. O atendimento será limitado a 30 veículos por dia. O cadastramento ocorrerá até o dia 30 de março.

Outras informações: Secretaria Executiva de Trânsito e Transporte (81) 3343.1741 ou acesse o
Diário Oficial do Município.

Pernambuco.com e Blog Meu Transporte

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Grande Recife monta programação especial para o desfile do bloco carnavalesco o Camburão da Alegria


Créditos: JC Online/Acervo


O Grande Recife preparou um reforço especial para atender a demanda dos foliões que irão se deslocar para assistir ao desfile do bloco “Camburão da Alegria”. Para o evento, que acontecerá nesse domingo (26/02), a partir das 12h, na Avenida Boa Viagem, o Consórcio reforçará 20 linhas de ônibus.

No dia da folia, linhas envolvidas no reforço irão operar, a partir das 9h, com 35 ônibus e 263 viagens a mais que um domingo normal. No total, serão 174 coletivos que irão realizar 1659 viagens. Normalmente, essas linhas operam com 139 coletivos realizando 1396 viagens.

Os usuários podem obter outras informações sobre os horários, intervalos e itinerários das linhas envolvidas na operação através do site www.granderecife.pe.gov.br ou pela Central de Atendimento ao Cliente (CAC) através do telefone 0800 081 01 58.

Lista de linhas envolvidas na programação especial:

COD Linha
825 JARDIM BRASIL / JOANA BEZERRA
861 STª CASA/JOANA BEZERRA
21 QG AERONAUTICA
44 MASSANGANA
50 PE15 BOA VIAGEM
61 PIEDADE
62 JARDIM PIEDADE
70 CANDEIAS/ J.BEZERRA
80 J.BEZERRA / BOA VIAGEM
110 IBURA / BOA VIAGEM
118 PRAZERES / BOA VIAGEM
360 TOTÓ / BOA VIAGEM
440 CDU / CAX / BOA VIAGEM
115 AFOGADOS/ AEROPORTO
120 IPSEP/ SHOPPING CENTER
128 UR- 03/ BARRO (MILAGRES)
180 DOIS CARNEIROS/ BOA VIAGEM
40 CDU/B.VIAGEM/CAXANGÁ
60 SHOPPING CDU

GRCT

Corredor de ônibus interdidado em Olinda apresenta problemas técnicos

Professor de engenharia encontrou problemas como galerias entupidas. Secretaria das Cidades informa que a responsabilidade é da construtora.

Créditos: Rede Globo Nordeste/Reprodução


Funcionários da construtora responsável pela obra do corredor exclusivo de ônibus da Avenida Pan Nordestina, em Olinda, e representantes da Secretaria de Transportes de Pernambuco estiveram, na manhã desta sexta-feira (24), no trecho da via onde o asfalto está afundando. Depois de dois anos em obras, a pista foi inaugurada na última sexta-feira (17) e começou a apresentar problemas já no sábado (25).

Na área, os ônibus voltaram a circular na pista dos carros por determinação do governo do estado. Os motoristas que precisam trafegar na região estão revoltados com a situação. “A gente espera não sei quantos anos para uma obra dessas sair, para beneficiar o trânsito e o povo, que paga tanto imposto, e, quando a obra é inaugurada, é um serviço nojento”, falou o representante comercial Urbano Rodrigues.

Maurício Andrade, professor de engenharia civil da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), esteve no local a convite do NETV 1ª Edição, também nesta sexta, e constatou alguns erros na execução das obras. “A gente vê, por exemplo, a camada de sub-base, que é a que está abaixo da camada de brita, muito úmida e muito argilosa, ou seja, muito plástica. Qualquer carga a deforma. Com essa deformação, vem tudo para baixo. Reconstruir os pontos eu acho que não é a melhor solução. A solução é encontrar os planos de defeitos e fazer um pavimento mais contínuo, de trechos maiores”, falou.

Também foi encontrada sujeira dentro da galeria pluvial, que deveria estar limpa para a água da chuva não ficar acumulada. O professor descobriu também que o asfalto usado tem 3,5 cm de espessura. Entretanto, a camada indicada por ele para um corredor de ônibus, por causa do peso dos veículos, deveria ser de, no mínimo, 5 cm.

Em nota oficial, a Secretaria Estadual das Cidades informou que a responsabilidade é da construtora e que houve problema na drenagem. Por isso, a empresa vai ter que fazer outro serviço. O prazo é de quinze dias úteis.

As dezenove linhas de ônibus que deveriam circular pelo corredor voltaram a passar pelas pistas laterais da Avenida Pan Nordestina. O custo da obra é de R$ 3,3 milhões.

G1 PE
=================================================================
Maxi Ônibus Olinda - Blogger comenta: relembre a liberação da pista na semana passada: http://maxionibusolinda.blogspot.com/2012/02/faixa-exclusiva-de-onibus-e-liberada-na.html

Recife teve 612 ônibus depredados segundo consórcio de transporte

Destruições aconteceram no carnaval e foram registradas por câmeras. Em uma das empresas, quase metade da frota sofreu ação de vândalos.
Créditos: Guto de Castro/Acervo


No Recife, 612 ônibus foram depredados durante o carnaval, de acordo com dados do Grande Recife Consórcio de Transporte. Algumas empresas de transporte da Região Metropolitana do Recife divulgaram nesta quinta-feira (23) imagens que flagram passageiros destruindo os ônibus durante o carnaval. Uma dessas empresas teve 140 veículos depredados.

Os vândalos quebraram para-brisas, vidros, bancos e entrada de ar. “Esse ano nós tivemos 140 ônibus depredados com um valor de aproximadamente R$ 20 mil de prejuízo”, afirmou diretor de empresa de ônibus, Gibson Pereira. Sempre que um ônibus é atingido, ele sai de circulação e volta para a garagem. Até que ele seja reparado ou a substituído, as ruas ficam com um veículo a menos.

 Imagens do circuito interno de TV mostraram como os vândalos se comportam. Um grupo forçou a porta e entrou sem pagar, enquanto outros seguiram viagem em cima do banco. Um rapaz que percebeu estar sendo filmado, resolveu tampar a câmera. Sem o registro, os companheiros dele quebraram as janelas do ônibus

O problema é ainda é maior quando faltam peças de reposição. Em uma das empresas, quase a metade dos ônibus que circularam no carnaval sofreu vandalismo e alguns ainda não estão em condição de voltar às ruas. “Isso representa um prejuízo financeiro para a empresa e um prejuízo moral para a população, que fica sem equipamento de uso cotidiano”, disse o diretor de empresa de ônibus, Almir Buonora.
G1 PE

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Produção da Busscar volta a ganhar ritmo em Joinville

Com 52 ônibus encomendados, empresa em recuperação judicial não para nem durante o Carnaval

Busscar receberá cerca de R$ 25 milhões pelo lote encomendado

“É bonito de se ver”, diz o administrador judicial do Grupo Busscar, Rainoldo Uessler, sobre a retomada da produção na unidade de ônibus. De fato, ao visitar as linhas de fabricação da empresa, até o mais incrédulo na recuperação judicial do grupo se impressiona com o ritmo de trabalho de cerca de 500 funcionários que foram chamados de volta à ativa.

O momento é tão bom que a empresa mantém as atividades até neste período de Carnaval, para conseguir entregar os pedidos no prazo. Segunda-feira (20/2), terça-feira (21/2) e quarta-feira (22/2) os trabalhadores vão trabalhar normalmente e receberão como dias normais.

A Busscar recebeu 52 encomendas de ônibus desde a decretação da recuperação judicial, em 31 de outubro de 2011. Os trabalhadores se empenham em turno único, das 7h às 16h, com uma hora de intervalo para o almoço.

Novos pedidos estão em negociação e a expectativa da empresa é fechar mais negócios nos próximos meses. Um deles é o Projeto Guatemala, no qual a Busscar deve faturar R$ 130 milhões para produzir 800 ônibus. De acordo com Uessler, problemas burocráticos estão sendo resolvidos e o projeto está caminhando. “Faltam resolver alguns detalhes, mas a expectativa do negócio ser fechado é grande”, afirma.

Com os pedidos atuais, que envolvem de micro-ônibus a modelos Double Decker - que possuem dois pisos -, a Busscar deve arrecadar em torno de R$ 25 milhões, valor ainda longe do que a empresa precisa para ganhar o ritmo de antes da crise. Boa parte desse valor ainda deve ser usada para o pagamento de salários e mais matéria prima. A Busscar projeta que seriam necessários R$ 100 milhões de fluxo de caixa para a empresa conseguir se recuperar. A previsão do grupo, em seu plano de recuperação, é fabricar 1.818 ônibus só neste ano.

A retomada da produção foi possível graças à venda de um terreno que pertencia ao grupo. Com os R$ 6,2 milhões que foram arrecadados, a Busscar conseguiu dar o primeiro passo para sair da crise. “Muitos outros pedidos estão em negociação e as dívidas também estão sendo negociadas, por isso temos convicção de que a Busscar conseguirá se recuperar, deixando a crise no passado”, afirma Clóvis Squarezi Mussa de Moraes, advogado da ERS Consultoria & Advocacia, que tem atuado em Joinville na recuperação da Busscar. Euclides Ribeiro Junior, sócio da ERS, tem permanecido mais em São Paulo, onde negocia as dívidas e novos pedidos.

20 anos de muita confiança
O soldador Carlos Marques Pereira, 57 anos, vai completar no dia 31 de março 20 anos de trabalho na Busscar. Em todos esses anos, ele nunca viu a empresa em crise pior, mas também nunca acreditou tanto na recuperação. “Jamais duvidei. Uma empresa desse tamanho, com a estrutura e qualidade que possui, não poderia jamais ser fechada. Agora não vamos mais parar. Se depender dos funcionários, a Busscar sairá da crise e só vai crescer”, projeta.

Pereira é um dos cerca de 500 funcionários que a Busscar chamou para trabalhar na produção dos 52 ônibus encomendados. Em 2011, ele também trabalhou na conclusão de alguns modelos que ficaram parados nas linhas de produção, quando a crise começou.

Nos meses mais difíceis, Pereira fez bicos para continuar mantendo a família, mas em nenhum momento cogitou sair da Busscar. “Sempre gostei de trabalhar aqui e quero me aposentar nessa empresa”, afirma.

A Busscar ainda mantém cerca de 1.100 funcionários contratados. A empresa chegou a ter em torno de 3.500 antes da crise. Amanhã, o administrador judicial Rainoldo Uessler entregará à Justiça a primeira revisão das dívidas do grupo. Na primeira publicação das contas, a Busscar somava R$ 623 milhões em dívidas. A segunda e última revisão será feita pelo próprio juiz responsável pela recuperação da Busscar.

Lúcio Mattos

ND Joinville

ANTT pode mudar pontos do edital da maior licitação de serviços de ônibus do País

Mas as regras gerais propostas pela Agência Nacional de Transportes Terrestres e o conceito da licitação não vão mudar, de acordo com Sônia Haddad, responsável pelo certame.

Washington Cora, diretor do Grupo Gontijo – São Geraldo diz que há alguns equívocos no dimensionamento do sistema pela ANTT, como a taxa de ocupação dos ônibus. Ele reclama do que considera pouca atuação da agência contra os transportes piratas. Foto Nicolle Fantinati


A ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres admite que alguns pontos da licitação das linhas interestaduais podem ser mudados depois das rodadas de audiências públicas com a sociedade e empresários do setor. Mas as mudanças devem ser específicas e no vão alterar a o modelo geral do certame. Foi o que disse Sonia Haddad, superintendente de serviços de transportes de passageiros da ANTT, à reportagem de Adamo Bazani nesta quinta-feira.

“As contribuições (até agora) vieram para o rearranjo de alguns lotes. Mas tudo implica estudo mais aprofundado, pois uma alteração pode influenciar em outro grupo operacional e eu tenho de trabalhar no sistema como um todo, não dá para trabalhar só com o equilíbrio econômico daquela intervenção solicitada. Tivemos contribuições que impactaram nesse rearranjo e vamos levar muitas delas em consideração, mas nada que mude a regra geral e o conceito que estamos trabalhando” – disse Sonia Haddad.

A maior licitação de serviços de ônibus do País ainda causa muitas dúvidas e posicionamentos contrários entre o Governo Federal e as empresas de ônibus. O ProPass Brasil – Projeto da Rede Nacional de Transporte Rodoviário Interestadual e Internacional de Passageiros – deve licitar 1 mil 967 linhas de ônibus que ligam diferentes estados e também as que fazem trajetos internacionais. A maior parte destas linhas opera em regime de permissão, o que contraria a Constituição Federal de 1988 que determina que serviços como de transportes sejam regidos por contratos de concessão com regras mais rígidas e maior segurança jurídica entre todas as partes.

Desde de o dia 31 de janeiro deste ano, a ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres, responsável pela licitação, realiza uma rodada de audiências públicas para receber sugestões e conhecer as necessidades dos operadores e passageiros de cada região.

Nesta quinta-feira, dia 16 de fevereiro de 2012, foi a vez de São Paulo ser palco da audiência pública da ANTT.


Era notório o clima de dúvidas e divergências em relação ao edital. Representantes de empresas de ônibus, de trabalhadores e de passageiros demonstravam diversas preocupações. Uma delas era em relação às empresas de ônibus de médio e pequeno portes. O edital divide o sistema de transportes interestaduais em 18 grupos com 60 lotes.

Para participarem da concorrência, as empresas terão de seguir uma série de exigências. Entre elas, para a capacitação técnica estão operação comprovada de 03 anos consecutivos, com frota mínima de 30 veículos e profissionais com no mínimo 90 dias de experiência. Além disso, a idade máxima dos ônibus tem de ser de 10 anos e a média de 05 anos.

Rodrigo Leite, da Levare Transportes, advogado especializado no setor, disse que há o risco de pequenas e médias empresas desaparecerem. “A pequena e a média empresa estão aquém do que o edital exige. Deve haver um tratamento diferenciado para estas companhias, até mesmo com base na lei que protege a micro e pequena empresa” – disse Rodrigo Leite.

A superintendente Sonia Haddad disse que as empresas de menor porte podem formar ou participar de consórcios para continuarem operando. “O que precisamos é de um sistema consistente, profissionalizado e moderno” – respondeu Sonia Haddad.

A diretora da ASATUR Transporte, Maria Helena Lima, diz que acredita que as micro e pequenas empresas podem ser excluídas do formato de licitação e aponta o que considerou um erro no edital em relação a região que opera.

“A ANTT tá licitando linha que não existe. Hoje, em estradas péssimas, como a BR 174, fazemos a ligação entre Boa Vista e Manaus. A ANTT propõe uma linha entre Boa Vista, Manaus, Porto Velho até Rio de Janeiro e São Paulo. Mas acontece que ficamos ilhados, não há estradas que liguem Boa Vista e Manaus aos outros trechos. As possibilidades adequadas de transportes são apenas por barco ou por aeronaves. A ANTT pediu que fizéssemos uma linha onde não há estrada. Além do mais, uma linha de mais de 6 mil quilômetros, contrariando o próprio edital que prevê linhas de até 3 mil quilômetros” – disse a empresária.

Sonia Haddad afirmou que o caso vai ser rearranjado, o que mostra a importância das audiências públicas. O temor de um suposto fim de várias empresas de ônibus de pequeno porte também representa medo de demissões do setor. “Essa questão dos consórcios é relativa. Quando as pequenas empresas logo não são extintas, em consórcio elas vão sendo sufocadas pelas maiores até desaparecerem. Aí, pode haver demissões com certeza. O que vai acontecer no período de transição de 05 meses (entre a divulgação dos vencedores e eles assumirem na prática)? Quem perder, neste período não vai se preocupar nem com manutenção, nem com regularidade e nem com o trabalhador” – questionou o representante da CNTT – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes Terrestres, José Alves Couto Filho.

A superintende de transporte de passageiros da ANTT, Sonia Haddad, respondeu que o período de transição será acompanhado com preocupação pela agência. Fontes do setor estimaram que a licitação pode causar uma perda de 40 mil postos de trabalho, número contestado por Sonia Haddad.
“Nem eu e nem ninguém sabemos o impacto nos postos de trabalho. Isso porque não sabemos quem vai vencer a licitação. Mas tentamos direcionar para que tudo seja melhor para passageiros, trabalhadores e empresas” – respondeu a superintendente.

Mas não são apenas as pequenas operadoras de transportes que demonstram preocupação. Vários grupos de atuação nacional criticam alguns pontos do edital que deve trazer grandes impactos para o setor. Há divergências entre os números apresentados pela Agência e pelas empresas de ônibus.
“A ANTT entende que nossos ônibus correm com 80% de aproveitamento, sendo que na verdade, nossa taxa de ocupação (a média dos passageiros transportados pelos ônibus) é a metade disso” – disse à reportagem de Adamo Bazani, o diretor do grupo da Gontijo e São Geraldo, Washington Coura.
O executivo também disse que um dos pontos que mais prejudicam o setor de transportes têm sido ignorados pela ANTT: a pirataria nos serviços.

“É uma concorrência desleal. O clandestino não paga imposto, não paga taxa de embarque e nem pedágio muitas vezes. E não há só o problema do clandestino sem nenhum registro. Me refiro ao clandestino que ganha aval da ANTT. São ônibus que recebem autorização para operarem como fretamento, mas na prática, fazem linhas. Ficam parados em pontos conhecidos de todo o mundo, como o Brás, em São Paulo, recebendo passageiros como se fossem de linhas regulares, às quais não podem operar, mas acabam operando. Esse tipo de prática retira cerca de 40% de nossos passageiros. E o que a ANTT diz? Que transporte pirata é responsabilidade da polícia” – reclamou Washington Coura.

Na audiência pública, Sonia Haddad disse que clandestino autorizado “não é clandestino” e que a polícia também é responsável por acompanhar o transporte fora das normas. Sonia disse que o edital de licitação vai sim ajudar no problema pois vai permitir um monitoramento em tempo real do sistema, o que vai ajudar identificar as viagens legais e dimensionar melhor os serviços. “O clandestino não vai contar com o monitoramento. Assim, podemos saber, em caso de autuações, de maneira mais fácil quem está regular ou não” – explicou.

Washington disse que são necessárias mudanças no sistema de ônibus e que ouvir os empresários é essencial. “A ANTT está tendo muito boa vontade em nos ouvir. Mas temos experiência, são 70 anos de experiência que não podem ser desprezados. Um dos problemas é em relação a sinergia, a formação de lotes. Há linhas que são muito distantes uma das outras e que fazem parte do mesmo lote. Para operá-las, a mesma empresa ou consórcio terá de possui mais de uma garagem, percorrer maiores distâncias com ônibus vazios e isso não deixa o sistema viável” – explicou Washington.

MUDANÇA DE QUANTIDADE DE FROTA NÃO DEVE OCORRER:

Um dos maiores pontos de divergência entre empresários de ônibus e Governo Federal é em relação a quantidade de frota. A ANTT estabeleceu como suficiente uma frota de ônibus interestaduais em linhas acima de 75 quilômetros de extensão de 6 mil 152 ônibus em operação e 639 reservas. Os empresários dizem que o número é pequeno diante da realidade do setor e que seriam necessários no mínimo 10 mil ônibus, podendo haver falta de transporte inclusive em alta temporada, quando a procura pelos “ônibus de viagem” aumenta.

Sonia Haddad contesta a posição dos empresários. “A frota que calculamos é uma base para ter uma noção dos custos e das necessidades do sistema e se refere a realidade operacional. Há uma interpretação equivocada por parte dos empresários. Eles se referem à frota cadastrada, que é diferente da operante” – disse Sonia Haddad à reportagem de Adamo Bazani.

Os empresários temem que com a redução da frota as pessoas deixem de optar pelo ônibus, o que iria contra até aos esforços da ANTT que assiste a perda de demanda para o setor aéreo.

CONCORRÊNCIA E REDUÇÃO NO VALOR DAS PASSAGENS:

A ANTT promete criar maior concorrência entre as empresas de ônibus em linhas de alta demanda.
As empresas de ônibus dizem que o problema não é a concorrência em si, mas o dimensionamento que consideram errado do sistema. Assim, a ANTT, segundo as empresas, vai direcionar um edital em linhas onde não há espaço para operação de várias companhias.

Entre as linhas que devem registrar maior número de empresas e que transportam uma grande quantidade de passageiros estão, de acordo com os dados da ANTT:
- São Paulo – Rio de Janeiro: 1 milhão 471 mil 974 passageiros ou 2,93% do mercado.
- São Paulo – Rio de Janeiro – via Duque de Caxias (RJ): demanda de 825 mil 776 passageiros – 1,64% da demanda geral do mercado.
- São Paulo – Rio de Janeiro – via São Caetano do Sul (ABC Paulista – SP): demanda de 805 mil 776 passageiros, o que corresponde a 1,60% do mercado.
- Goiânia – Brasília: 352 mil usuários, 1,35% da demanda.

As empresas dizem que a taxa de ocupação dos ônibus nestas linhas foi superdimensionada e que não há espaço para concorrência. Sonia Haddad explicou a reportagem que a concorrência será apenas um dos benefícios para os passageiros: “A concorrência foi pensada no limite do mercado. E o que vai melhorar mesmo os serviços não vai ser somente a concorrência em si, mas uma série de fatores pensados no edital. Conseguimos reduzir o coeficiente tarifário (o valor das passagens) pela racionalização dos custos, evitando linhas sobrepostas, pelo melhor aproveitamento por parte das empresas das receitas extraordinárias (além das tarifas) e ganhos de escala e não pela redução da frota” – disse Sonia Haddad.

O sistema de ônibus, segundo a ANTT, deve contar com monitoramento por GPS, informações ao passageiro em tempo real e possibilidade de compra de passagens pela internet (o que só é praticado por empresas maiores) ou em terminais de auto-atendimento.

Mais audiências públicas devem ocorrer e esta fase de consulta deve ser encerrada em 09 de março. A expectativa é de publicação do edital no final de abril. As vencedoras devem ser conhecidas e homologadas até fevereiro de 2013 e em maio do mesmo ano, a transição para o novo modelo deve ser concluída.

“Por enquanto, o cronograma está sendo seguido” – disse Sonia. A licitação deveria ocorrer em 2008, mas na época, por inconsistência de dados sobre o sistema e rejeição dos operadores, o processo foi postergado. As empresas de ônibus dizem temer que licitação “desmantele” o sistema.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

Ônibus Brasil

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Volvo amplia participação no BRA

Marca obteve seus melhores resultados em 2011

Lançamento de motor dianteiro para ônibus foi decisivo para aumento das vendas da Volvo.
Créditos: Claudemir Barros/Acervo


“2011 foi um ano de recordes”. Foi com esta frase que Roger Alm, presidente de vendas e marketing de caminhões do Grupo Volvo na América Latina, abriu a sua participação durante um evento promovido pela montadora, nesta quinta-feira, 16, em São Paulo (SP). De acordo com o executivo, a economia aquecida em diferentes setores, os investimentos em infraestrutura e o bom desempenho da agricultura foram decisivos para a empresa alcançar seus melhores resultados desde que começou a fabricar veículos no País, em 1979.

A marca sueca tem nos caminhões o seu principal produto. Para ter uma ideia, este segmento representou 60% dos US$ 47 bilhões que o Grupo Volvo teve de receita líquida em 2011. “Nossos caminhões têm uma enorme aceitação no mercado, justamente por sua grande produtividade, resistência e baixo consumo de combustível. Esses atributos garantem maior rentabilidade ao transportador”, afirma Alm.

Apenas no mercado latino-americano, a Volvo comercializou 25.213 caminhões no último ano, dos quais 20.816 no Brasil. O País foi o vice-líder de vendas mundiais da companhia, perdendo somente para os Estados Unidos, que entregou 21.505 veículos no mesmo período.

Com os bons resultados de 2011, a Volvo chegou a 17,1% de participação no mercado de pesados no Brasil. Em 2008, este índice era de, aproximadamente, 12%. Neste período, o crescimento da montadora no segmento foi duas vezes maior na comparação com o mercado nacional. Pelo terceiro ano consecutivo, o FH 440cv foi o caminhão pesado mais vendido no País, com 8.203 unidades. Já o VM, outro modelo da marca, teve 6.027 vendas no último ano, alta de 41% em relação a 2010, enquanto o mercado aumentou 18,5%.

Ônibus
A Volvo Bus também teve o melhor ano de sua história em 2011. A marca comercializou 3.652 ônibus na América Latina, crescimento de 153% em relação a 2010, quando foram vendidas 1.441 unidades. Com isso, a montadora ampliou a sua participação de mercado no Brasil, saltando de 17%, ao final de 2010, para 23%. “É o quinto exercício consecutivo que a divisão de ônibus da Volvo aumenta seu market share no País”, diz Luis Pimenta, presidente da Volvo Bus Latin America. A montadora é a terceira colocada do segmento no mercado nacional, atrás de Mercedes e Scania.

No mundo todo, a Volvo Bus comercializou 13 mil unidades no último ano. Foram 55% de veículos urbanos e 45% de modelos rodoviários. Na América Latina, a comercialização de ônibus urbanos registrou a marca de 2,6 mil unidades, quase duas vezes mais do que os 906 chassis registrados em 2010. Já no segmento rodoviário, as vendas saltaram de 535 unidades em 2010 para 1.046 no ano passado.

“Falando apenas em América Latina, as vendas de ônibus urbanos provavelmente atingiram o seu pico em 2011. Já os rodoviários têm potencial para crescer ainda mais em 2012”, afirma Pimenta. “Os números positivos de 2011 refletem também o aumento contínuo de nossa oferta de produtos. Atualmente temos chassis de ônibus pesados urbanos e rodoviários para todos os segmentos. São chassis convencionais, articulados e biarticulados”, completa o executivo.

Portal WebTranspo

MAN atinge marca de 100 mil Volksbus

Em 2011 foram licenciados 11.139 chassis

Em PE, Expresso Vera Cruz é cliente fiel da Volkswagen há mais de dez anos.
Créditos: Guto de Castro/Acervo


A MAN Latin America alcança a marca histórica de 100 mil ônibus Volkswagen produzidos. Esta é uma importante marca na trajetória da montadora, que atua no mercado de ônibus há 19 anos, com o lançamento do modelo VW 16.180 CO.

Conhecidos como Volksbus, os veículos são desenvolvidos e fabricados em Rezende (RJ) e comercializados para clientes do Brasil, além de mais 30 países entre América Latina e Central, África e Oriente Médio.

Um dos maiores grupos de transporte de passageiros do País, o Grupo Odilon Santos adquiriu o veículo de número 100 mil produzido pela montadora, graças ao lote de 60 ônibus modelo VW 17.230 vendido recentemente à empresa Transbrasiliana Especiais e Fretamento, que pertence ao Grupo. “Somos clientes da marca desde o início das vendas dos Volksbus, inclusive adquirimos o veículo de número 1. A qualidade e excelente custo de manutenção foram sempre grandes fatores na escolha pelos produtos da marca. Hoje temos em nossa frota 860 ônibus Volkswagen”, diz o empresário Odilon Santos.

Com toda tecnologia e credibilidade depositada pelos clientes, os chassis de ônibus Volkswagen dobraram sua participação de mercado nos últimos anos. De 2005 até hoje, a produção aumentou em 108%. “Nosso expressivo crescimento no mercado de ônibus é reflexo de um grande esforço para garantir um alto nível de satisfação de nossos clientes, com produtos de qualidade e pós-vendas diferenciado”, afirma Roberto Cortes, presidente da MAN Latin America.

Para 2012, a montadora, que fechou o ano passado com 11.139 chassis Volksbus licenciados e participação recorde de 32,2% de mercado, almeja continuar crescendo rumo à liderança nas vendas brasileiras de ônibus, objetivo já alcançado em caminhões, mercado que lidera há nove anos.

Portal WebTranspo

Brasil é o maior mercado da Scania

Vendas de ônibus tiveram aumento de 83%

Ônibus Scania da RCR Locação, filial Salvador. Créditos: Guto de Castro/Acervo


A Scania Brasil é pelo terceiro ano consecutivo o principal mercado da companhia no mundo, à frente da Rússia e da Alemanha. O País foi responsável pela venda de 13.011 caminhões pesados, 424 semipesados, 1.652 ônibus e 2.515 motores, conforme balanço anual de 2011, divulgado na última semana.

No ano passado, o destaque dos resultados na unidade brasileira ficou por conta dos ônibus, que registraram o segundo melhor número desde 1991, com o crescimento de 83% em relação a 2010, com a comercialização de 1.652 veículos. O desempenho no segmento foi marcado, entre outros fatores, pela venda dos ônibus a etanol em São Paulo, pela entrada no sistema BRS (Bus Rapid System), no Rio de Janeiro, pela consolidação do chassi de 15 metros e renovação de frota. No segmento de caminhões os modelos mais comercializados em 2011 foram o G420, com 5.200 unidades, e o P340, com 2.822 unidades.

 Para 2012, as novidades serão os novos motores de 9 e 13 litros, a linha V8 com o caminhão mais potente do mercado brasileiro, o caminhão a etanol e as tecnologias Scania Opticruise e Scania Retarder. A montadora também aposta em maior participação no segmento de semipesados. Desde que entrou nesse nicho de mercado, a Scania saltou de três unidades vendidas em 2010 para 424 unidades em 2011. “A estratégia de médio prazo é ser um forte competidor no segmento. Em 2011, a Scania procurou entender o perfil de compra do segmento, formou equipe de vendas e analisou a melhor forma de operar. A partir de agora, a marca já tem um desenho mais claro de como atuar”, afirma Roberto Leoncini, diretor-geral da Scania no Brasil.

 Na América Latina, que concentra dois dos maiores mercados de caminhões da companhia no mundo e cinco do segmento de ônibus, a Scania comercializou 17.794 caminhões pesados e 3.027 ônibus, com destaque para a participação da marca na Argentina, onde a venda de ônibus foi recorde. “Houve também um forte aumento na demanda por serviços na região”, diz Christopher Podgorski, vice-presidente de Marketing e Vendas Scania para a América Latina.

 Recorde – Em 2011, a Scania comercializou mundialmente o total de 80.108 caminhões e ônibus, volume que representou crescimento de 26% comparado a 2010.

Portal WebTranspo

Pernambuco: Estação de carnaval montada em terminal de ônibus promete animar usuários

  
Que tal eternizar momentos de alegria e de muita festa? Esta é a proposta da Estação Clic Folia, um espaço montado pela Itamaracá Transportes no Terminal da PE-15, que durante todos os dias de carnaval vai possibilitar aos clientes usarem fantasias para serem fotografados. Haverá também um painel carnavalesco para outros clics.
Os participantes terão as fotos publicadas na fan Page da Itamaracá, no Facebook. Uma comissão formada por funcionários da empresa elegerá as cinco melhores. Os escolhidos serão presenteados com brindes.
O projeto começa no sábado de Zé Pereira (18/02), a partir das 8h. A iniciativa inédita faz parte da campanha “Não jogue pedra, jogue confete”, um movimento contra a depredação dos ônibus no período da festa de Momo. A ação conta ainda com arte-educadores, que de maneira descontraída, distribuirão entre os passageiros panfletos informativos, confetes, leques e preservativos.
Tudo em busca de um carnaval no ritmo da paz, afinal Pernambuco é um estado de alegria!

Blog Meu Transporte (Com informações da Itamaracá Transportes)

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Faixa exclusiva de ônibus é liberada na Av. Pan Nordestina, em Olinda, PE

Paradas foram alteradas para dezenove linhas de ônibus. Nem todos os coletivos vão circular pela pista exclusiva.
Créditos: Guto de Castro/Acervo

Depois de dois anos de obras, a nova faixa exclusiva para ônibus da Avenida Pan Nordestina, a continuação da PE-15, foi aberta para o transporte público no início desta sexta-feira (17), em Olinda. A via está toda sinalizada, com placas e faixas pintadas, facilitando o tráfego de veículos na região. A obra faz parte do Corredor Norte-Sul, que ligará o município de Igarassu ao centro do Recife.

O Grande Recife Consórcio de Transportes informou que nem todos os ônibus vão circular pela pista exclusiva, mas somente aqueles que atendem as comunidades ao longo da Avenida Pan-Nordestina e da PE-15. Por isso, das 19 linhas que passam pela rodovia no sentido Recife-Olinda, oito seguem pela pista lateral. No sentido Olinda-Recife, são 18 linhas, sendo que sete vão passar pela pista lateral.

Com a modificação na via, duas paradas de ônibus que ficavam localizadas em frente e do lado oposto ao Supermercado Atacadão serão desativadas. Assim, 19 linhas de ônibus que utilizam esses pontos de embarque e desembarque terão seus atendimentos modificados. As novas paradas são a do novo corredor e a localizada em frente ao Fórum de Olinda.

Confira a lista de linhas que irão utilizar o novo corredor de ônibus:
Sentido - Olinda/Recife
050 - PE-15/ Boa Viagem
909 - Paulista/ Joana Bezerra
913 - PE-15 /Joana Bezerra
915 - PE-15
928 - Maranguape II (Bacurau)
936 - Mirueira (Bacurau)
946 - Igarassu (BR-101)
956 - Igarassu (bacurau)
967 - Igarassu (Sítio hHstórico)
976 - Paulista (Prefeitura)
977 - Paulista (Conde da Boa Vista)

Sentido - Recife/ Olinda
050 - PE-15/ Boa Viagem
909 - Paulista/ Joana Bezerra
913 - PE-15 / Joana Bezerra
915 - PE-15
928 - Maranguape II (bacurau)
936 - Mirueira (bacurau)
946 - Igarassu (BR-101)
956 - Igarassu (Bacurau)
967 - Igarassu (Sítio Histórico)
976 - Paulista (Prefeitura)
977 - Oaulista (Conde da Boa Vista)

Confira a lista de linhas que continuam utilizando a pista lateral:

Sentido - Olinda/Recife
882 – Caenga/ Rio Doce (Carlos de Lima Cavalcanti)
886 – Ouro Preto/ Rio Doce
911 – Ouro Preto (Cohab)
916 – Ouro Preto / Joana Bezerra
921 – Ouro Preto (Jatobá I)
926 – Ouro Preto (Jatobá II)
927 – Ouro Preto (Bacurau)

Sentido - Recife/ Olinda
886 – Ouro Preto/ Rio Doce
911 – Ouro Preto (Cohab)
916 – Ouro Preto / Joana Bezerra
921 – Ouro Preto (Jatobá I)
926 – Ouro Preto (Jatobá II)
927 – Ouro Preto (Bacurau)
971 – Amparo
975 – Amparo (Bacurau)


G1 PE

Grande Recife divulga folder do novo TI Aeroporto

Foi divulgado desde a última segunda-feira (13), o folder do novo TI Aeroporto. Nele, o Grande Recife Consórcio explica como será feita a distribuição das linhas do novo terminal, bem como as mudanças nos ônibus da região. Confira:

É só clicar em cima das fotos para ampliar.



quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Cinco linhas especiais levarão os foliões para os principais focos da festa em Recife e Olinda



Créditos: Guto de Castro/Acervo


O Grande Recife Consórcio de Transporte montou um esquema com cinco linhas especiais, para deixar o usuário o mais próximo possível dos pontos de folia neste Carnaval 2012. O atendimento dessas linhas será feito entre os dias 18 (sábado) e 21 (terça-feira) de fevereiro, com a utilização de 42 veículos, que realizarão 1.414 viagens. No ano passado, o serviço especial, que operou com as mesmas cinco linhas, realizou 1.260 viagens com um total de 41 ônibus. Isso representa um acréscimo de 154 viagens e mais um coletivo. A expectativa é ultrapassar os aproximadamente 70 mil foliões que foram transportados em 2011 durante os quatro dias de festa.

As linhas especiais, que são: Circular do Galo, Circular do Frevo, Shopping Tacaruna/Olinda, Shopping Recife/Olinda e Circular/Olinda saem de pontos estratégicos do Recife e de Olinda com atendimentos, no geral, de 6h a meia-noite, com tarifas que variam entre R$ 2,12 (Anel A), preço válido para quatro linhas; e R$1,40, para a linha Shopping Tacaruna/Olinda.

A Circular do Galo opera com exclusividade no “Sábado de Zé Pereira” (18/02), das 6h às 18h, para auxiliar os usuários na ida ao desfile do Galo da Madrugada e na volta para casa. Para isso, transitará entre o Cais de Santa Rita e o Shopping Tacaruna, passando pelas avenidas Cruz Cabugá e Mário Melo, que são vias de retorno para diversas áreas da Região Metropolitana do Recife. No total, seis ônibus realizarão 69 viagens com intervalos entre oito e 20 minutos, com uma tarifa de R$ 2,15 (Anel “A”). EsAa é a única das linhas especiais que não se dirige a Olinda.

Do domingo até a terça-feira, entra em operação a Circular do Frevo. Operando das 9h meia noite, a linha integrará com o Sistema Estrutural Integrado (SEI), saindo do Terminal Integrado do Recife (anexo à Estação Central do Metrô) em direção aos principais focos da folia, tanto no Recife quanto em Olinda. No total, cinco ônibus realizarão 144 viagens (48 em cada dia), com um intervalo que deve variar entre 18 a 20 minutos. A tarifa cobrada será de R$ 2,15 (Anel “A”).

A linha Shopping Tacaruna/Olinda, sairá do estacionamento alternativo do shopping (localizado na área externa, próximo à Avenida Cruz Cabugá) em direção ao centro de Olinda. A operação terá início no sábado e segue até a terça-feira, das 9h à meia-noite. A frota de 11 ônibus realizará um total de 141 viagens por dia, totalizando 564 viagens durante os quatro dias, com intervalo entre cinco e 15 minutos. A tarifa é de R$ 1,40 (equivalente ao Anel “G”).

Para os usuários que vierem da Zona Sul do Recife, o Consórcio reedita a linha Shopping Recife/Olinda, que tem como ponto de partida o estacionamento do Shopping Recife (área “F”, parada seletiva 2) e como destino os principais pontos de folia de Olinda. No percurso estão inclusas as avenidas Conselheiro Aguiar e Agamenon Magalhães (em Recife); Rua do Farol, Elesbão de Castro, Carlos de Lima Cavalcanti e Pan Nordestina (Olinda). Do sábado até a terça-feira, oito ônibus realizarão 67 viagens, das 9h a meia- noite. Ao todo, serão 268 atendimentos nos quatro dias com intervalo entre 12 e 20 minutos. A tarifa praticada será de R$ 2,15 (Anel “A”).

Já a linha Circular/Olinda, terá uma operação focada nos principais pontos de folia do município, sem trafegar pelo Recife. Irá operar saindo do bairro de Rio Doce, em direção ao foco do Carnaval no sítio histórico da cidade, passando pelas Avenidas Getúlio Vargas, Carlos de Lima Cavalcante e Pan Nordestina até o Complexo de Salgadinho e retornando para Rio Doce pelos mesmos locais. A tarifa custará R$ 2,15 (Anel “A”) e o serviço ofertado irá variar nos dias da folia. No Sábado, 10 veículos realizarão 81 viagens, com um intervalo entre dez e 15 minutos. A partir do domingo, até a terça-feira, 12 ônibus realizarão 96 viagens, com um intervalo entre oito e 15 minutos. Nos quatro dias da folia, a operação dos ônibus terá início às 9h e se estenderá até a meia-noite.

DETALHAMENTO DAS LINHAS ESPECIAIS
1.Linha: CIRCULAR DO GALO

Frota: Seis ônibus convencionais
Viagem: 69 viagens
Tarifa: R$ 2,15 (equivalente ao anel A)

Período: Somente no sábado (dia 18/02)

Horário: 6h às
18

Intervalo médio: Entre 8 e 20 minutos

Itinerário:

Terminal/Ponto de Retorno – Terminal de Passageiros do Cais de Santa Rita, Av. Martins de Barros, Ponte. Buarque de Macedo, Av. cais do Apolo, Av. Militar, Ponte do Limoeiro, Rua da Aurora, Av. Mário Melo, Av. Cruz Cabugá, Praça. General Abreu e Lima, Av. Cruz Cabugá, Praça Gal Carlos Pinto.

Ponto de Retorno/Terminal - Praça Gal Carlos Pinto, Av. Cruz Cabugá, Av. Mário Melo, Rua Da Aurora, Ponte do Limoeiro, Av. Militar, Av. Cais do Apolo, Ponte 12 de Setembro, Terminal de Passageiros do Cais de Santa Rita.

Observação
1 - Em função das interdições no sistema de circulação no desfile do Galo da Madrugada, está linha iniciará sua operação no Cais de Santa Rita. Desta forma, não realizará integração no TI Recife.
2 - O principal objetivo desta operação é possibilitar aos usuários o deslocamento do Terminal de Passageiros do Cais de Santa Rita até as avenidas Mário Melo e Cruz Cabugá, locais de retorno das linhas com destino à Zona norte da RMR.


2.Linha: CIRCULAR DO FREVO
Frota: Cinco ônibus convencionais
Viagem: 48 viagens
Tarifa: R$ 2,15 (equivalente ao anel A)

Período: Domingo até terça-feira (19 a 21 de fevereiro)
Horário: 9h à meia-noite
Intervalo médio: 18 a 20 minutos
Itinerário:

Terminal/Ponto de Retorno – Terminal Integrado Recife, Rua Floriano Peixoto, Rua do Peixoto, Av. Sul, Cais de Santa Rita, Terminal de Passageiros do Cais de Santa Rita, Av. Martins de Barros, Ponte. Buarque de Macedo, Av. Cais do Apolo, Av. Militar, Ponte do Limoeiro, Rua da Aurora, Av. Norte, Av. Cruz Cabugá, Av. Olinda, Av. Santos Dumont, Av. Manoel Borba, Rua do Farol, Av. Min. Marcos Freire, Rua Dr. Elesbão de Castro.

Ponto de Retorno/Terminal - Av. Gov. Carlos de Lima Cavalcanti, Av. Chico Science, Av. Joaquim Nabuco, Av. Pan Nordestina, Av. Gov. Agamenon Magalhães, Viaduto Luiz Delgado, Av. Gov. Agamenon Magalhães, Av. Cruz Cabugá, Rua do Hospício, Rua Princesa Isabel, Ponte Princesa Isabel, Praça da República, Rua do Imperador, Rua da Praia, Cais de Santa Rita, Terminal de Passageiros do Cais de Santa Rita, Travessa Do Forte, Rua de São João, Rua da Concórdia, Rua Br. De Vitória, Rua Floriano Peixoto, Terminal Integrado do Recife.
Pontos de parada no foco carnavalesco de Olinda

(1) Av. Santos Dumont

(2) Praça do Carmo (Correios)

(3) Av. Min. Marcos Freire (próximo ao acesso a Praça 12 de Março)

(4) Rua Dr. Elesbão de Castro (entre as avenidas Min. Marcos Freire e Pres. Getúlio Vargas)

Observação

1 - Em função do desfile do Galo da Madrugada, esta linha não operará no sábado de carnaval.
2 - Esta linha de ônibus substituirá a operação da 117-Circular (Prefeitura) realizando integração física com o metrô. A partir das 23h, com a suspensão da operação do metrô, automaticamente está suspensa sua integração, com os ônibus adentrando no Terminal Integrado Recife só para embarque e desembarque dos usuários do Centro do Recife, além da estocagem da frota.

3.Linha: SHOPPING TACARUNA/OLINDA
Frota: 11 ônibus convencionais
Viagem: 141 viagens
Tarifa: R$ 1,40 (equivalente ao anel G)
Período de operação: Do sábado até a terça-feira (18 a 21 de fevereiro)
Horário: Das 9h à meia-noite
Intervalo: De cinco a 15 minutos
Itinerário:

Terminal/Ponto de Retorno – Estacionamento alternativo do Shopping Tacaruna, Praça General Carlos Pinto (Cívica), Av. Cruz Cabugá, Av. Olinda, Av. Santos Dumont, Av. Manoel Borba, Rua do Farol, Av. Min Marcos Freire, Rua Dr. Elesbão de Castro.

Ponto de Retorno/Terminal - Av. Gov. Carlos de Lima Cavalcanti, Av. Chico Science, Av. Pan Nordestina, Viaduto Luiz Delgado, Av. Gov. Agamenon Magalhães, Retorno (após Rua Odorico Mendes), Av. Gov. Agamenon Magalhães, Rua Dona Mariana Rego Barreto, estacionamento alternativo do Shopping Tacaruna.

Pontos de parada no foco carnavalesco de Olinda
(1) Praça do Carmo (Correios)

(2) Largo do Varadouro


4. Linha: SHOPPING RECIFE/OLINDA
Sábado
Frota: seis ônibus convencionais
Viagem: 67 viagens
Tarifa: R$2,15 (equivalente ao anel A)
Horário: Das 9h à meia-noite
Intervalo médio: De 15 a 25 minutos

Domingo a terça-feira
Frota: sete
Viagem: 62
Tarifa: R$ 2,00 (equivalente ao anel A)
Horário: Das 9h à meia-noite
Intervalo médio: De 12 a 20 minutos

Período de operação: Do sábado a terça-feira (18 a 21 de fevereiro)

Itinerário:
Terminal/Ponto de Retorno - Área "F" do estacionamento do Shopping Recife (Parada seletiva 2), Rua Ten. Domingos de Brito, Rua Ernesto de Paula Santos, Av. Cons. Aguiar, Av. Eng. Antônio de Góis, Ponte. Gov. Agamenon Magalhães, Viaduto Cap. Temudo, Ponte. Papa João Paulo II, Av. Gov. Agamenon Magalhães, Viaduto Eng. Roberto Pereira de Carvalho, Av. Olinda, Av. Santos Dumont, Av. Manoel Borba, Rua do Farol, Av. Marcos Freire, Rua Dr. Elesbão de Castro.

Ponto de Retorno/Terminal - Av. Carlos Lima Cavalcanti, Av. Chico Sciense, Av. Pan Nordestina, Av. Gov. Agamenon Magalhães, Viaduto Luiz Delgado, Av. Gov. Agamenon Magalhães, Ponte. Papa João Paulo II, Viaduto Cap. Temudo, Ponte. Gov. Paulo Guerra, Av. Herculano Bandeira, Av. Eng. Domingos Ferreira, Rua Ribeiro de Brito, Av. Visconde De Jequitinhonha, Área "F" do estacionamento do Shopping Recife (Parada seletiva 2).

Pontos de parada nos focos carnavalescos de Olinda
(1) Av. Santos Dumont

(2) Praça do Carmo (Correios)

(3) Av. Min. Marcos Freire (próximo ao acesso a Praça 12 de Março)
(4) Rua Dr. Elesbão de Castro (entre as avenidas Min. Marcos Freire e Pres. Getúlio Vargas)

5.Linha: CIRCULAR/OLINDA
Sábado
Frota: 12 ônibus convencionais
Viagem: 81 viagens
Tarifa: R$ 2,15 (equivalente ao anel A)
Horário: Das 9h à meia-noite
Intervalo médio: De 10 a 15 minutos

Domingo a terça-feira
Frota: 12 ônibus convencionais
Viagem: 96
Tarifa: R$ 2,15 (equivalente ao anel A)
Horário: Das 9h a meia noite
Intervalo médio: De 8 a 15 minutos

Período de operação: Do sábado a terça-feira (de 18 a 21 de fevereiro)
Itinerário:
Terminal/Ponto de Retorno – Av. Tiradentes, Av. Das Garças, Av. Brasil, Av. Frederico Lundgren, Rua Belo Horizonte, Rua Almirante Tamandaré, Av. Gov. Carlos de Lima Cavalcante, Av. Dr. José Augusto Moreira, Av. Presidente Getúlio Vargas, Rua Manoel de Barros Lima, Av. Gov. Carlos de Lima Cavalcante, Av. Bultrins, Av. Joaquim Nabuco, Av. Pan Nordestina, Giradouro de Complexo de Salgadinho.

Ponto de Retorno/Terminal – Av. Pan Nordestina, Av. Agamenon Magalhães, Av. Olinda, Av. Santos Dumont, Av. Manoel Borba, Av. Sigismundo Gonçalves, Rua do Farol, Av. Ministro Marcos Freire, Rua Eugênio Luciano de Melo, Av. Pres. Getúlio Vargas, Av. Dr. José Augusto Moreira, Av. Carlos de Lima Cavalcante, Av. Frederico Lundgren, Av. Brasil, Av. Das Garças, Rua Amoras, Rua 39, Rua 37, Av. Tiradentes.

Pontos de parada nos focos carnavalescos de Olinda

(1) Av. Santos Dumont

(2) Praça do Carmo (Correios)

(3) Av. Min. Marcos Freire (próximo ao acesso a Praça 12 de Março)

(4) Rua Dr. Elesbão de Castro (entre as avenidas Min. Marcos Freire e Pres. Getúlio Vargas)     

GRCT

Programação especial para o desfile do Galo da Madrugada


Créditos: O Nordeste.com/Acervo


O Grande Recife Consórcio de Transporte montou uma programação especial de linhas para atender a demanda de usuários que irão se deslocar para o centro de Recife, com o intuito de brincar no maior bloco de carnaval do mundo, o Galo da Madrugada, que ganha às ruas no próximo sábado (18). O Consórcio reforçou prioritariamente o serviço das linhas que atendem ao foco da folia. Ao todo, 66 linhas de ônibus irão operar com 85 coletivos extras, realizando 413 viagens (a mais que em sábados normais). No total, serão 1.468 ônibus que realizarão 15.010 viagens para atender cerca de 900 mil pessoas que se deslocarão, de ônibus, para o local do desfile e posteriormente retornar para seus lares, utilizando o Sistema de Transporte Público de Passageiros da Região Metropolitana do Recife (STPP/RMR). A expectativa é ultrapassar os 40 mil usuários transportados em 2011.

Devido ao desfile do bloco e às interdições das principais vias por parte da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), o Grande Recife realizará alterações no itinerário de 161 linhas que circulam pelo centro expandido do Recife.

LINHA ESPECIAL – Para oferecer mais uma opção de acesso para os usuários ao desfile do Galo, o Grande Recife reeditou a linha especial Circular do Galo – que irá possibilitar o deslocamento do Terminal do Cais de Santa Rita, até o Shopping Tacaruna seguindo pelas avenidas Mário Melo e Cruz Cabugá, que são pontos estratégicos de retorno para a Zona Norte da cidade. A operação da linha será realizada com seis coletivos, realizando 69 viagens no sábado. As viagens terão um intervalo entre oito e 20 minutos, das 6h às 18h, cobrando o valor de R$ 2,15 pela tarifa - equivalente ao anel A.

BACURAU – Os foliões que resolverem voltar mais tarde para casa irão contar com o serviço do Bacurau, durante a madrugada. Serão 39 linhas, realizando 250 viagens extras. No total, essas linhas realizarão 430 viagens.

ESTOCAGEM – O Grande Recife também montou uma programação específica para garantir a estocagem de coletivos em várias linhas de ônibus. Serão 25 veículos reservas distribuídos em seis terminais integrados e em um terminal urbano da Região Metropolitana do Recife. Outros 12 ônibus extras estarão estocados na Avenida Mário Melo e outros três no Parque Treze de Maio, para serem utilizados de acordo com a demanda apresentada no local. Ao todo, 40 ônibus extras estarão à disposição do folião durante o desfile do Galo. Caso seja necessário, os ônibus irão reforçar a operação das linhas que apresentarem maior demanda. A estocagem funcionará das 8h às 20h do sábado.

DIVULGAÇÃO – A divulgação de todas as alterações na operação dos coletivos já está sendo feita com o apoio de uma equipe de 100 pessoas. O trabalho começou desde o último dia 17 de fevereiro (em função das prévias) e segue até às 17h do “sábado de Zé Pereira”, incluindo mutirões realizados em corredores de transporte, bailes (Siri na Lata, I Love Cafusú, Municipal e Sala de Justiça), festas (Olinda Beer) e pólos de folia. Entre os principais instrumentos utilizados para informar os usuários estão cartazes para ônibus (3.200) e abrigos, panfletos, adesivos, placas indicativas, folders, banners e carro de som; além de um livreto com tiragem de 90 mil exemplares, que detalha as alterações na Ponte Duarte Coelho e no dia do Galo. Ao todo, mais de 100 mil peças informativas e publicitárias foram produzidas.

Além das informações operacionais, o Grande Recife leva aos usuários mensagens sobre a importância de coibir a depredação de coletivos e outros equipamentos públicos, reforçando um trabalho permanente que é realizado pelas equipes de arte-educação.

Toda a operação do dia será monitorada pela equipe de fiscalização do Grande Recife, composta por 45 fiscais - que será responsável pela distribuição dos coletivos estocados nos terminais integrados e também para garantir a fluidez da operação.

Confira o detalhamento da estocagem no quadro abaixo:
TERMINAL QUANTIDADE DE ÔNIBUS
TI Igarassu 3
TI PE-15 2
TI Macaxeira 4
TI Barro 7
TI Jaboatão 1
TI Pelópidas Silveira 5
TI Rio Doce 3
Av.Mário Melo 12
Parque Treze de Maio 3

Total 40

GRCT

Carnaval 2012 terá programação especial




O carnaval de Pernambuco recebe todos os anos um número cada vez maior de foliões. E, para atender a demanda espalhada pela Região Metropolitana do Recife, o Grande Recife Consórcio de Transporte preparou um esquema especial de transporte. As ações fazem parte de um projeto mais amplo, coordenado pelo Governo do Estado, para oferecer aos usuários que irão utilizar o Sistema de Transporte Público da RMR (sejam moradores ou turistas) uma boa mobilidade para circular entre os principais focos de animação durante as festividades.

Durante o período de momo, o serviço oferecido contará com reforço em 160 linhas, que terão acréscimo em viagens e coletivos. Ao todo, circularão 1.803 coletivos, nas áreas circunvizinhas aos pólos da RMR, o que significa um acréscimo de 441 ônibus em relação à frota que circularia normalmente na região em dias úteis, o que representa um total 32,4% superior ao serviço operado no ano passado, quando 1.362 ônibus circularam nas áreas próximas aos pólos durante a festa.

Este contingente de veículos, que em 2011 realizou um total de 3.655 viagens a mais, totalizando 15.477 realizadas durante os quatro dias de folia, irá operar em 2012 com 4.665 viagens extras, que representará, no total, 16.487 atendimentos realizados no período carnavalesco. Em relação ao ano anterior, o crescimento da oferta foi de mais de 27,5%, representando 1010 viagens extras. Além do reforço da frota, o Grande Recife promoverá 589 mudanças de itinerários devido às interdições realizadas pelas Prefeituras de Recife e Olinda, para a passagem de blocos, montagem de palcos, camarotes e arquibancadas. As linhas irão retornar aos seus itinerários normais após a quarta-feira de Cinzas (09/03), quando as estruturas montadas para a folia começam a ser removidas.

LINHAS ESPECIAIS - As linhas especiais, que levam o folião para os principais pontos da festa em Recife e Olinda, também serão reeditadas. E este ano, cinco linhas foram especialmente criadas para atender os foliões que desejam chegar aos principais focos da festa. As linhas especiais, que são: Circular do Galo, Circular do Frevo, Shopping Tacaruna/Olinda, Shopping Recife/Olinda e Circular/Olinda saem de pontos estratégicos do Recife e de Olinda com atendimentos, no geral, de 6h a meia noite, com tarifas que variam entre R$ 2,12 (Anel A), preço válido para quatro linhas, e R$1,40 para a linha Shopping Tacaruna/Olinda.


DIVULGAÇÃO – A divulgação de todas as alterações na operação dos coletivos já está sendo feita com o apoio de uma equipe de 100 pessoas. O trabalho começou desde o último dia 17 de fevereiro (em função das prévias) e segue até às 17h do “sábado de Zé Pereira”, incluindo mutirões realizados em corredores de transporte, bailes (Siri na Lata, I Love Cafusú, Municipal e Sala de Justiça), festas (Olinda Beer) e pólos de folia. Entre os principais instrumentos utilizados para informar os usuários estão cartazes para ônibus (3.200) e abrigos, panfletos, adesivos, placas indicativas, folders, banners e carro de som; além de um livreto com tiragem de 90 mil exemplares, que detalha as alterações na Ponte Duarte Coelho e no dia do Galo. Ao todo, mais de 100 mil peças informativas e publicitárias foram produzidas.

Além das informações operacionais, o Grande Recife leva aos usuários mensagens sobre a importância de coibir a depredação de coletivos e outros equipamentos públicos, reforçando um trabalho permanente que é realizado pelas equipes de arte-educação.

ATENDIMENTO AO USUÁRIO - Outra opção para obter informações relativas à operação dos coletivos é através da Central de Atendimento ao Cliente (0800.081.0158), que estará funcionando, todos os dias, das 7 às 19h, para repassar aos usuários as informações sobre mudanças de itinerários e paradas, linhas especiais e outras alterações realizadas durante o período. Os foliões também podem acessar o site www.granderecife.pe.gov.br.

Lista de linhas reforçadas:

013 – JARDIM BEIRA RIO (PINA)
018 – BRASÍLIA TEIMOSA
021 – Q.G. DA AERONÁUTICA
031 – SHOPPING CENTER (TERMINAL RES. BOA VIAGEM)
032 – SETÚBAL (CONDE DA BOA VISTA)
033 – AEROPORTO
061 – PIEDADE
062 – JARDIM PIEDADE
071 – CANDEIAS
161 – BRIGADEIRO IVO BORGES
111 – PINHEIROS
121 – VILA DA SUDENE
122 – VILA DO IPSEP
123 – TRÊS CARNEIROS BAIXO
124 – VILA DO SESI
125 – CÓRREGO DA GAMELEIRA
126 – UR-03 (PANTANAL)
132 – UR-02 (IBURA)
133 – TRÊS CARNEIROS
141 – JARDIM MONTE VERDE
142 – ALTO DOIS CARNEIROS
151 – JARDIM JORDÃO
152 – JORDÃO BAIXO
153 – JORDÃO ALTO
162 – MURIBECA
163 – CAJUEIRO SECO
164 – CONJUNTO MARCOS FREIRE
165 – MURIBECA DOS GUARARAPES
134 – LAGOA ENCANTADA
135 – UR-10
136 – UR-05
138 – ZUMBÍ DO PACHECO
144 – UR-04 (PRÍNCIPE)
211 – VILA TAMANDARÉ
212 – JARDIM SÃO PAULO
221 – VILA CARDEAL E SILVA
222 – JARDIM UCHOA
232 – CAVALEIRO
242 – PACHECO
243 – VILA DOIS CARNEIROS (SANTA RITA)
412 – SAN MARTIN (LARGO DA PAZ)
137 – UR-11
143 – UR-06
200 – JABOATÃO (PARADOR)
191 – RECIFE / PORTO DE GALINHAS (N. SENHORA DO Ó)
195 – RECIFE / PORTO DE GALINHAS (OPCIONAL)
196 – RECIFE / PORTO DE GALINHAS (IMIP)
117 – CIRCULAR (PREFEITURA) - CIRCULAR DO GALO
181 – CABO (COHAB)
183 – PONTE DOS CARVALHOS
185 – CABO
411 – ESTRADA DOS REMÉDIOS
311 – BONGI (AFOGADOS)
314 – MANGUEIRA
044 – MASSANGANA / BOA VISTA
069 – CONJUNTO CATAMARÃ
243 – VILA DOIS CARNEIROS (DANTAS BARRETO)
313 – SAN MARTIN (ABDIAS DE CARVALHO)
315 – BONGI
321 – JARDIM SÃO PAULO (ABDIAS DE CARVALHO)
324 – JARDIM SÃO PAULO (PIRACICABA) VIA SAN MARTIN
331 – TOTÓ (JARDIM PLANALTO)
341 – CURADO I
351 – CURADO II
361 – CURADO IV (RUA 14)
363 – CURADO IV (AV.01 – TIP)
516 – CASA AMARELA (NOVA TORRE)
521 – ALTO SANTA ISABEL
524 – SÍTIO DOS PINTOS (DOIS IRMÃOS)
531 – CASA AMARELA (ROSA E SILVA)
624 – BREJO
644 – LARGO DO MARACANÃ
726 – ALTO SANTA TEREZINHA (CONDE DA BOA VISTA)
811 – CAMPO GRANDE (TERMINAL SÍTIO NOVO)
312 – MUSTARDINHA
332 – TOTÓ (ABDIAS DE CARVALHO)
527 – SÍTIO DOS PINTOS/IMIP (JOANA BEZERRA)
413 – AV. DO FORTE
414 – TORRE
415 – SÍTIO DAS PALMEIRAS
416 – RODA DE FOGO
421 – TORRÕES
422 – MONSENHOR FABRÍCIO
423 – ENGENHO DO MEIO
425 – BARBALHO (DETRAN) – VIA CAXANGÁ
431 – CIDADE UNIVERSITÁRIA
432 – CDU (VÁRZEA)
433 – BRASILIT
437 – CAXANGÁ (CONDE DA BOA VISTA)
442 – JARDIM PRIMAVERA (VALE DAS PEDREIRAS)
445 – TABATINGA
446 – UR-07
448 – JARDIM PETRÓPOLIS
450 – CAMARAGIBE (CONDE DA BOA VISTA)
459 – LOTEAMENTO SANTOS COSME E DAMIÃO
425 – BARBALHO (DETRAN) – VIA MAURÍCIO DE NASSAU
460 - CAMARAGIBE (PRÍNCIPE)
511 – ALTO DO MANDÚ
721 – ÁGUA FRIA
731 – BEBERIBE (ESPINHEIRO)
987 – RIO DOCE (PRÍNCIPE)
977 – PAULISTA (CONDE DA BOA VISTA)
532 – CASA AMARELA (CRUZ CABUGÁ)
612 – MORRO DA CONCEIÇÃO
622 – VASCO DA GAMA (CRUZ CABUGÁ)
631 – NOVA DESCOBERTA (CRUZ CABUGÁ)
632 – ALTO DO REFÚGIO
645 – AV. NORTE (MACAXEIRA)
714 – ALTO JOSÉ BONIFÁCIO (AV. NORTE)
717 – JOSÉ AMARINO DOS REIS
722 – CAMPINA DO BARRETO
742 – LINHA DO TIRO
812 – SÍTIO NOVO (AV. NORTE)
831 – AGUAZINHA - VIA CRUZ CABUGÁ
517 – CÓRREGO DO INÁCIO
611 – ALTO JOSÉ DO PINHO
741 – DOIS UNIDOS (PREFEITURA / POMBAL)
513 – CÓRREGO DA AREIA
514 – NOVA DESCOBERTA (CÓRREGO DO JOAQUIM)
522 – DOIS IRMÃOS (RUI BARBOSA)
621 – ALTO TREZE DE MAIO
623 – VASCO DA GAMA (JOÃO DE BARROS)
642 – GUABIRABA (CÓRREGO DO JENIPAPO)
711 – ALTO DO PASCOAL
712 – ALTO DE SANTA TEREZINHA
713 – BOMBA DO HEMETÉRIO
723 – CAJUEIRO
724 – CHÃO DE ESTRELAS
741 – DOIS UNIDOS
743 – ALTO JOSÉ BONIFÁCIO (JOÃO DE BARROS)
746 – ALTO DO CAPITÃO
821 – JARDIM BRASIL I (ESTRADA DE BELÉM)
823 – JARDIM BRASIL II (ESTRADA DE BELÉM)
831 – AGUAZINHA - VIA ESTRADA DE BELÉM
842 – ÁGUAS COMPRIDAS
844 – SANTA CASA
852 – CAIXA D’ÁGUA - VIA ESTRADA DE BELÉM
972 – BULTRINS
971 – AMPARO
973 – CASA CAIADA
993 – CONJUNTO PRAIA DO JANGA
822 – JARDIM BRASIL I (CRUZ CABUGÁ)
824 – JARDIM BRASIL II (CRUZ CABUGÁ)
838 – ALTO DA CONQUISTA
841 – NOVA OLINDA
843 – ALTO DA BONDADE (VILA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO)
851 – CÓRREGO DO ABACAXI
852 – CAIXA D’ÁGUA - VIA CRUZ CABUGÁ
911 – OURO PRETO (COHAB)
921 – OURO PRETO (JATOBÁ I)
915 – PE-15
946 – IGARASSU (BR-101)
967 – IGARASSU (SÍTIO HISTÓRICO)
974 – JARDIM ATLÂNTICO
976 – PAULISTA (PREFEITURA)
981 – RIO DOCE (CONDE DA BOA VISTA)
983 – RIO DOCE (PRINCESA ISABEL)
992 – PAU AMARELO
994 – CONJUNTO BEIRA MAR

GRCT

Grande Recife altera itinerário de 161 linhas de ônibus com o fechamento da Ponte Duarte Coelho


Créditos: Guto de Castro/Acervo


O Grande Recife Consórcio de Transporte alterará, às 22h desta quarta-feira (15/02), o itinerário de 161 linhas que circulam no centro do Recife. As modificações aconteceram em função do fechamento da Ponte Duarte Coelho, para a montagem da alegoria do galo gigante.

As alterações provisórias de percurso ocorrem de acordo com o cronograma das interdições realizadas pela Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) e deverão ter durações diferenciadas em função da abertura e fechamento das principais vias de acesso ao centro.

Para facilitar a compreensão, dividimos as principais alterações em etapas:

1 - O primeiro grupo de alterações aconteceu a partir das 22h do dia 15/02 e seguirá até o dia 17/02 (montagem da alegoria do galo gigante/pré-Carnaval)

As linhas que passam regularmente pela Ponte Duarte Coelho vão obedecer ao seguinte esquema:

•Linhas que circulam na Avenida Conde da Boa Vista nos dois sentidos:

Vão retornar pela Rua da Aurora, seguindo pela Riachuelo ou João Lira e Hospício.

•Linhas que circulam na Av. Conde da Boa Vista somente no sentido subúrbio/cidade, seguindo pelo Cais de Santa Rita, ruas do Sol e Floriano Peixoto, ou Dantas Barreto:

Vão seguir pela Rua da Aurora, Ponte Princesa Isabel, Praça da República, Rua do Sol, Rua Floriano Peixoto, Rua do Imperador e Avenida Nossa Senhora do Carmo...

•Linhas que chegam ao Centro pela Rua Princesa Isabel:

Seguirão pela Praça da República, Rua do Imperador, retornando da Avenida Nossa Senhora do Carmo, Avenida Martins de Barros e Praça da República...

Ou irão retornar pelo Cais do Apolo, Ponte Maurício de Nassau, Martins de Barros, Praça da República, ruas da Aurora e João Lira...

* Um pequeno grupo de linhas que sai do Cais de Santa Rita com destino à Avenida Conde da Boa Vista deve trafegar pela Avenida Martins de Barros, Praça da República, Ponte Princesa Isabel e ruas da Aurora, João Lira e do Hospício.

2 – O segundo grupo de alterações acontece da 0h às 24h do dia 18 de fevereiro (dia do desfile do Galo da Madrugada):

As mudanças ocorrem em função das interdições em dezenas de ruas dos bairros do Recife, Santo Antônio e São José.

•As linhas que vem da Zona Sul (Boa Viagem e Avenida Sul):

Estas linhas passarão a ter, provisoriamente, ponto de retorno no Terminal do Cais de Santa Rita.

•Linhas que trafegam pelas avenidas Conde da Boa Vista e Rui Barbosa:

Estas linhas terão, provisoriamente, ponto de retorno na Rua Gervásio Pires.

•Linhas que chegam da Zona Norte (Av. Norte, Igarassu, Paulista e Olinda):

Estas linhas passarão a ter, provisoriamente, ponto de retorno na Avenida Mario Melo.

3 – O terceiro grupo de mudanças de itinerário acontece a partir da 0h do dia 19 de fevereiro e segue até o desmonte das estruturas implantadas para a folia, no dia 22 fevereiro, quando as vias começam a ser desinterditadas:

As linhas que passam regularmente pela Ponte Duarte Coelho vão obedecer ao seguinte esquema:

•Linhas que circulam na Avenida Conde da Boa Vista nos dois sentidos:

Seguirão pela Rua da Aurora, passando pelas ruas do Riachuelo ou João Lira, e Hospício e retornando à Avenida Conde da Boa Vista.

•Linhas que circulam na Avenida Conde da Boa Vista somente no sentido Subúrbio/Cidade, seguindo pelo Cais de Santa Rita:

Vão seguir pela Rua da Aurora, Ponte Princesa Isabel, Praça da República, Rua do Imperador e Avenida Nossa Senhora do Carmo...

•Linhas que chegam ao Centro pela Rua Princesa Isabel:

Seguirão pela Praça da República, Rua do Imperador, retornando da Avenida Nossa Senhora do Carmo, Avenida Martins de Barro e Praça da República...

* O grupo de linhas que sai do Cais de Santa Rita proveniente da Zona Sul, com destino à Avenida Conde da Boa Vista deve trafegar pela Avenida Martins de Barros, Praça da República, Ponte Princesa Isabel e ruas da Aurora, João Lira e do Hospício.

Lista de linhas:

013 – JARDIM BEIRA RIO (PINA)
018 – BRASÍLIA TEIMOSA
021 – Q.G. DA AERONÁUTICA
031 – SHOPPING CENTER (TERMINAL RES. BOA VIAGEM)
032 – SETÚBAL (CONDE DA BOA VISTA)
033 – AEROPORTO
061 – PIEDADE
062 – JARDIM PIEDADE
071 – CANDEIAS
161 – BRIGADEIRO IVO BORGES
111 – PINHEIROS
121 – VILA DA SUDENE
122 – VILA DO IPSEP
123 – TRÊS CARNEIROS BAIXO
124 – VILA DO SESI
125 – CÓRREGO DA GAMELEIRA
126 – UR-03 (PANTANAL)
132 – UR-02 (IBURA)
133 – TRÊS CARNEIROS
141 – JARDIM MONTE VERDE
142 – ALTO DOIS CARNEIROS
151 – JARDIM JORDÃO
152 – JORDÃO BAIXO
153 – JORDÃO ALTO
162 – MURIBECA
163 – CAJUEIRO SECO
164 – CONJUNTO MARCOS FREIRE
165 – MURIBECA DOS GUARARAPES
134 – LAGOA ENCANTADA
135 – UR-10
136 – UR-05
138 – ZUMBÍ DO PACHECO
144 – UR-04 (PRÍNCIPE)
211 – VILA TAMANDARÉ
212 – JARDIM SÃO PAULO
221 – VILA CARDEAL E SILVA
222 – JARDIM UCHOA
232 – CAVALEIRO
242 – PACHECO
243 – VILA DOIS CARNEIROS (SANTA RITA)
412 – SAN MARTIN (LARGO DA PAZ)
137 – UR-11
143 – UR-06
200 – JABOATÃO (PARADOR)
191 – RECIFE / PORTO DE GALINHAS (N. SENHORA DO Ó)
195 – RECIFE / PORTO DE GALINHAS (OPCIONAL)
196 – RECIFE / PORTO DE GALINHAS (IMIP)
117 – CIRCULAR (PREFEITURA) - CIRCULAR DO GALO
181 – CABO (COHAB)
183 – PONTE DOS CARVALHOS
185 – CABO
411 – ESTRADA DOS REMÉDIOS
311 – BONGI (AFOGADOS)
314 – MANGUEIRA
044 – MASSANGANA / BOA VISTA
069 – CONJUNTO CATAMARÃ
243 – VILA DOIS CARNEIROS (DANTAS BARRETO)
313 – SAN MARTIN (ABDIAS DE CARVALHO)
315 – BONGI
321 – JARDIM SÃO PAULO (ABDIAS DE CARVALHO)
324 – JARDIM SÃO PAULO (PIRACICABA) VIA SAN MARTIN
331 – TOTÓ (JARDIM PLANALTO)
341 – CURADO I
351 – CURADO II
361 – CURADO IV (RUA 14)
363 – CURADO IV (AV.01 – TIP)
516 – CASA AMARELA (NOVA TORRE)
521 – ALTO SANTA ISABEL
524 – SÍTIO DOS PINTOS (DOIS IRMÃOS)
531 – CASA AMARELA (ROSA E SILVA)
624 – BREJO
644 – LARGO DO MARACANÃ
726 – ALTO SANTA TEREZINHA (CONDE DA BOA VISTA)
811 – CAMPO GRANDE (TERMINAL SÍTIO NOVO)
312 – MUSTARDINHA
332 – TOTÓ (ABDIAS DE CARVALHO)
527 – SÍTIO DOS PINTOS/IMIP (JOANA BEZERRA)
413 – AV. DO FORTE
414 – TORRE
415 – SÍTIO DAS PALMEIRAS
416 – RODA DE FOGO
421 – TORRÕES
422 – MONSENHOR FABRÍCIO
423 – ENGENHO DO MEIO
425 – BARBALHO (DETRAN) – VIA CAXANGÁ
431 – CIDADE UNIVERSITÁRIA
432 – CDU (VÁRZEA)
433 – BRASILIT
437 – CAXANGÁ (CONDE DA BOA VISTA)
442 – JARDIM PRIMAVERA (VALE DAS PEDREIRAS)
445 – TABATINGA
446 – UR-07
448 – JARDIM PETRÓPOLIS
450 – CAMARAGIBE (CONDE DA BOA VISTA)
459 – LOTEAMENTO SANTOS COSME E DAMIÃO
425 – BARBALHO (DETRAN) – VIA MAURÍCIO DE NASSAU
460 - CAMARAGIBE (PRÍNCIPE)
511 – ALTO DO MANDÚ
721 – ÁGUA FRIA
731 – BEBERIBE (ESPINHEIRO)
987 – RIO DOCE (PRÍNCIPE)
977 – PAULISTA (CONDE DA BOA VISTA)
532 – CASA AMARELA (CRUZ CABUGÁ)
612 – MORRO DA CONCEIÇÃO
622 – VASCO DA GAMA (CRUZ CABUGÁ)
631 – NOVA DESCOBERTA (CRUZ CABUGÁ)
632 – ALTO DO REFÚGIO
645 – AV. NORTE (MACAXEIRA)
714 – ALTO JOSÉ BONIFÁCIO (AV. NORTE)
717 – JOSÉ AMARINO DOS REIS
722 – CAMPINA DO BARRETO
742 – LINHA DO TIRO
812 – SÍTIO NOVO (AV. NORTE)
831 – AGUAZINHA - VIA CRUZ CABUGÁ
517 – CÓRREGO DO INÁCIO
611 – ALTO JOSÉ DO PINHO
741 – DOIS UNIDOS (PREFEITURA / POMBAL)
513 – CÓRREGO DA AREIA
514 – NOVA DESCOBERTA (CÓRREGO DO JOAQUIM)
522 – DOIS IRMÃOS (RUI BARBOSA)
621 – ALTO TREZE DE MAIO
623 – VASCO DA GAMA (JOÃO DE BARROS)
642 – GUABIRABA (CÓRREGO DO JENIPAPO)
711 – ALTO DO PASCOAL
712 – ALTO DE SANTA TEREZINHA
713 – BOMBA DO HEMETÉRIO
723 – CAJUEIRO
724 – CHÃO DE ESTRELAS
741 – DOIS UNIDOS
743 – ALTO JOSÉ BONIFÁCIO (JOÃO DE BARROS)
746 – ALTO DO CAPITÃO
821 – JARDIM BRASIL I (ESTRADA DE BELÉM)
823 – JARDIM BRASIL II (ESTRADA DE BELÉM)
831 – AGUAZINHA - VIA ESTRADA DE BELÉM
842 – ÁGUAS COMPRIDAS
844 – SANTA CASA
852 – CAIXA D’ÁGUA - VIA ESTRADA DE BELÉM
972 – BULTRINS
971 – AMPARO
973 – CASA CAIADA
993 – CONJUNTO PRAIA DO JANGA
822 – JARDIM BRASIL I (CRUZ CABUGÁ)
824 – JARDIM BRASIL II (CRUZ CABUGÁ)
838 – ALTO DA CONQUISTA
841 – NOVA OLINDA
843 – ALTO DA BONDADE (VILA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO)
851 – CÓRREGO DO ABACAXI
852 – CAIXA D’ÁGUA - VIA CRUZ CABUGÁ
911 – OURO PRETO (COHAB)
921 – OURO PRETO (JATOBÁ I)
915 – PE-15
946 – IGARASSU (BR-101)
967 – IGARASSU (SÍTIO HISTÓRICO)
976 – PAULISTA (PREFEITURA)
974 – JARDIM ATLÂNTICO
981 – RIO DOCE (CONDE DA BOA VISTA)
983 – RIO DOCE (PRINCESA ISABEL)
992 – PAU AMARELO
994 – CONJUNTO BEIRA MAR

GRCT

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Acordo entre Brasil e México pode beneficiar exportações de ônibus

O aumento da venda de veículos comerciais brasileiros foi uma das propostas para equilibrar a balança do setor automotivo entre os dois países.

As negociações em torno do acordo automotivo entre o Brasil e o México prometem vários capítulos, mas algumas idéias têm surgido. Em 2011, na relação entre os dois países, o Brasil teve um déficit de US$ 1,17 bilhão, o que acendeu o sinal de alerta brasileiro. Houve até ameaça de rompimento do acordo que prevê isenção de taxas de importação sobre os veículos mexicanos. Apesar do déficit, tal rompimento também não seria extremamente vantajoso para o Brasil.

Uma das idéias apresentadas nesta quarta-feira, dia 08 de fevereiro de 2012, entre representantes dos governos mexicano e brasileiro, numa reunião em Brasília, engloba justamente o segmento de ônibus.
De acordo com a proposta, para equilibrar as relações, os embarques de ônibus, caminhões e veículos comerciais brasileiros para o México devem receber mais incentivos. Assim, mais ônibus brasileiros seriam vendidos para o país até agora parceiro.

As matrizes das indústrias tanto instaladas no Brasil como no México são as mesmas, mas a escolha do tipo de produção que elas dão às filiais é o que tem gerado impasse entre os dois países. A produção acertada em 2003 previa que no Brasil fossem feitos carros compactos e básicos e no México os de maior valor agregado.

A ideia no início era de que o Brasil ganhasse na demanda, vendendo mais carros baratos, e o México no valor, vendendo menos, porém com maior preço. Mas o crescimento da renda de parte do consumidor brasileiro, além de facilidades em financiamentos, fez com que a parcela do mercado em busca de carros com maior valor crescesse, o que desafiou a lógica do acordo.

Além de refazer este tipo de acordo de produção, a ideia de exportar para o México mais ônibus e mais caminhões ganha diversas justificativas. A primeira delas é que este tipo de veículo, mesmo com incentivos fiscais, já possui maior valor agregado, mesmo nas versões mais básicas. Outra argumentação é que a indústria brasileira de ônibus e caminhões é maior que a mexicana.

Ônibus brasileiro pode ajudar numa busca de solução para o acordo entre o Brasil e o México. Em 2011, por conta do ACE 55 – Acordo de Complementação Econômica, a balança comercial automotiva entre os dois países registrou déficit de US$ 1,17 bilhão para o Brasil. Uma das causas, é que pelo acordo de produção firmado em 2003, o México faria carros de maior valor agregado e o Brasil carros compactos. A expectativa era de o Brasil produzir mais e acabar compensando a diferença no volume de vendas. Mas o mercado de carros de maior valor no Brasil cresceu e o México começou a vender mais, o que em linhas gerais, causou o desequilíbrio. Os embarques de ônibus brasileiros para o México ajudariam a começar a equilibrar as relações. A indústria brasileira de ônibus e caminhões é maior e por mais básicas que sejam as versões, os ônibus possuem significativo valor agregado. Foto: Adamo Bazani
Ônibus brasileiro pode ajudar numa busca de solução para o acordo entre o Brasil e o México. Em 2011, por conta do ACE 55 – Acordo de Complementação Econômica, a balança comercial automotiva entre os dois países registrou déficit de US$ 1,17 bilhão para o Brasil. Uma das causas, é que pelo acordo de produção firmado em 2003, o México faria carros de maior valor agregado e o Brasil carros compactos. A expectativa era de o Brasil produzir mais e acabar compensando a diferença no volume de vendas. Mas o mercado de carros de maior valor no Brasil cresceu e o México começou a vender mais, o que em linhas gerais, causou o desequilíbrio. Os embarques de ônibus brasileiros para o México ajudariam a começar a equilibrar as relações. A indústria brasileira de ônibus e caminhões é maior e por mais básicas que sejam as versões, os ônibus possuem significativo valor agregado. Foto: Adamo Bazani

Apesar de não ter havido um acordo decisivo e as negociações continuarem, as propostas envolvendo os ônibus e caminhões brasileiros ganham força. Pelo Brasil, as negociações são conduzidas pela secretária de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Tatiana Prazeres. As negociações pelo México estão a cargo do subsecretário de Comércio Exterior, Francisco Rosenzweig, além do subsecretário de Relações Exteriores, Rogélio Granguillhome.
Inicialmente, por ser extremamente vantajoso para o México, o governo do país não quis abrir mão do acordo ACE 55 (Acordo de Complementação Econômica). Para o setor de produção de ônibus, a alternativa não vem em melhor hora. Em 2011, houve antecipação na renovação de frota para os empresários aproveitarem as unidades mais baratas que seguiam normas antigas de restrição de emissão de poluição, e há estimativa de desaquecimento do mercado interno. Essa queda de produção poderia ser compensada em parte com o mercado externo.

Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

Ônibus Brasil
 

Arquivo do blog