segunda-feira, 29 de abril de 2013

CINE PE: Documentário Rio Doce/CDU é o destaque desta segunda-feira

Créditos: Cine PE/Divulgação

Um dos filmes mais aguardados da programação do Cine PE deste ano não tem atores famosos e aborda um tema sem nenhum glamour. Exibido hoje, às 20h, no Teatro Guararapes, o longa-metragem Rio Doce/ CDU, da cineasta Adelina Pontual, retrata o cotidiano de uma linha de ônibus que atravessa Recife e Olinda 100 vezes por dia. O documentário procura transmitir a sensação vivida por 9 mil pessoas que diariamente dependem do transporte público para se locomover, com momentos de drama e comédia.

“O foco do filme são as duas cidades”, explica Adelina. O ônibus, portanto, serve como eixo para uma investigação social urbana mais ampla e simbólica. O documentário foi filmado em 2009, durante oito dias seguidos. As imagens e entrevistas são apresentadas na ordem do trajeto percorrido, com início de manhã, no terminal de Rio Doce, em Olinda, e retorno no fim da tarde.

Segundo Adelina, a maioria das cenas foi filmada por uma equipe de cinco pessoas. “Conseguimos autorização para filmar, mas não podíamos interferir no funcionamento das viagens. Precisamos sair e entrar rapidamente pelas portas várias vezes nas paradas para trocar de posição. A câmera era pequena e isso facilitava o trabalho nos momentos em que o ônibus estava lotado”, conta a cineasta.

Registrar os bairros percorridos foi um das preocupações da diretora, que filmou ambientes como a Feira de Rio Doce, a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e os mercados públicos da Encruzilhada e da Madalena. “Rio Doce é praticamente uma cidade dentro de Olinda”, observa, em relação ao bairro que está no título do filme (e da linha de ônibus).

O filme intercala cenas do percurso e entrevistas com os passageiros. A trilha sonora foi produzida pelo DJ Dolores junto com o guitarrista Yuri Queiroga.

Diário de Pernambuco

Integração Temporal inicia atividades

Créditos: Guto de Castro/Acervo

Desde a última quinta-feira (25), O Grande Recife deu início às atividades da linha 206-Barro/Prazeres como Integração Temporal. Neste tipo de integração, caso o usuário desça da linha 206 – Barro/Prazeres e precise recorrer, em um intervalo de 2h, às linhas 110 – Ibura/Ipsep, 180 – Dois Carneiros/Ipsep ou 190 – UR 11/Ipsep, ele estará isento de pagamento da passagem.

Para garantir a integração, é necessário que os usuários utilizem a parada da Avenida Dois Rios, nº 020174, sentido Dois Rios/Ipsep. No sentido inverso, o embarque será realizado na parada de nº 020175, da mesma avenida. O último ponto de desembarque no sentido Jodão/Dois Rios ocorre nas paradas de nº 020302 e nº 020303, localizadas na Rua Xingu e na Rua Rio Tapado.

A integração temporal ocorre de domingo a domingo e para ter acesso a ela é necessário que o usuário utilize o Vale Eletrônico Metropolitano (Vem Trabalhador, Estudantil e Comum).

GRCT

sábado, 27 de abril de 2013

Onde Está Você: Pedrosa 305 e Cruzeiro 048

Hoje é sábado, e a nossa tradicional coluna "Onde Está Você" está de volta! Hoje traremos pra você mais uma dupla de ônibus que rodaram nas ruas e estradas pernambucanas, e revelaremos seu atual paradeiro.

Para começar, trazemos um Comil Svelto III, chassi Volkswagen 17-210 OD. Ele pertenceu a Pedrosa, e tinha o prefixo 305. Chegou a empresa em 2003, tendo passado por diversas linhas. Antes da sua aposentadoria, que aconteceu no início de 2012, ainda teve uma breve passagem pela São Judas Tadeu, empresa do mesmo grupo da Pedrosa, onde manteve o mesmo prefixo.

Créditos: Samuel Junior/Ônibus Brasil

Hoje, o 305 foi encontrado na cidade de Duque de Caxias, na região metropolitana do Rio de Janeiro. Lá, ele pertence a Locar, empresa que atua no setor de fretamento. Veja como ele está atualmente:

Créditos: Marcelo Lucas/Ônibus Brasil

O segundo destaque da nossa coluna hoje é um Ciferal Padron Cidade I, chassi Volkswagen 16-210 CO. Ele pertenceu à Cruzeiro, e tinha o prefixo 048. Fabricado em 1998, acredita-se que o veículo tenha chegado usado aqui em Pernambuco, por causa da sua placa (iniciada pela letra L, que o Detran-PE não utilizou). O veículo rodou nas linhas urbanas e semi-rodoviárias da Cruzeiro, tendo sido aposentado em meados de 2008.

Créditos: Diego Barbosa/Ônibus Brasil

Hoje, o 048 se encontra na cidade de Buenos Aires, interior de Pernambuco. Lá, transporta a população até o Recife, para realizar tratamentos médicos. Veja como ele está atualmente:

Créditos: Guto de Castro/Acervo

Gostou? Então não perca as edições anteriores da coluna "Onde Está Você":
- 13/04/2013: Globo 069 e CRT 210
- 06/04/2013: Cidade Alta 289 e Borborema 319
- 23/03/2013: Norte Sul 6316 e Visconde 080
- 16/03/2013: Borborema 008 e Rodotur 321
- 09/03/2013: São Paulo 399 e EME 043

Petrolina: Paradas de ônibus da Avenida Nilo Coelho são oficialmente implantadas

Créditos: Google/Acervo

Três paradas de ônibus na Avenida Nilo Coelho, localizadas no bairro Gercino Coelho, Zona Norte de Petrolina, foram oficialmente implantadas nesta quarta-feira (24).


De acordo com a Empresa Petrolinense de Trânsito e Transporte Coletivo (EPTTC), os pontos, todos no sentido bairro, foram sinalizados a pedidos da própria população.
As paradas ficam, respectivamente, próximas ao Corpo de Bombeiros, no cruzamento da Avenida Nilo Coelho com a Rua Pio XII e no cruzamento da Nilo Coelho e a Rua Visconde de Mauá.

Blog do Carlos Britto

Grande Recife disponibiliza linha bacurau para o PE Folia 2013



Os passageiros que forem participar do PE Folia 2013 nesse sábado (27) e domingo (28), vão contar com o apoio do Grande Recife Consórcio de Transportes. O evento tem início ao meio-dia e acontece no Parque de Exposições do Cordeiro, na Av. Caxangá.

O Consórcio vai aumentar o número de viagens das linhas que fazem bacurau durante os dois dias de shows. Serão feitas 77 viagens a mais do que nos demais finais de semana. O ponto de partida dessas linhas será o Terminal do Cais de Santa Rita, com retorno nos seus respectivos terminais no subúrbio.

Veja abaixo a lista das linhas que atenderão aos usuários do PE Folia 2013 neste fim de semana:

A partir das 0h30:
036- Aeroporto (Bacarau)
063- Jardim Piedade (Bacurau)
073- Candeias (Bacurau)
427-Monsenhor Fabrício (Bacurau)
435- CDU (Várzea).

A partir da 1h:
154-Jordão (Bacurau)
172-Conjunto Marcos Freire (Bacurau)
184-Cabo (Bacurau)
233- Cavaleiro (Bacurau)
322-Jardim São Paulo (Bacarau)
457-São Lourenço (Bacurau)
626-Brejo (Bacurau)
643-Córrego do Jenipapo (Bacurau)
745-Alto José Bonifácio (Bacurau)
846-Águas Compridas (Bacurau)
827- Jardim Brasil (Bacurau)
956-Igarassu (Bacarau)
985-Rio Doce (Bacurau)
995-Pau Amarelo (Bacurau).

Em caso de dúvidas, os passageiros devem entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente do Grande Recife, no 0800.081.0158. Lembrando que o serviço de atendimento funciona de domingo a domingo, das 7h às 19h.

GRCT

Mobilidade é um dos principais temas de encontro de municípios e sustentabilidade

Prefeitos elegem barateamento de passagens de ônibus como prioridade. Frente Nacional de Prefeitos disse que quer encontrar meios para transportes se tornarem prioridade e economicamente acessíveis á população.
Créditos: Guto de Castro/Acervo

A mobilidade urbana foi um dos principais temas debatidos na tarde desta quinta-feira, dia 25 de abril, no 2º Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável. Além dos chefes dos executivos locais, o presidente em exercício, Michel Temer, participou do encontro.

Foram relatas experiências bem sucedidas em relação à prioridade ao transporte coletivo não apenas como solução de mobilidade, mas de preservação ambiental e elevação da qualidade de vida dos cidadãos. Os corredores de ônibus ganharam destaque por serem espaços de fácil implantação e que podem atender a uma grande demanda de pessoas com baixos custos.

Com os corredores, a velocidade dos veículos de transportes coletivos se torna maior, o ônibus pode ter mais equipamentos e oferecer mais conforto, e o custo de operação acaba sendo reduzido em comparação com as situações nas quais os ônibus ficam parados no congestionamento. Com isso, quem usa carro pode se sentir atraído a se deslocar com o transporte público, o que é uma ação em prol da sustentabilidade.

Grande parte dos problemas de poluição atmosférica e poluição sonora nas cidades é advinda do excesso de veículos nas ruas, o que pode ser minimizado com uma rede eficiente de transporte coletivo. Além da prioridade ao transporte público, os custos para o bolso do passageiro foram discutidos.

O novo presidente da Frente Nacional dos Prefeitos, José Fortunati, que fica no comando da associação no biênio 2013/2014, disse que é hora das diversas instâncias governamentais se unirem, com desonerações e investimentos, para que as passagens de ônibus, trem e metrô sejam acessíveis a todos.

Ainda no país, apesar de muitas famílias terem adquirido um ou mais carros, uma parcela significativa da população não tem condições de usar o transporte coletivo. Fortunati destacou a disposição do Governo Federal em atuar para a diminuição futura dos índices de aumentos das passagens:

“Temos, e isso nos deixa muito felizes, uma clara compreensão, por parte da equipe do governo, que passagem de transporte coletivo veio para compor a cesta básica do cidadão brasileiro”. – disse à Agência Brasil. Também foram discutidas questões como pagamentos de precatórios, investimentos dos municípios, pagamento das dívidas das cidades com a União e modernização da lei das licitações.

Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Blog Ponto de Ônibus

Itapemirim “recria” primeiro ônibus da empresa

Créditos: Itapemirim/Divulgação

A Viação Itapemirim começou a operar na última quarta-feira (24), na linha Curitiba x Volta Redonda, um ônibus Double Decker que recria exatamente as cores do primeiro modelo da empresa, que circulou na década de 1950, e estampava o nome da Viação em sua lateral.

Originalmente no estilo jardineira e considerado um clássico por seu design e cores, o ‘nº 15’, como é conhecido, foi o primeiro ônibus a operar com o nome Viação Itapemirim, em 1958. Na reprodução estão presentes todos os detalhes que fizeram a fama do original: a silhueta do cão da raça greyhound (ou galgo, considerada a mais rápida do mundo), uma imagem do pico Itabira, um dos símbolos de Cachoeiro de
Itapemirim (cidade onde a empresa nasceu), além da marcante combinação das cores azul e metálica.

Para os verdadeiros conhecedores da história da Itapemirim, uma explicação importante: por questões de visibilidade da marca, o nome ‘Viação Itapemirim Ltda’ foi grafado em preto nas laterais e não na parte superior, acima das janelas. Pela altura e porte, seria difícil a identificação da empresa por se tratar do primeiro ônibus, uma imagem distante do conhecimento da maioria, e sem a cor amarela, característica da Viação.

Créditos: Itapemirim/Divulgação

O ônibus estilizado vai rodar na linha Volta Redonda x Curitiba, a exemplo do modelo que reproduziu uma carroceria de 1966, e que já está em plena atividade. As ações fazem parte das homenagens aos 60 anos de fundação da empresa comemorados no próximo dia 4 de julho.

“A ideia é reviver as fases marcantes da Itapemirim, reproduzindo modelos dos veículos antigos que se transformaram em clássicos, seja pelo seu estilo, sucesso comercial, ou por ambos os motivos”, afirma Delamar da Cruz, gestor de Comunicação da Viação Itapemirim.

Blog Ponto de Ônibus

sexta-feira, 26 de abril de 2013

ANTT abre audiência para discutir tarifas de transporte de ônibus

Créditos: Guto de Castro/Acervo

Foi instalada no último dia 15.04 audiência pública, aberta aos interessados, para colher subsídios e informações para aprimoramento da regulamentação de revisão e reajuste de tarifas do transporte de passageiros.

As informações colhidas serão utilizadas como contribuições no aprimoramento de resolução a ser expedida pela Agência na revisão e reajuste tarifário dos serviços de transporte rodoviário interestadual e internacional de passageiros, operados por ônibus.

As contribuições também serão empregadas para revisão e reajuste do serviço de transporte rodoviário interestadual semiurbano de passageiros (linhas com extensão de até 75 km).

As sugestões poderão ser enviadas até o dia 10 de maio às 18h pelo endereço eletrônico www.antt.gov.br
Informações e esclarecimentos podem ser enviadas para o e-mail gefae@antt.gov.br ou pelo telefone (61) 34 1015 10.


 ANTT

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Caio vai investir R$ 30 milhões em novo complexo industrial

Caio vai investir R$ 30 milhões este ano. Empresa vai formar novo complexo industrial no terreno de antiga fábrica de roupas e ampliar espaço para produção de carrocerias na planta principal.

Créditos: Plinio Filho/Ônibus Brasil

Prevendo crescimento do mercado de ônibus neste ano e em 2014, a Caio/Induscar, encarroçadora de ônibus, anunciou nesta sexta-feira, dia 19 de abril de 2013, que vai realizar este ano investimentos de R$ 30 milhões para a criação de um novo complexo industrial que vai operar nas instalações onde funcionava a fábrica de tecidos Staroup, em Botucatu, no interior paulista.

O objetivo é transferir para o local fábricas de peças e equipamentos para aumentar a capacidade de produção e finalização de carrocerias de ônibus na planta principal da empresa, também em Botucatu.
Uma das unidades que será transferida para o terreno onde ficava Staroup é fábrica de vidros temperados, hoje instalada na Fiberbus, que faz parte do grupo Caio/Induscar.

A unidade deve iniciar as atividades neste mês de maio. Com nova configuração e equipamentos mais modernos, a empresa que será chamada Tecglass terá capacidade de produção maior e elevação de faturamento de 40% num período de seis meses.

A Tecglass também vai abrigar a célula de portas e janelas, hoje na planta da encarroçadora, o que vai ampliar a capacidade de produção de ônibus. O objetivo da Caio, com a unidade maior de fabricação de vidro, é ampliar a participação neste mercado e não só fornecer produtos para as carrocerias de ônibus e para o setor automotivo, mas também para o ramo de construção civil.

O complexo no local onde operava a fábrica de roupas também vai abrigar a empresa CPA – Centro de Processamento de Alumínio, que transforma as bobinas de alumino em chapas para as carrocerias. O início das atividades está previsto para o primeiro trimestre de 2014.

A GR3 é outra unidade de negócio que vai fazer parte do novo complexo industrial do grupo Caio Induscar. A empresa é responsável pela distribuição dos produtos de alumínio e nas novas instalações não só vai atender a Caio, como também outras companhias.

O complexo ainda vai contar com um centro administrativo para prestar serviços às empresas, com departamentos como de Recursos Humanos – RH, TI – Tecnologia da Informação, Manutenção entre outros.

Com a criação do complexo, a Caio Induscar estima que sejam abertas ao menos 200 novas vagas de emprego, além das atuais nas unidades fabris, e com o crescimento do volume de negócios, a arrecadação do município deve ser impactada positivamente.

Por isso, justifica a Caio, o empreendimento contou com o apoio do Governo Estadual e da Prefeitura de Botucatu, inclusive com infraestrutura, para ampliação da produção de ônibus no local.

Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Blog Ponto de Ônibus

Dilma anuncia a compra de mais 2,6 mil ônibus escolares

Dilma anuncia a compra de mais 2,6 mil ônibus escolares. Caminho da Escola e PAC Equipamentos têm sido uma das principais bandeiras do Governo Federal.

Créditos: Guto de Castro/Acervo

A presidente Dilma Rousseff anunciou há pouco no programa matinal de rádio “Café com a Presidente” a compra de mais 2 600 ônibus escolares para o PAC Equipamentos e Programa Caminho da Escola.
Os veículos devem atender crianças e adolescentes de cerca de 4 mil municípios.

Segundo Dilma, só em seu governo, foram investidos R$ 2,7 bilhões na compra de 13 440 ônibus escolares. Desde quando foi criado, em 2007, o Programa Caminho da Escola colocou em circulação 25 020 veículos de transporte coletivo.

Os ônibus também são comprados pelo Programa PAC Equipamentos (Programa de Aceleração do Crescimento). Dilma fez um balanço de investimentos na ordem de R$ 8 bilhões para a aquisição de diversos produtos, como máquinas agrícolas, de asfaltamento, ônibus escolares e até barcas para transportes de estudantes.

Deste total, R$ 5 bilhões em equipamentos foram para a recuperação de estradas vicinais de municípios atingidos pela seca e atendidos pela SUDENE – Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste.
Dilma também anunciou a compra de 2 180 ambulâncias para o SAMU – Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, que serão usadas em cerca de mil cidades no País.

O Caminho da Escola além de facilitar o acesso de estudantes aos estabelecimentos de ensino localizados em áreas de difícil acesso e rurais, e ter sido um grande estímulo à indústria no ano passado, que registrou queda de vendas, não deixa de ser uma das plataformas políticas mais usadas por Dilma, cada vez mais presente nas entregas dos veículos, ainda mais em regiões que o PT sofre a ameaça de perder aliados.

Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

Blog Ponto de Ônibus

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Rodoviária Caxangá adquire 55 Mercedes novos

Rodoviária Caxangá compra 55 ônibus novos Mercedes-Benz. Empresa de Olinda se prepara para renovar a frota para o passageiro habitual e para atender demanda da Copa do Mundo de 2014.

Créditos: Guto de Castro/Acervo

Com a aproximação da Copa do Mundo de 2014, o poder público investe em novos sistemas de transportes para atender a população local e também a demanda maior que deve ser gerada pelo evento esportivo.

Se as prefeituras e estados investem em infraestrutura, como em corredores de ônibus modernos do tipo BRT – Bus Rapid Transit – as operadoras começa a renovar suas frotas, não só nas cidades-sedes mas também em municípios de grande e médio porte que têm ligação com estas cidades.

É o que ocorre em Olinda.  A Rodoviária Caxangá acabou de adquirir 55 chassis novos de ônibus da Mercedes Benz. De acordo com a fabricante, com sede em São Bernardo do Campo, em São Paulo, foram 50 unidades de motor dianteiro OF 1721 Euro V e cinco ônibus articulados O 500 MA.

Os veículos vão operar em linhas integradas ao Terminal Xambá, em Olinda, que faz parte do sistema de Transporte da Região Metropolitana de Recife. Em nota à imprensa, divulgada pela Mercedes Benz, o diretor do Grupo Metropolitana, Paulo Júnior, disse que a compra significa melhor atendimento ao passageiro e mais capacidade de transporte para a companhia.

O Grupo Metropolitana, o qual a Rodoviária Caxangá faz parte, tem hoje cerca de mil ônibus, sendo que cerca de 95% do total são da marca Mercedes Benz. Executivos do Grupo foram conhecer a planta de São Bernardo do Campo e as opções da empresa para sistemas de BRT – Bus Rapid Transit, tanto em relação a modelos de ônibus como assistência técnica e orientação com profissionais especializados nestes sistemas de operação.

Além dos chassis convencionais como o padron O 500, o de motor dianteiro OF e os micros LO, para os novos corredores, a Mercedes demonstrou o modelo que 0 500 MDA, denominado pela marca de superarticulado, que possui quatro eixos, sendo dois no “vagão” depois da articulação e maior capacidade de transporte em relação ao articulado padrão.

Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Blog Ponto de Ônibus

Dor e estresse ao volante

ESTUDO Motoristas de ônibus da RMR sofrem com problemas de saúde provocados por irregularidades praticadas por empresas 

Créditos: Guto de Castro/Acervo

Em meio a polêmicas sobre a falta de propostas das empresas do transporte público, que não se apresentaram para participar da licitação aberta pelo governo estadual para tentar melhorar o serviço, o Ministério Público do Trabalho (MPT) vai receber nos próximos dias o resultado de uma importante pesquisa sobre o setor.

Realizado durante um ano pelas Universidades de Pernambuco (UPE) e Federal de Pernambuco (UFPE), o estudo trata da delicada situação em que vivem os motoristas e cobradores que atuam no Grande Recife. As 18 empresas que operam na região foram analisadas e o resultado é alarmante: cada uma delas comete, no mínimo, uma irregularidade contra os funcionários. A maioria está relacionada a problemas de saúde e segurança. Estresse, dores no corpo e calor são as queixas mais citadas. O trabalho foi elaborado pelo Laboratório de Segurança e Higiene do Trabalho da UPE e pelo Laboratório de Ergonomia e Design Universal da UFPE. Os pesquisadores avaliaram todas as empresas de ônibus da Região Metropolitana do Recife (RMR). No trabalho, profissionais relatam problemas de saúde e a luta para tentar se livrar dos males.

É o caso de Daniel Nunes, motorista há 10 anos. Ele já passou por três empresas e cita a temperatura como um fator que atrapalha o profissional. "O calor leva ao estresse. Graças a Deus me controlo, respiro fundo e sigo em frente", contou. "Hoje trabalho numa empresa que circula entre Olinda e o Centro do Recife, trajeto menor do que alguns feitos em outras", disse. Outros profissionais apontam dores como as maiores dificuldades. "Já tive problemas sérios. Tomo remédio até hoje", disse o motorista Fábio Negromonte.

Na primeira etapa, foram avaliadas, por amostragem, cinco empresas. As avaliações aconteceram em cinco terminais de ônibus urbanos, nos bairros do Bongi e Totó, na Zona Oeste da capital. Além de Sítio dos Pintos, na Zona Norte, Rio Doce, em Olinda, e no município de Paulista. "Com base nas irregularidades reveladas pela pesquisa, poderemos até entrar com um processo de indenização coletiva", afirmou Leonardo Osório Mendonça, procurador do MPT.

"Todos os dados levantados pelos professores da UPE e da UFPE vão servir de base para entrarmos com novas ações na Justiça." O procurador explicou que algumas dessas empresas já estão respondendo por ignorar as leis, muitas delas trabalhistas. "Os empresários deixam de investir hoje e vão pagar um preço maior amanhã. Muitos processos contra essas empresas são provocados por irregularidades que poderiam ter sido evitadas, gastando bem menos", declarou. Como se não bastassem os problemas de saúde, muitos trabalhadores do sistema de transporte público se queixam da falta de informações sobre direitos e deveres.

O coordenador do projeto, o professor Beda Barkokebas, da Universidade de Pernambuco, diz que faltam conhecimento e consciência. "Tantos os empregadores quantos os funcionários precisam de uma reciclagem", citou. No ano passado, o MPT e as universidades envolvidas no estudo convocaram as empresas para dar consultoria, sem ônus para nenhuma das partes. "Eles precisavam apenas se comprometer a fazer as mudanças necessárias no trabalho diário", lembrou o professor. Esse acordo seria fechado na forma de um termo de ajustamento de conduta (TAC). Mas na hora da assinatura, as empresas desistiriam do compromisso junto ao Ministério Público do Trabalho. Até o próximo mês, os números finais da pesquisa vão ser entregues pela UPE e UFPE aos procuradores do MPT. 

Jornal do Commércio

Dilma defende mais investimentos em metrô

Declaração foi dada na abertura do II Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável, em Brasília.

A presidente Dilma Rousseff afirmou que o Brasil superou o "complexo de vira-latas" e defendeu os investimentos em metrô que, segundo ela, não beneficiam apenas a população rica. O comentário foi feito na noite desta terça-feira, 23, na abertura do II Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável, em Brasília.

Dilma falou que o País vivia um complexo de vira-latas, achando que não "merecia certas coisas". "Isso explica porque nós, com grandes cidades metropolitanas, não tenhamos uma estrutura de metrô como muitos outros países têm, porque diziam que isso não era adequado pro Brasil, a mesma coisa que dizem para o trem de alta velocidade hoje, diziam isso de metrô", afirmou.

"Metrô não é de gente rica, é de região urbana que precisa de grande volume de transporte de massa. Temos necessidade de investir em metrô em Porto Alegre, Curitiba, Belo Horizonte, Salvador, Rio já fazia, São Paulo idem", prosseguiu.

Dilma aproveitou o discurso para reiterar o compromisso do governo federal com o desenvolvimento sustentável. "Essa sustentabilidade é uma palavra-chave que diz que não é possível construir o novo e ao mesmo tempo desconstruir o meio ambiente, que é necessário entender que a riqueza de hoje é a base da riqueza do futuro e das gerações futuras. Sustentabilidade é um conceito que caminha junto com inclusão social, produtiva, cidadã."

A presidente destacou que o governo federal está "propenso, disposto e interessado em parcerias". "Trago compromisso do governo federal com o fortalecimento do pacto que temos com a federação. É minha função ser presidente de todos os brasileiros", declarou.

Ao discursar antes de Dilma, o presidente da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e ex-prefeito de Vitória, João Coser, pediu à presidente que fossem extintos impostos (PIS, Cofins e ISS) sobre o transporte coletivo municipal e estadual. De acordo com Coser, a medida garantiria uma redução de até 25% no valor da passagem e ajudaria no controle da inflação.

Um projeto de lei que tramita no Congresso Nacional institui o Regime Especial de Incentivos para o Transporte Coletivo Urbano e Metropolitano de Passageiros (Reitup), prevendo a redução de tributos sobre a prestação desses serviços e na aquisição de insumos neles empregados.

JC Online

 

Ônibus cai em ribanceira na Mata Norte

Motorista tentou desviar o veículo de uma pedestre e acabou tombando na rodovia



Créditos: Nathalia Bormann/Folha PE

Um ônibus da Viação Expresso 1002, de placa KGO-1507 e número de ordem 6078, que fazia a linha Timbaúba/Recife, tombou quando seguia sentido Carpina, na manhã do último sábado, após atropelar uma portadora de necessidades especiais, que morreu no local, na altura do quilômetro 58 da BR-408, em Tracunhaém, na Zona da Mata Norte de Pernambuco. De acordo com populares, o motorista do coletivo, que não teve o nome revelado, perdeu o controle após tentar se desviar de Marinalva Maria da Silva, de 41 anos. Em seguida, o veículo capotou e caiu na ribanceira.
O ônibus transportava cerca de 35 passageiros, alguns deles tiveram escoriações pelo corpo recebendo atendimento na Unidade Mista de Tracunhaém, mas nenhum com gravidade. Marinalva, que residia na rua 12, no bairro de Nova Tracunhaém, já teve passagem pela polícia, segundo a dona de casa Sônia Solange Vieira da Silva, 57, parente da vítima. “Quando mais nova, ela ameaçava a mãe de morte. Então, na época, a juíza de Aliança (município também localizado na Mata Norte) decretou a prisão dela. Marinalva passou 12 anos na prisão, no Recife. Foi quando meu esposo, tio dela, conseguiu tirá-la de lá e encaminhá-la para o Ulisses Pernambucano (hospital). Há três anos, ela residia conosco, pois a família dela não a queria”, declarou. “É triste saber que Marinalva teve este fim. Cuidei dos filhos dela como se fossem meus, pois sabia que ela não tinha nenhuma condição de criá-los”, lamentou Sônia.

Após o levantamento feito por peritos criminais, o corpo de Marinalva Maria da Silva foi encaminhado ao Instituto de Medicina Legal (IML), em Santo Amaro, área central da Cidade. O caso será investigado pela 57ª Delegacia de Polícia de Tracunhaém e pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

 Folha PE

terça-feira, 23 de abril de 2013

Novos equipamentos estão à vista

Ainda este ano devem ser entregues à população outros terminais

 Créditos: Blog Meu Transporte/Acervo

Meses após ficar pronto, entrou em funcionamento, neste sábado, o Terminal Integrado Tancredo Neves, no bairro da Imbiribeira, Zona Sul do Recife. Ele atenderá 64 mil pessoas, por meio de 25 linhas de ônibus interligadas ao ramal Sul do metrô. Ainda este ano devem ser entregues à população outros terminais, como Cosme e Damião, TIP, Xambá e a primeira etapa da reforma no terminal do Barro, previstos para o mês de maio. Já no segundo semestre, deve entrar em operação o novo TI da Joana Bezerra e os de Prazeres, Largo da Paz e Santa Luzia.
No caso do Terminal Integrado de Xambá, em Olinda, concluído desde o ano passado, o funcionamento ainda depende de ajustes na avenida Presidente Kennedy, principal via por onde circularão os ônibus da benfeitoria. O terminal, por onde já deveria estar sendo usado por 70 mil pessoas por dia, atualmente, conta apenas com um funcionário vigiando o lugar para evitar depredações.

Quem passa pela Presidente Kennedy facilmente observa ações de carga e descarga irregular, bem como estacionamento em local indevido, além de outras irregularidades. “Uma via paralela, a Agamenon Magalhães, deverá ser usada como alternativa para melhorar a circulação de veículos na Presidente Kennedy. A Secretaria das Cidades se comprometeu a fazer a pavimentação da via.

Por nota, a Prefeitura de Olinda informa que várias medidas serão executadas para o reordenamento da avenida Presidente Kennedy, entre elas, fechamento do canteiro central, implantação de semáforos, conclusão dos loops de quadra e ações de controle urbano. “Essas ações, que envolvem várias secretarias municipais e estaduais, têm como prazo de conclusão o final de maio”, garante em documento.

 Folha PE

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Metrô reforça Terminal Tancredo Neves nesta segunda, na Zona Sul do Recife

A partir desta segunda-feira (22), passageiros que utilizam o novo Terminal Integrado Tancredo Neves, no bairro da Imbiribeira, Zona Sul da cidade, terão o reforço de mais uma composição do metrô, além de dois novos outros que entraram em operação no último mês. De acordo com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), o esquema deve melhorar o atendimento e suportará a nova demanda dos passageiros.

naugurado na segunda-feira (15), o terminal só entrou em operação no último sábado (20). Nesta manhã, enfrenta o primeiro dia útil de funcionamento. A expectativa é de que o terminal beneficie 64 mil passageiros diariamente, além de reduzir em cerca de 20 minutos o tempo de viagem em diversas linhas. A população já conta com uma infraestrutura que contempla estacionamento, banheiros, lanchonetes, elevadores e escadas rolantes.

O terminal foi inaugurado depois de quase um ano pronto e fechado à espera de novas composições do metrô. A estação conta com 16 linhas de coletivos (alimentadoras) e uma circular, com tarifa que custa R$ 2,25. Pelos cálculos do Grande Recife Consórcio de Transporte, o morador do Ibura, Zona Sul, por exemplo, levava em média, uma hora e 15 minutos para sair do bairro e chegar ao Centro do Recife, sofrendo com o trânsito e o calor. Com o início da operação do Tancredo Neves, a viagem levará cerca de 55 minutos.



NE 10

Domingos Ferreira terá duas faixas exclusivas para ônibus

Corredor vai ser implantado após a liberação da Via Mangue



Créditos: Leia Já/Acervo

O prefeito do Recife Geraldo Julio (PSB) anunciou na última quarta-feira (17) a criação de duas faixas exclusivas para ônibus na Avenida Domingos Ferreira, na Zona Sul do Recife. A partir de dezembro deste ano, a pista expressa vai oferecer mais três de rolamento, para que dessa forma, duas faixas da via sejam utilizadas apenas para o transporte coletivo.

O corredor exclusivo seguirá o modelo BRS (sigla em inglês para Serviço Rápido de Ônibus) e vai ser implantado quando a Via Mangue for liberada para o trânsito. As faixas vão receber sinalização horizontal e vertical específica.

Contratação- O prefeito também anunciou a contratação de cerca de 400 orientadores de trânsito para a capital pernambucana, que vão atuar nas ruas em 120 dias, para auxiliar na organização do fluxo de veículos, mas sem poder multar os motoristas. A contratação só poderá ser feita depois do aumento do efetivo de agentes de trânsito da Guarda Municipal.

  Leia Já

sábado, 20 de abril de 2013

Veja como foi o primeiro dia de operação do TI Tancredo Neves

O grande dia de chegou! Após mais de um ano do fim das obras, finalmente o TI Tancredo Neves, localizado na Imbiribeira, zona sul do Recife, iniciou suas atividades. Trata-se do 16° Terminal Integrado ao SEI, o Sistema Estrutural Integrado.

Apesar do nome principal fazer homenagem a Tancredo Neves, primeiro presidente da fase de redemocratização do Brasil pós-ditadura militar, o Terminal Integrado também foi batizado com a identidade de outra personalidade política: o ex-governador de Pernambuco, Carlos Wilson Campos.

Créditos: Guto de Castro/Acervo

Ao todo, 21 linhas fazem parte do novo terminal, sendo 2 radiais, 1 perimetral, 1 interterminal, 1 circular e 16 alimentadoras. Foram beneficiados moradores de bairros como Ibura, Jordão, Candeias, IPSEP e Boa Viagem.

Na sua estrutura, o TI Tancredo Neves conta com lanchonete, bicicletário e lojas diversas. O terminal também tem ligação com a estação homônima do metrô, de modo que os usuários podem utilizar o modal ferroviário sem precisar pagar uma nova passagem.

Créditos: Guto de Castro/Acervo

No primeiro dia de operação, vários usuários ficaram perdidos com as mudanças. Por isso, o Grande Recife Consórcio disponibilizou vários folders aos passageiros, divulgando as mudanças operacionais. Além disso, fiscais das empresas operadoras também colaboraram na organização do terminal.

 Créditos: Guto de Castro/Acervo

As linhas com destino a Boa Viagem foram as mais procuradas no primeiro dia de operação. Contudo, a partir da próxima segunda-feira, por se tratar de um dia de semana, há a expectativa de que as maiores demandas sejam para o centro do Recife e para o Terminal Integrado da Macaxeira.

Ao todo, 5 empresas operam no terminal. São elas: Borborema, CRT, Empresa Metropolitana, Santa Cruz e Vera Cruz.

Veja agora quais são as linhas que operam no novo terminal:

LINHAS ALIMENTADORAS

142 - Alto Dois Carneiros/T.I. Tancredo Neves

Créditos: Guto de Castro/Acervo
125 - Córrego da Gameleira/T.I. Tancredo Neves
020 - Candeias/T.I. Tancredo Neves
141 - Jardim Monte Verde/T.I.Tancredo Neves
134 - Lagoa Encantada/T.I. Tancredo Neves
133 - Três Carneiros/T.I.Tancredo Neves
123 - Três Carneiros Baixo/T.I. Tancredo Neves
132 - UR-02/T.I. Tancredo Neves
126 - UR-03/T.I. Tancredo Neves
144 - UR-04/T.I. Tancredo Neves
136 - UR-05/T.I. Tancredo Neves

Créditos: Guto de Castro/Acervo
143 - UR-06/T.I.Tancredo Neves
135 - UR-10/T.I. Tancredo Neves
137 - UR-11/T.I. Tancredo Neves
124 - Vila do SESI/T.I. Tancredo Neves
138 - Zumbi do Pacheco/T.I.Tancredo Neves

LINHA INTERTERMINAL
023 - T.I. Aeroporto/T.I. Tancredo Neves

LINHA CIRCULAR
024 – T.I. Tancredo Neves/(Circular Boa Viagem)

 Créditos: Guto de Castro/Acervo

LINHA PERIMETRAL
060 -T.I.Tancredo Neves/T.I. Macaxeira


Créditos: Guto de Castro/Acervo

TRONCAIS
167- T.I. Tancredo Neves (IMIP)

Créditos: Guto de Castro/Acervo

168 - T.I. Tancredo Neves (Av. Cde. da Boa Vista)

193 - T.I. Tancredo Neves (Príncipe)

Linhas mudam itinerário para serviços de podação de árvores

 Créditos: Guto de Castro/Acervo

Neste domingo (21), a Emlurb/Recife irá realizar serviços de podação de árvores nas ruas 48 e Barão de Itamaracá. Para nisso, o Grande Recife irá alterar o itinerário de quatro linhas locais para que não ocorram transtornos no trajeto dos ônibus.

As linhas 700 – Beberibe/Afogados, 800 – Dois Unidos/Afogados e 920 – Rio Doce/CDU, antes de entrar na Rua Alberto Paiva farão um desvio por um trecho da Rua 48, seguindo pela Rua da Hora, Rua Barão de Itamaracá, Av. Conselheiro Portela, retornando ao itinerário normal pela Rua Alberto Paiva.

A linha 511 - Alto do Mandu (Sentido Cidade/Subúrbio) antes de entrar na Av. Conselheiro Portela, realizará um desvio pela Rua da Hora e Barão de Itamaracá, retornando ao itinerário normal pela Av. Conselheiro Portela.

Em caso de dúvidas, os usuários podem entrar em contato com a nossa Central de Atendimento ao Cliente, no 0800 081 0158. Lembramos que o serviço de atendimento funciona de domingo a domingo, das 07h às 19h.

GRCT

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Homem bate em poste ao pegar carona em ônibus na Avenida Cruz Cabugá

A Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) informou na tarde desta sexta-feira (19) através do Twitter que uma criança havia sido esmagada após pegar carona de forma irregular em um coletivo na Avenida Cruz Cabugá.

Ao contrario do que foi informado anteriormente, a vitima do acidente não foi uma criança, mas um homem que tentou pegar carona em um ônibus da empresa Itamaráca e bateu contra um poste, nas imediações do Armazém Coral.

Com escoriações, Ivanildo Ferreira, 26 anos, foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e encaminhado para o Hospital da Restauração, no Derby. De acordo com informações da assessoria do HR ele está consciente e sendo submetido a exames médicos.

Por volta das 15h40 a CTTU postou um novo twitter corrigindo a informação divulgada sobre o acidente.
 
NE 10

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Péssimas condições da Rodoviária de Serra Talhada são motivo de reclamações

Uma das principais cidades do Sertão de Pernambuco sofre com as péssimas condições da rodoviária. Faltam banheiros, estacionamento, plataformas e até um local para taxista e mototaxistas. Veja na reportagem da TV Jornal.


TV Jornal

Itapemirim comemora 60 anos e ônibus rodam com pintura ‘retrô’

 Créditos: Itapemirim/Divulgação

Para marcar seus 60 anos de fundação, comemorados este ano, a Viação Itapemirim resolveu marcar a data, voltando no tempo. Uma parte de sua frota começa a rodar, a partir desta semana, com uma nova pintura que reproduz em detalhes os modelos antigos de maior sucesso da empresa.

Com reprodução de uma carroceria de 1966 e design arrojado para a época, o ônibus rodava na BR-101, entre Rio de Janeiro e Vitória, então recém-asfaltada.“O projeto prevê que sejam reproduzidos outros modelos, que mostrem os ônibus de décadas passadas e que irão rodar pelo Brasil”, explica Delamar da Cruz, gestor de Comunicação da Itapemirim. “Esses mesmos modelos estão sendo recriados em miniatura para colecionadores, com o apoio de busólogos, como forma de recontar a história da Viação e marcar esta data tão importante para a empresa e seus clientes”.

Entre os próximos modelos a serem reproduzidos estão os clássicos Ciferal, Tribus (o primeiro ônibus de três eixos fabricado no país e de grande repercussão quando de seu lançamento na década de 1980 por revolucionar o transporte brasileiro) e o Rodonave (serviço leito de muito sucesso entre os clientes até hoje).



Créditos; Itapemirim/Divulgação

Assessoria de Imprensa Itapemirim

Mais barato, confortável e pontual: é o ônibus!

 Créditos: Guto de Castro/Acervo
A primeira experiência da enfermeira Anielle Samara de Souza com viagem de avião foi bem complicada. Os problemas começaram na hora de comprar as passagens de ida e volta entre Uberlândia e São Paulo: sem querer, ela digitou o nome incompleto. Depois tentou corrigir, mas a companhia aérea não aceitou; sugeriu que ela cancelasse a passagem para posteriormente receber o dinheiro de volta, e comprasse outra. Foi o que ela fez, mas logo descobriu que já não havia passagens de promoção disponíveis, e assim, para pagar o mesmo preço de antes teve que antecipar a viagem em 12 horas e descer em Campinas. 

“Precisei trocar a folga no trabalho e não sei quando vou receber de volta o dinheiro da primeira compra. O valor vai ser cobrado na próxima fatura do meu cartão de crédito” – lamentou Anielle ao reportar o episódio, que teve outros desdobramentos desagradáveis. Uma pessoa iria apanhá-la à noite no aeroporto de Congonhas e, como ela chegou às 13 horas, vinda de Campinas, teve de ficar mais de seis horas esperando até ser apanhada.
Se Anielle tivesse embarcado na rodoviária de Uberlândia, teria chegado ao terminal com apenas 10 minutos de antecedência, embarcado sem stress e desembarcado direto em São Paulo oito horas depois, a bordo de um ônibus bem confortável. Esse foi o tempo que ela gastou no complicado percurso Uberlândia–Campinas–São Paulo. Também teria escolhido entre quatro opções de horários, dos quais três em ônibus convencional e um executivo. A companhia aérea lhe ofereceu duas.
É verdade que estes não são os transtornos mais comuns para quem viaja de avião. Mas o que dizer dos atrasos e cancelamentos constantes por razões meteorológicas? E como explicar desvios motivados por acidentes como o que ocorreu em Congonhas, onde um jatinho perdeu os freios e provocou a interdição da pista? Algo ainda pior aconteceu em Viracopos, Campinas, onde um avião cargueiro quebrou o trem de pouso e causou a interdição de pousos e decolagens por dois dias, infernizando a vida de 25.000 passageiros de várias companhias. Tornaram-se mais ou menos comuns os problemas nos sistemas de controle de check-in das operadoras aéreas, ocasionando centenas de atrasos nos voos.
CONVIVÊNCIA

É claro que, em situações normais, as modalidades rodoviária e aérea de transporte de passageiros oferecem espaço para uma convivência em regime de competição comercial. O passageiro escolhe a opção que mais lhe convém. Por exemplo: não faz muito tempo que o engenheiro Francineto dos Santos Queiroz, do Rio de Janeiro, estava trabalhando em Santos. Para ele, a melhor maneira de ganhar tempo era viajar de ônibus pela Rodovia Rio-Santos. Atualmente, ele trabalha em São Paulo e continua morando no Rio de Janeiro. Optou então pelo avião.
Já o casal Walter Braga e Maria Bernadete, que mora em Londrina-PR, usa sempre os ônibus da Viação Garcia em suas viagens de ida e volta a São Paulo. A mesma opção é feita para ir do Paraná ao Espírito Santo. “Nós gostamos muito de viajar de ônibus”, diz Bernadete. “E é mais barato”, emenda Walter.
NOVOS VIAJANTES

A classe média brasileira, que segundo recente estudo do Banco Mundial cresceu 50% nos últimos dez anos, estimulou não só a compra de automóveis – o que, teoricamente, poderia tirar passageiros dos ônibus – como também fez aumentar o interesse por viagens. O resultado foi o aumento do volume de passageiros nas modalidades ônibus e avião. Num primeiro momento, as companhias aéreas passaram a oferecer promoções e passagens pagas em muitas parcelas. Em consequência, uma parte dos passageiros de menor poder aquisitivo trocou momentaneamente de modal. Isso afetou principalmente as rotas de longa distância, como, por exemplo, entre São Paulo e a região Nordeste. Ocorreu, no entanto, que os prejuízos acusados nos balanços trimestrais das companhias aéreas no ano passado, somados ao aumento no preço dos combustíveis, levaram a aumentos nas tarifas de avião. Isso tem levado de volta ao ônibus muitos passageiros das rotas de longa distância.

Claro que nas distâncias de até 300 ou 400 quilômetros e nas cidades sem ligações aéreas adequadas com os grandes centros, o ônibus continua sendo a melhor opção para o usuário.
Porém, mesmo nas distâncias maiores, uma eventual opção pelo avião deve considerar que o tempo gasto na viagem precisa ser acrescido do tempo de deslocamento até o aeroporto (principalmente em metrópoles como São Paulo e Rio de Janeiro), e a vários outros fatores como aqueles 60 minutos de antecedência exigidos para o check-in, a superlotação dos aeroportos, os constantes atrasos para a decolagem (muitas vezes provocados por questões meteorológicas), a demora para desembarcar a bagagem no destino e o tempo de deslocamento do aeroporto até o ponto final da viagem. Tudo isso pode anular pelo menos parte da vantagem da maior velocidade do avião.

Outro detalhe importante é que as viagens rodoviárias se beneficiam da melhor localização dos terminais – quase sempre mais próximos dos centros das grandes cidades e melhor servidos de transporte público. É o caso do Terminal Rodoviário Tietê, de São Paulo. Ali, a administradora Socicam controla a movimentação de 2.500 ônibus e 450.000 passageiros por dia. A pontualidade das partidas é controlada por um sistema de softwares que libera o acesso de cada veículo exatamente 15 minutos antes do embarque dos passageiros, para que a partida ocorra no horário e sem filas. As empresas mantêm seus veículos em pátios próximos do terminal para evitar atrasos em dias de grande movimento. Os ônibus de linhas curtas deslocam-se diretamente da área de desembarque para a de embarque e, nos raros casos de atraso na chegada, o veículo programado é substituído por um reserva mantido de plantão nas proximidades. O Terminal Tietê dispõe de circuito interno de TV, que monitora todas as suas instalações e arredores para garantir a segurança dos frequentadores. Também conta com um centro de compras e com amplas salas de espera. Algumas empresas mantêm salas VIP no local. 

RETOMADA
O professor Leonardo Vasconcelos, da Universidade de Brasília, com mestrado em transportes, lembra outras diferenças:
“A aviação regional, ligando as capitais ao interior dos Estados, opera com aviões de menor capacidade, que são mais lentos e estão sujeitos aos mesmos contratempos de infraestrutura e meteorologia da aviação nacional. Ela perde para os ônibus por não dispor da mesma quantidade de frequências das viagens rodoviárias, sem falar que a rede de aviação regional ainda é muito limitada quando se considera o tamanho do país.”

Além disso, ele chama atenção para o fato de que as empresas de ônibus não só adotaram práticas e inovações que anteriormente eram típicas do transporte aéreo, como introduziram outras, com a implantação da compra virtual de passagens, de classes de serviço diferentes em um mesmo veículo, de segmentação tarifária conforme o tempo de antecipação na compra da passagem, entre outras comodidades ao usuário. Finalmente, o professor Vasconcelos observa que muitos usuários, entre eles os pequenos empresários e profissionais liberais que transitam frequentemente nas médias distâncias, “começam a enxergar a vantagem econômica e de conforto quando utilizam ônibus mais equipados em substituição ao avião”.

Essa tendência, aliás, já foi apontada pelo jornal Folha de S. Paulo, que informou sobre um aumento de 20% nas vendas de passagens rodoviárias, no ano passado, em comparação com as vendas de 2011. Segundo o mesmo jornal, no final de 2012 na linha São Paulo-Rio de Janeiro, a mais movimentada do país, com dois milhões de passageiros por ano, esse crescimento foi de 15%.

Ouvido sobre o assunto, também o consultor de transportes Adriano Murgel Branco, ex-secretário de Transportes do Estado de São Paulo, disse entender que, além de o transporte rodoviário de passageiros oferecer tarifas mais baixas em qualquer distância, suas outras vantagens são mais nítidas nas viagens de curta distância, como também nas médias distâncias onde não haja voos regulares.

MAIS SERVIÇOS
 
Diretor da Viação Cometa, Anuar Helayel assegura que as empresas rodoviárias vêm ganhando terreno não só por causa da elevação do preço das tarifas aéreas, mas porque elas passaram a oferecer mais itens de conforto no interior dos ônibus e maior variedade de serviços. Por exemplo, os ônibus, sempre novos, ganharam configurações com assentos de primeira classe nos modelos executivos. Os passageiros de primeira classe têm poltronas com graus variáveis de inclinação e recebem manta e lanche na viagem. Os ônibus convencionais estão equipados com ar-condicionado e sistema wi-fi de internet a bordo.

“A capilaridade e o maior número de frequências do sistema rodoviário são fatores imbatíveis na comparação com o aéreo”, afirma o executivo.

Ele enumera outras comodidades. Uma delas é o fato de as passagens poderem ser compradas não apenas nos guichês e totens instalados nos terminais rodoviários, mas ainda por call center, internet, smartphone e nos sites especializados. O pagamento pode ser parcelado em até dez vezes. No caso da Cometa, ela também criou um cartão fidelidade com o qual, a cada dez trechos viajados, o passageiro ganha um.

“Nas viagens de 400 a 500 quilômetros, temos condições de competir com o modal aéreo, o que é comprovado por nossos contratos corporativos, e apesar de as passagens aéreas não serem tributadas com o ICMS, enquanto as rodoviárias são”, diz Helayel.

Segundo o executivo, a inclusão das empresas de transporte rodoviário na nova sistemática de cobrança do INSS, agora feita com base no faturamento e não mais na folha de pagamento, permitirá o repasse de benefícios para os passageiros.

O PRAZER DE VIAJAR DE ÔNIBUS

Há algum tempo, a jornalista Lilian Beclende, que mora em Campinas mas viveu nos últimos dez anos em Londres, resolveu fazer, em companhia de um amigo inglês, uma viagem de quinze dias pelas regiões Sul e Sudeste do Brasil. Para economizar, decidiu-se pelos ônibus de linhas regulares.

“Em cada lugar onde chegávamos, eu fazia a programação do trecho seguinte e sempre conseguia encontrar passagem para o dia e o horário que procurava”, conta a jornalista.
Maior distância entre os assentos também contribui para um maior conforto nos ônibus.

Nas distâncias maiores, eles viajavam à noite para poupar o custo do pernoite em hotel. Foi assim que saiu de Campinas para Curitiba, daí para Foz do Iguaçu, depois para Florianópolis. A viagem prosseguiu para o Rio de Janeiro, e em seguida ela e o amigo pegaram a Rio-Santos rumo ao litoral norte paulista. Dali seguiram para São Paulo, de onde partiram para as cidades históricas de Minas Gerais. Lilian conta que ambos ficaram encantados com a qualidade dos ônibus e dos serviços oferecidos.

“Se fosse possível fazermos toda a viagem de avião, certamente o gasto seria muito maior e não teríamos apreciado a paisagem diferente e encantadora dessas duas regiões do Brasil.”

Operadora autônoma de turismo em Caldas Novas-GO, Wanessa Silva Rocha viaja duas a três vezes por mês para São Paulo, sempre de ônibus, embora já tenha usado avião algumas vezes. Nem sempre ela consegue aproveitar as promoções das companhias aéreas porque a viagem é decidida na última hora; já o ônibus, tem tarifa fixa e está sempre disponível.

“É uma questão de gosto, adoro estrada, gosto do ruído dos pneus rodando no asfalto e aprecio as paisagens do caminho”.

Ela diz que se programa para viajar e que não fica cansada, mesmo levando 12 horas em cada pernada, pois sempre dorme uma parte da viagem. Em geral, viaja nos ônibus convencionais, saindo de São Paulo às duas da tarde e chegando a Caldas Novas às duas da madrugada. Na sua opção, contam também o custo da passagem e a facilidade de acesso ao Terminal Tietê por metrô.

No caso do haitiano Marc Elie, professor de línguas, que mora há dois anos no Brasil, as viagens são para a cidade do Rio de Janeiro. Sempre que tem uns dias de folga ele toma o ônibus e vai lá visitar os amigos. A opção é sempre pelo ônibus convencional. Compra a passagem na hora e não tem preferência por empresa: “Viajo naquela que tem o horário mais próximo”.

O motivo das viagens do administrador de empresas Fernando Greselle é profissional. Ele tem família em São Paulo e trabalha há quatro anos em Curitiba. É passageiro habitual da Viação Cometa e aprecia os serviços da empresa: “Os ônibus são confortáveis, as poltronas espaçosas e aguardo o embarque na sala VIP.”

Ele descobriu recentemente que a internet é liberada no ônibus. Mora na Vila Mariana, próximo do metrô, o que facilita o deslocamento até o terminal rodoviário.

“Se fosse de avião, alguém teria de me dar carona ou eu precisaria ir de táxi. Sem contar que passagem de avião é muito mais cara. A opção pelo ônibus é de ordem econômica mesmo”, salienta.

A política tarifária é diferente entre os modais rodoviário e aéreo. Enquanto no rodoviário a tarifa é fixa e específica para cada tipo de serviço (convencional, executivo, leito e primeira classe), no aéreo ela varia de acordo com a antecedência da compra e com as promoções. A tabela cheia, geralmente aplicada quando se aproxima a hora do embarque, tem valor até dez vezes maior que no modal rodoviário.  
 
Sem nenhuma dúvida, na comparação das tarifas a vantagem é do sistema rodoviário sobre o aéreo, como se pode ver na tabela abaixo. Ela mostra O ônibus é a melhor opção. Basta comparar.que, na rota São Paulo-Rio, a tarifa de 1ª classe, a mais cara da Viação Cometa, custa R$129,00. Portanto, é mais baixa do que a maior promoção oferecida nos sites da Tam (R$ 144,00) e da Gol (286,00) para a ponte aérea entre as duas capitais. Além de mais cara, na promoção das aéreas a compra tem de ser feita com antecedência. Se o passageiro comprar a passagem na véspera estará sujeito à tarifa cheia, que, na Gol, varia de R$ 853,90 a R$ 1.219,90 e, na TAM, de R$703,00 a R$ 1.310,00, conforme os sites oficiais das duas empresas.

A tarifa mais barata da Tam (R$144,00) custa mais que o dobro da do ônibus convencional com ar-condicionado da Cometa (R$ 70,50). E a da Gol (R$ 286,00) equivale a 2,2 vezes a tarifa do ônibus de 1ª classe (R$ 129,00). As empresas de ônibus interestaduais oferecem três a quatro opções de tarifas, dependendo dos níveis de conforto de cada um: convencional, executivo, leito e 1ª classe. Nesta última opção, há um grupo de poltronas segregadas que proporcionam ainda mais conforto em um ônibus executivo. 

Abrati/Portal Ônibus Paraibanos 

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Mercado de ônibus com pequena queda. Mas otimismo continua

Emplacamentos de ônibus recuam, mas mercado ainda se mantém otimista. No acumulado do ano, a queda não chegou a meio por cento. Mercedes Benz se afasta de MAN e mantém liderança.

Créditos: Leandro Souza/Ônibus Expresso

Não foi uma pisada no freio, foi apenas uma desacelerada. É assim que o mercado de ônibus encara os números de emplacamentos de veículos de transportes coletivos, divulgados nesta terça-feira pela Fenabrave – Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores.

Na primeira quinzena de abril, foram emplacados 1 558 ônibus. O número é 11,98% menor que a primeira quinzena de março, mas 10,97% maior que a primeira quinzena de abril do ano passado. No acumulado deste ano, segundo a Fenabrave, foram emplacados 9 839 ônibus. Baixa de 0,43% em comparação ao acumulado de janeiro a primeira quinzena de abril de 2012, quando foram vendidos 9 881 unidades.

Os números não são vistos com pessimismo. Além de a queda ter sido baixa, ainda é comparada ao período quando algumas empresas emplacavam ônibus com tecnologia Euro III, mais barata e cujas últimas unidades tiveram grande procura antes da entrada da tecnologia de restrição à poluição, Euro V, mais moderna.

Assim, se no acumulado as fabricantes de ônibus venderam menos em relação a 2012, neste ano elas venderam ônibus mais caros, com a nova tecnologia. Entre todos os veículos, incluindo motos, carros de passeio, comerciais leves, caminhões, implementos rodoviários e ônibus, as fabricantes e revendedoras comemoram números positivos.

Na primeira quinzena de abril, foram emplacados 247 829 veículos. O número é 9,43% maior em relação à primeira quinzena de março e 11,21% na comparação com a primeira metade de abril do ano passado. No acumulado do ano, foram emplacados 1 468 514 veículos. Queda de 3,25% em comparação a 1 517 827 veículos comercializados no mesmo período de 2012.

MERCEDES SE AFASTA DE MAN:
Entre as marcas de ônibus mais emplacadas do mercado, depois de um mês de março no qual a segunda colocada, Volkswagen/MAN, encostou na Mercedes Benz, a primeira colocada conseguiu ampliar a vantagem na primeira metade em abril.

Confira os emplacamentos acumulados no ano, de janeiro a primeira quinzena de abril, e a participação de mercado das principais marcas de ônibus:

1º) MERCEDES BENZ: 3 mil 723 unidades – 37,84% de participação no mercado.
2º) Volkswagen/MAN: 2 mil 890 unidades – 29,37% de participação no mercado.
3º) Marcopolo / Volare: 2 mil 007 unidades – 20,40% de participação no mercado.
4º) Volvo: 418 unidades – 4,25% de participação no mercado.
5º) Iveco: 354 unidades – 3,60% de participação no mercado.
6º) Scania: 218 unidades – 2,23% de participação no mercado.
7º) Agrale: 179 unidades – 1,82% de participação no mercado.

O mercado de ônibus desenha um cenário positivo para este ano. A preparação das cidades para a Copa do Mundo, o que vai exigir sistemas de mobilidade mais modernos e ônibus mais novos, programas do governo, como o Caminho da Escola, responsável pela compra de grandes lotes de ônibus escolares, licitações e a renovação habitual das empresas são alguns dos fatores que devem aquecer as vendas.

Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Blog Ponto de Ônibus

Torcedores contam com apoio do Grande Recife para o jogo Sport X Vitória da Conquista


O Grande Recife Consórcio de Transportes vai proporcionar aos torcedores que forem assistir ao jogo Sport X Vitória da Conquista mais facilidade para chegar a Ilha do Retiro. A partida acontece nesta quarta-feira (17), às 22h.

Os torcedores contarão com sete ônibus que serão distribuídos, a partir das 20h, em três terminais de integração da seguinte forma: quatro ônibus estarão no TI Afogados, dois no TI PE-15 e um no TI Rio Doce. Após o jogo, aqueles que desejarem retornar a um dos três Terminais Integrados encontrarão à sua disposição 11 ônibus no TI Joana Bezerra, aguardando o fim da partida.

Para mais informações, os usuários podem entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente, no 0800.081.0158.

GRCT

Passagens de ônibus interestaduais grátis no Estatuto da Juventude geram polêmica

Passagens de ônibus interestaduais gratuitas para jovens causa polêmica. Senado aprovou o Estatuto da Juventude que também dá direito a meia entrada com reserva de lugares.

Créditos: Guto de Castro/Acervo

O Senado aprovou nesta terça-feira, dia 16 de abril, o Estatuto da Juventude que amplia uma série de direitos para jovens com idades entre 15 e 29 anos. Entre os benefícios que fazem parte do Estatuto está a obrigação das empresas de transportes rodoviários interestaduais cederem duas vagas gratuitas para os jovens com esta faixa etária que comprovarem renda familiar de até dois salários-mínimos. Além destes dois assentos, as empresas de ônibus serão obrigadas a oferecer mais dois lugares com 50% de desconto.

De acordo com a proposta aprovada pelo Senado, caso as companhias de transportes desrespeitarem a determinação, que ainda precisa ser regulamentada, serão multadas em até cem vezes o valor das duas passagens.

A medida causa polêmica em relação aos custos dos transportes. As empresas de ônibus interestaduais dizem que já concedem uma série de benefícios e gratuidades, como para idosos, onde também há a obrigatoriedade de vagas gratuitas e em caso de esgotadas estas vagas, descontos nas passagens.

As companhias de ônibus dizem que o público incluído nesta faixa etária é grande, o que deve aumentar a procura pelos serviços gratuitos. Não está descartada a possibilidade de as empresas repassarem pelo menos uma parte dos custos com estas gratuidades e descontos para passageiros pagantes, inclusive jovens que não se enquadram na faixa etária proposta.

Já os senadores que aprovaram o Estatuto, que estava em tramitação há cerca de dez anos, dizem que o objetivo é oferecer oportunidades de acesso a saúde, educação, transporte e lazer, inclusive viagens para cerca de 70 milhões de pessoas. A primeira proposta foi aprovada na Câmara dos Deputados em outubro de 2011 e pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal, há dois meses.

Além das passagens gratuitas, as casas de espetáculos, cinemas e eventos esportivos, com exceção da Copa do Mundo e das Olimpíadas, têm de oferecer uma reserva definida de assentos para pagamento de meia entrada.

O ponto considerado que representou o maior avanço no estatuto foi a ampliação de bolsas de estudos em instituições privadas e do financiamento estudantil. A proposta ainda vai passar novamente pela Câmara dos Deputados.


EM NOTA À IMPRENSA, UMA DAS OPERADORAS INTERESTADUAIS, A ITAPEMIRIM COMENTA O ASSUNTO:

Sobre art. 14 – Estatuto da Juventude.

A Itapemirim entende que qualquer benefício social e inclusivo não pode ser fator de desequilíbrio econômico-financeiro de empresas privadas, sob risco de inviabilizar o setor empresarial.

Como qualquer empresa concessionária do governo, trabalhamos com tarifas controladas por agências reguladoras, operamos com margens restritas de lucro e já oferecemos gratuidade para outros grupos sociais, como idosos e pessoas com necessidades especiais, o que onera os custos para todos os demais clientes.

Em média, a Itapemirim transporta por ano cerca de 100 mil idosos gratuitamente e oferece a outros 45 mil desconto de 50%.

Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Blog Ponto de Ônibus

terça-feira, 16 de abril de 2013

Empresários ignoram licitação das linhas de ônibus do Grande Recife

 Créditos: Diário de Pernambuco/Acervo

O transporte público de qualidade operado por ônibus sofre mais um baque.  Agora pela manhã deu vazia a primeira etapa da licitação das linhas de ônibus em operação na Região Metropolitana do Recife, um contrato de R$ 15 bilhões, discutida pelo governo de Pernambuco há mais de dez anos e em processo de ser viabilizada há mais de cinco. “Dar vazia” é um expressão usada tecnicamente para informar que ninguém se interessou em apresentar propostas para concorrer à prestação do serviço de transporte da RMR, uma operação estimada em R$ 60 milhões por mês.

Não só os empresários pernambucanos que operam o setor atualmente deixaram de participar, mas também os nacionais e até internacionais, já que a concorrência pública é aberta para o mundo. Nos bastidores, comenta-se que ninguém compareceu porque as exigências e critérios da licitação eram muitas, sem o retorno financeiro que equilibrasse a conta. A informação é de que os 7 lotes previstos eram deficitários. Ou seja, do jeito que está no edital, seria um negócio deficitário – a receita não cobriria os custos.

Na audiência pública realizada pelo governo do Estado para discutir a proposta,  ano passado, os empresários do setor, alguns técnicos e representantes da população deixaram claro que existiam falhas no processo porque havia muitas exigências e pouca perspectiva de retorno finaceiro. Por isso ninguém compareceu. Os empresários do setor não falam, mas especula-se que houve um movimento orquestrado para boicotar o processo. O sinal de alerta fica por conta da ausência dos possíveis concorrentes nacionais e internacionais.

A Secretaria das Cidades e o Grande Recife Consórcio de Transportes ainda não se pronunciaram, mas deverão fazê-lo até  o fim do dia. O Urbana-PE, sindicato do setor, também não, alegando que o tema diz respeito a uma relação particular das empresas.

ENTENDA O PROCESSO
A licitação das linhas de ônibus é prevista na Lei 8.666, de 1993, na qual é determinado que qualquer serviço público só pode ser prestado mediante concorrência pública. Desde a primeira gestão do governador Jarbas Vasconcelos (1999/2000) que o processo é estudado e prometido.

As exigências do governo são muitas exatamente para garantir um salto de qualidade no sistema. O problema é que o governador Eduardo Campos exige que não haja aumento das passagens e, sem um subsídio direto – como acontece no mundo inteiro – o serviço não conseguiria ter a qualidade desejada se pagando apenas com a receita do sistema.

Pelos prazos oficiais anunciados em março de2012, até junho de 2014 toda a frota do SEI – atualmente com 900 veículos – estaria equipada com ar-condicionado e o restante dos coletivos (2.100) ficaria nas mesmas condições em sete anos.  A rede de transporte seria dividida em sete lotes, agrupados por corredores de ônibus. Os contratos de concessão seriam de 15 anos, renováveis por mais cinco.

CONHEÇA A PROPOSTA DE LICITAÇÃO APRESENTADA PELO GOVERNO:


JC Online

Caruaru: Linha Rendeiras / North Shopping começou a operar nesta segunda

 Créditos: Val das Rendeiras-Joseph Soares/Acervo

Começou a operar nesta segunda (15), em Caruaru, a linha de ônibus Rendeiras/North Shopping. A linha transversal tem código 340 e interliga o Inoocop, os bairros Rendeiras e Indianópolis, além dos loteamentos Morada Nova e José Liberato. A Autarquia Municipal de Defesa Social, Trânsito e Transportes (Destra) finalizou os estudos técnicos para implantação no inicio deste mês. Duas empresas ficarão responsáveis pela operação: a Tabosa e a Capital do Agreste. Serão 19 viagens diárias com intervalos médios de 50 minutos. Isso poderá ser alterado de acordo com a demanda de passageiros.

O ônibus tem como terminal o North Shopping Caruaru, beneficiando estudantes da Faculdade do Vale do Ipojuca, trabalhadores e frequentadores do Centro de Compras. Aos domingos, a linha também oferecerá a tarifa social, que custa R$ 1,00 para todos os passageiros. A linha foi uma das reivindicações do Comut, durante a reunião para discutir o aumento das passagens de ônibus em Caruaru.

Blog do Mário Flávio

Balada sobre ônibus em movimento

Os paulistanos já têm a opção de comemorar aniversários, casamentos e outras festas sobre rodas 

 Créditos: Diário de São Paulo/Acervo

São Paulo já é conhecida por ter casas noturnas entre as mais famosas do mundo, o que motiva a vinda de muitas pessoas do interior do estado e de outras regiões do país e até do exterior para curtirem a noite na cidade. Agora, para quem gosta de novidade, um novo formato de festa está movimentando ainda mais a vida noturna da capital. É a balada sobre rodas, que permite a quem deseja inovar comemorar aniversários, casamentos e até fazer um baile de debutante dentro de um ônibus em movimento.

A ideia parece estranha, mas chama atenção de quem vê o ônibus circulando pelas ruas. A demanda tem crescido tanto que já há duas empresas oferecendo esse tipo de serviço na capital, a Bus Party e a Walking Party. Também há a oferta da modalidade no Rio de Janeiro e, em breve, deve chegar em outras capitais.
O ônibus vem equipado especialmente para festa: tem ar condicionado, isolamento acústico, iluminação temática, serviço de bar, segurança, banheiros e até área para fumante. Além de curtir a balada em movimento, os convidados veem pela janela os lugares  por onde estão passando.

O mecânico Leandro Luis de Souza Borges, de 31 anos, soube dessa opção de festa pela internet e não teve dúvida em comemorar o seus aniversário, no último dia 23, no ônibus balada.

“Eu moro na Zona Leste, então combinei com os meus convidados para nos encontrarmos em frente a um supermercado na Penha”, contou Leandro. “O motorista perguntou se eu tinha um percurso de preferência, mas preferi confiar nele. Foi muito legal, passamos pelo Ibirapuera e pelas baladas da Vila Olímpia (ambos na Zona Sul).”

Como eram cerca de 50 convidados, Leandro optou por um ônibus articulado, no qual cabem até 100 pessoas. “O pessoal adorou pelo fato de ser uma coisa diferente”, garante o mecânico.

PARA TODOS OS ESTILOS E IDADESA festa no ônibus pode ser realizada para públicos de diferentes tamanhos e idades, mas são sempre fechadas. Ou seja, alguém paga por ela e leva seus convidados. Ainda não há na capital a opção da balada aberta, em que quem quer ir paga e entra, como acontece em alguns países lá fora.  Para quem vai dar a festa, há o miniônibus para até 20 pessoas,  o ônibus convencional, para até 35 pessoas, e o articulado, que comporta até 100 convidados. De acordo com Edson Ramuth, sócio da Walking Party, as festas duram em torno de três horas. “Para esse tempo, o aluguel do micro-ônibus custa R$ 2 mil, o convencional, R$ 3 mil e o articulado, R$ 5 mil”, explica Ramuth. O serviço inclui  barman, bebidas, o DJ e os salgados. “No caso de festas para adultos, normalmente a festa começa às 23h e vai até as 2h,” explica o empresário.

O trajeto normalmente envolve a passagem pelas baladas da Vila Olímpia, uma volta no Ibirapuera e até uma parada em frente à fonte do parque para quem quer esticar as pernas e tirar fotos. “Não há perigo de ninguém cair porque o ônibus segue numa velocidade média de 10 km/h a 15 km/h. Dá para dançar tranquilamente”, diz o sócio da Walking Party. E o oba-oba não é só para adultos, segundo Ramuth. “Também temos o público adolescente, a partir dos 11 anos. Nesse caso, o que costuma acontecer é a gente pegar o aniversariante com os colegas na escola e fazer o evento à  tarde.

Diário de São Paulo
 

Arquivo do blog